Banner Portal
Reflexão ou inflexão? A formação de professores no brasil (2000-2010)
PDF

Palavras-chave

Formação de professores. Ensino reflexivo. Base de conhecimentos para o ensino.

Como Citar

MARQUES, Hellen Jaqueline; ABREU, Claudia Barcelos de Moura. Reflexão ou inflexão? A formação de professores no brasil (2000-2010). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 17, n. 1, p. 334–359, 2017. DOI: 10.20396/rho.v17i71.8645822. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8645822. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

O objetivo da pesquisa é apontar o impacto da formação prática reflexiva na produção de conhecimentos da área de formação de professores, a partir dos trabalhos apresentados e publicados pela Associação Nacional de Pós-Graduação em Educação (ANPED) no Grupo de Trabalho (GT) Formação de Professores, nos anos 2000 a 2010. Os resultados permitiram-nos perceber na produção de conhecimentos em educação/formação de professores no País uma ampla representação das proposições para a prática-reflexiva, definida pelo autor Donald Schön. Os textos indicam certas premissas fundamentais para o direcionamento das políticas educacionais, currículos e cursos de formação, baseadas nas críticas à ciência e à transmissão de conhecimentos científicos em favor da formação pela pesquisa da prática cotidiana e troca de experiências através da reflexão.

https://doi.org/10.20396/rho.v17i71.8645822
PDF

Referências

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm. Acesso em: 27 abr. 2016.

BRZEZINSKI, Iria; GARRIDO, Elsa. Análise dos trabalhos do GT formação de professores: o que revelam as pesquisas do período 1992-1998. Revista Brasileira de Educação, Campinas, SP, n. 18, p. 82-100, set./dez. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n18/n18a08.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

DUARTE, Newton. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor (por que Donald Schön não entendeu Luria). Educação & Sociedade, v.24, n.83, p.601-625, ago. 2003a. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v24n83/a15v2483.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

DUARTE, Newton. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios crítico-dialéticos em Filosofia da Educação. Campinas: Autores Associados, 2003b.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2006. (Col. educação contemporânea)

FACCI, Marilda. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Campinas: Autores Associados, 2004.

KEMMIS, Stephen; WILKINSON, Mervyn. A pesquisa-ação participativa e o estudo da prática. In: PEREIRA, Júlio Emílio Diniz; ZEICHNER, Kenneth (orgs.). A pesquisa na formação e no trabalho docente.1ª reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2008, p. 43-66.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1976.

MÉSZÁROS, István. A teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo, 2006.

MORAES, Maria Célia M.; TORRIGLIA, Patrícia L. Sentidos do ser docente e da construção de seu conhecimento. In: MORAES, Maria Célia M. (Org.) Iluminismo às avessas: produção de conhecimento e políticas de formação docente. Rio de Janeiro: DP&A, 2003, p. 45-60.

PEREIRA, Júlio Emílio Diniz. A pesquisa dos educadores como estratégia para construção de modelos críticos de formação docente. In: PEREIRA, Júlio Emílio Diniz e ZEICHNER, Kenneth (Orgs.). A pesquisa na formação e no trabalho docente.1ª reimp, Belo Horizonte: Autêntica, 2008, p. 11-42.

PERRENOUD, Philippe. A Prática Reflexiva no Ofício de Professor: Profissionalização e Razão Pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 35. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

SCHÖN, Donald A. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SCHÖN, Donald A. Formar professores como profissionais reflexivos.In: NÓVOA, Antonio(org.). Os professores e a sua formação.Lisboa: Dom Quixote, 1995, p. 77-91.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Belo Horizonte, n. 13, p. 5-24, 2000. Disponível em: http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

WORLD BANK. Education Strategy 2020. Washington, DC: World Bank, 2011.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educação & Sociedade, vol. 28, n. 101, p. 1287-1302, set./dez. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n101/a0228101.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

ZEICHNER, Kenneth M. A pesquisa-ação e a formação docente voltada para a justiça social: um estudo de caso dos Estados Unidos. In: PEREIRA, Júlio Emílio Diniz; ZEICHNER, Kenneth M. (Orgs.). A pesquisa na formação e no trabalho docente. 1.reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2008, p. 67-93.

ZEICHNER, Kenneth M. Novos caminhos para o practicum: uma perspectiva para os anos 90. In: NÓVOA, Antonio (org.). Os professores e a sua formação.Lisboa: Dom Quixote, 1995, pp. 115-138.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.