Banner Portal
Professores sob o olhar vigilante do estado: o sistema de recompensas e punições como estratégia de modelização da prática docente em Minas Gerais
PDF

Palavras-chave

Políticas educacionais. Prática docente. Inspeção escolar. Reforma João Pinheiro.

Como Citar

REZENDE, Valéria Moreira; ISOBE, Rogéria Moreira Rezende. Professores sob o olhar vigilante do estado: o sistema de recompensas e punições como estratégia de modelização da prática docente em Minas Gerais. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 69, p. 140–149, 2017. DOI: 10.20396/rho.v16i69.8645287. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8645287. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

Este artigo busca contribuir para compreensão da constituição histórica da educação brasileira examinando aspectos da política educacional e das práticas escolares em Minas Gerais decorrentes da Reforma João Pinheiro em 1906. No âmbito de uma política educacional caracterizada pela ação reguladora e centralizadora do governo, as imagens do professor e da escola são construídas a partir da ótica dos inspetores técnicos. A análise do corpus empírico que compõe o acervo do Arquivo Público Mineiro – relatórios de inspeção, relatórios do secretário do Interior, correspondências – evidencia que os inspetores técnicos são destacados para transformar o olhar vigilante do Estado em palavra expressa nos relatórios que iriam, por sua vez, balizar as estratégias de modelização da prática docente por meio de um sistema de recompensas ou punições. Observaram-se práticas de resistência de alguns professores que questionavam as informações contidas nos relatórios, evidenciando tensões e conflitos nos processos de apropriação dos modelos pedagógicos em Minas Gerais.
https://doi.org/10.20396/rho.v16i69.8645287
PDF

Referências

CARVALHO, Marta. M. C. de. A escola e a República e outros ensaios. Bragança Paulista: Edusf: 2003

CARVALHO, Marta. “A caixa de utensílios e a biblioteca: pedagogia e práticas de leitura” In: VIDAL, Diana. G. & HILSDORF, Maria. L. S. Tópicas de História da Educação, São Paulo: Edusp, 2001. p.137-167

CHARTIER, Roger. A História Cultural: Entre Práticas e Representações. Lisboa: Difel.1990

FARIA FILHO, Luciano. M. de. Dos pardieiros aos palácios: forma e cultura escolares em Belo Horizonte (1906-1918), Tese de Doutorado em Educação — Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 1996

ISOBE, Rogéria M. R. Inspeção técnica como dispositivo de formação de professores: estratégias de produção de um modelo escolar em Minas Gerais. Hist. Educ. (online). Porto Alegre, v. 17 nº 39, jan/abr.2013, p. 9-21.

ISOBE, Rogéria M. R. Educação e civilização no sertão: práticas de constituição do modelo escolar no triângulo mineiro (1906-1920). São Paulo: PUC/SP, 2004. (Tese de Dissertação Doutorado em Educação: História, Política, Sociedade). 2008

MINAS GERAIS. Regulamento da Instrução Primária e Normal do Estado de Minas Gerais, Decreto nº 1.960 , de 16 de dezembro de 1906, Belo Horizonte, Imprensa Oficial do Estado, 1906 .

MINAS GERAIS. Relatório de Inspeção. Inspetor Ernesto Mello Brandão. Uberaba. 31 de julho de 1909.

MINAS GERAIS. Relatório de Inspeção. Inspetor Militino Pinto de Carvalho. Araguari. 4 de junho de 1911

MINAS GERAIS. Relatório de Inspeção. Inspetor Athanásio Saltão. 01 de Junho de 1909

MINAS GERAIS. Relatório do Secretário do Interior ao Presidente do Estado, 1908

MINAS GERAIS. Relatório do Secretário do Interior ao Presidente do Estado, 1913.

MINAS GERAIS. Relatório do Secretário do Interior ao Presidente do Estado, 1909

MINAS GERAIS. Correspondências e ofícios 19 de Abril de 1908.

NUNES, Clarice. História da Educação Brasileira: novas abordagens de velhos objetos. Teoria & Educação, n. 6, 1992, p. 151-182.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo:UNESP, 1998.

SOUZA, Rosa Fátima de. Alicerces da Pátria: Escola Primária e Cultura Escolar no Estado de São Paulo (1890-1976). Tese de Livre Docência em História da Educação. Araraquara: UNESP, 2006.

VEIGA, Cynthia G. e FARIA FILHO, Luciano M. de. “Belo Horizonte: a escola e os processos educativos no movimento da cidade”. In: Vária História. Belo Horizonte, nº18, 1997.

VIDAL, Diana. G. (org.). Grupos Escolares no Brasil: cultura escolar primária e escolarização da infância. Campinas: Mercado das Letras, 2006.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.