Investimento social privado em educação: desmonte do caráter público da educação

  • Vania Cardoso Motta Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Trabalho-educação. Investimento social privado em educação. Políticas públicas da educação brasileira

Resumo

Este artigo apresenta, sinteticamente, os resultados parciais de pesquisa sobre a questão do investimento social privado em educação. Situada no âmbito dos debates sobre trabalho-educação, a análise tomou como referência a teoria social crítica,  à luz da  “Lei geral da acumulação do capital”, tendo em vista os segmentos da superpopulação relativa, da dinâmica de correlação de forças que insere o processo pedagógico de hegemonia, em seu conteúdo e forma, e como se estabelece a união pessoal neste bloco de poder. Indica que a abordagem dos setores empresariais em relação à educação está relacionada ao aumento da produtividade e à possibilidade de explorar o mercado de consumo de serviços em educação; como também, enfatiza o enfrentamento da “questão social”. Diante da presença organizada do setor empresarial nos últimos encaminhamentos de políticas públicas da educação brasileira e da forma privatista de intervenção nas redes públicas de educação básica e em aparelhos do Estado, nossa hipótese é que está em curso o desmonte do caráter público de educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vania Cardoso Motta, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Professora Adjunta da Faculdade de Educação da UFRJ e do programa de Pós-Graduação. Doutora em Servico Social (UFRJ) e Mestre em Educação (UFF). Pesquisadora líder do Colemarx.

Referências

DEBONI, Fábio (Org.). Investimento Social Privado no Brasil: tendências, desafios e potencialidades. Brasília: Instituto Sabin, 2013.

COLEMARX – ADUFRJ. Plano Nacional de Educação 2011-2020: notas críticas. Rio de Janeiro: ADUFRJ, 2014. Disponível: http://www.adufrj.org.br/images/Plano %20Nacional%20de%20Educa%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso: 12/08/2014.

COUTINHO, Carlos Nelson. A época neoliberal: revolução passiva ou contra-reforma?

FERNANDES, Florestan. Sociedade de classes e subdesenvolvimento. 4ª ed. Zahar, 1981. Novo Rumos, Marília, v. 49, n.1, p. 117-126, Jan-Jun, 2012.

FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

FREITAS, Luiz Carlos. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Dossiê: Políticas Públicas de Responsabilização na Educação. Revista Educação & Sociedade. CEDES. São Paulo: Cortez; Campinas, CEDES. Volume 33, n. 119, abr/jun, 2012 (p. 379- 404).

GIFE. Guia Gife de Investimento Social Privado: Como Iniciar um Programa de Ação Social na sua Empresa, São Paulo: Gife, 2002.

GIFE. Guia Gife: Investimento Social Privado na Educação. São Paulo: Gife, 2003.

GIFE. Censo Gife 2009. São Paulo: Gife, 2009.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. V.1. Introdução ao estudo da filosofia, a filosofia de Benedetto Croce. Rio de Janeiro/RJ: Civilização Brasileira, 1999.

INSTITUTO ETHOS de Empresas e Responsabilidade Social (Org). Diálogo empresarial sobre os princípios do Global Compact. São Paulo: Instituto Ethos, 2002.

KON, Anita. Responsabilidade social das empresas como instrumento para o desenvolvimento: a função da política pública. In: Planejamento e Políticas Públicas. Brasília: IPEA, n. 41, jul/dez, 2013 (p. 45-88).

LÊNIN, Vladimir I. O Imperialismo: forma superior do capitalismo. 3ª edição. São Paulo: Centauro, 2005.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro 1, volume 2. 18ª edição. Rio de Janeiro/RJ: Civilização Brasileira, 2002.

MONTEIRO, Helena; KISIL, Marcos; WOODS, Márcia Kalvon (orgs). Tendencias de la inversión social privada en latinoamérica. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado S/A; IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), 2011.

MOTTA, Vânia C. Ideologia o capital social: Atribuindo uma face mais humana ao capital. Rio de Janeiro: EDUERJ/FAPERJ, 2012.

NOGUEIRA, Fernando do A. e SCHOMMER, Paula Chies. Quinze Anos de Investimento Social Privado no Brasil: Conceito e Práticas em Construção. In: Anais do XXXIII Encontro da ANPAD. São Paulo/SP, 19 a 23 de setembro de 2009. Disponível: www.doar.org.br/biblioteca/artigos/isp_fernando_nogueira.pdf‎. Acesso: 23/11/2013.

ONU. Pacto Global Rede Brasileira. Implantando o Pacto Global das Nações Unidas Recomendações e primeiros passos. Disponível: http://www.pactoglobal.org.br/ Public/upload/ckfinder/files/Publicacoes/Primeiros_Passos_do_Pacto_Global.pdf. Acesso: 15/02/2013.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

Publicado
2016-10-30
Como Citar
Motta, V. C. (2016). Investimento social privado em educação: desmonte do caráter público da educação. Revista HISTEDBR On-Line, 16(68), 323-337. https://doi.org/10.20396/rho.v16i68.8644082
Seção
Artigos