A precarização do trabalho, o REUNI e o novo desenvolvimentismo

Palavras-chave: REUNI. Neodesenvolvimento. Trabalho docente. Precarização. Neoliberalismo.

Resumo

Este artigo ao centralizar-se nos governos FHC e Lula e a ressignificação do neodesenvolvimentismo, tomou o REUNI como referência, em termos educacionais, com o objetivo de realizar um estudo comparativo entre os referidos governos, respaldado nas mudanças no neodesenvolvimento e seus impactos na sociedade e na educação. A pesquisa foi dividida em duas partes: a primeira analisa o governo FHC e os primórdios da implantação do Plano Real. A segunda, por sua vez, debate o governo Lula, demonstrando seus pressupostos, continuidades e rupturas com o governo FHC e uma ênfase final no projeto de expansão do ensino superior público denominado REUNI. Foram pesquisadas fontes primárias manifestas em jornais da época, documentos governamentais e análise do discurso dos principais atores políticos do projeto em questão. O que demonstramos é que o governo Lula não rompeu com a lógica monetarista inerente ao governo FHC, no qual houve expansão do ensino superior privado, manifestando projetos precarizantes do trabalho dos professores. No governo Lula, o processo de interiorização da Universidade pública manifestou a contradição do acesso a alunos no ensino superior, porém em condições também precárias para o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonia Costa Andrade, Universidade Federal do Amapá

Doutora em Educação pelo Programa de Doutorado Interinstitucional da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professora Adjunto do Curso de Pedagogia Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). 

Carlos Lucena, Universidade Federal de Uberlândia
Doutor em Filosofia e História da Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Associado III na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Bolsista de Produtividade em Pesquisa 2/CNPq.
Ilma Andrade Barleta, Universidade Federal do Ampá

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Pará (UFPa). Professora Adjunto/Curso de Pedagogia da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

Referências

ANDES, Cadernos. Concepções de universidade no contexto do PDE: universidades de ensino X universidades de pesquisa. Brasília, n. 25, p. 1-41, ago. 2007.

ANDRIOLI, A. I.; SCHMALZ, S. O governo Lula: continuidade da política neoliberal no Brasil? Revista Espaço Acadêmico. n. 62, jul. 2006. Disponível em: < http://www.espacoacademico.com.br/062/62andrioli.htm >. Acesso em: 25 abr. 2012.

BRASIL. Decreto n. 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o programa de apoio a planos de reestruturação e expansão das universidades federais – REUNI. Brasília: Casa Civil. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6096.htm >. Acesso em: 2 ago. 2012.

BRESSER-PEREIRA, L. C. O modelo estrutural de gerência pública. Revista de Administração Pública, v. 42, n. 2, mar./abr. 2008.

BRESSER-PEREIRA, L. C. O novo desenvolvimentismo e a ortodoxia convencional. São Paulo em Perspectiva, v. 20, n. 3, p. 5-24, jul./set. 2006.

BRESSER-PEREIRA, L. C. O paradoxo da esquerda no Brasil. nov. 2005. Disponível em: < http://www.filolite.com/extranet_filolite/content/arquivos_pdf/dedde912ffe64a9b92774cc6d2ef04aa.pdfBrasil >. Acesso em: 12 mar. 2012.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios crítico-dialéticos em filosofia da educação. Campinas: Autores Associados, 2003.

GOMES, W. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004.

LÉDA, D. B.; MANCEBO, D. REUNI: heteronomia e precarização da Universidade e do trabalho docente. Revista Educação e Realidade, n. 34, 2009.

LIMA, K. Contra-reforma da educação nas universidades federais: o REUNI na UFF, 2009. Disponível em: < http://www.aduff.org.br/especiais/download/20090917_contra-reforma.pdf >. Acesso em: 1 set. 2014.

LIMA, K. Contra-reforma da educação superior em FHC e Lula. São Paulo: Xamã, 2007.

LUCENA, C. Portal Trabalho Educação e Sociedade. Disponível em: < https://portaltrabalho.wordpress.com/producao-cientifica/artigos-cientificos >. Acesso em: 5 maio 2013.

LUCENA, C. Tempos de destruição: educação, trabalho e indústria do petróleo no Brasil. Campinas: Autores Associados; Uberlândia: Ed. da EdUFU, 2004.

MARQUES, A. P. B.; PEREIRA, V. P. Nem esquerdas e nem revolução, o processo de busca do centro. Revista Ágora, Vitória, n. 1, 2005.

MARX, K. 18 Brumário de Luís Bonaparte. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. Tradução Regis. Barbosa e Flávio R. Kothe. 3. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1988. Livro 1, v. 12.

MELO, A. Avaliação institucional do ensino superior: controle e condução de política educacional, científica e tecnológica. In: NEVES, L. M. W.; SIQUEIRA, Â. (Org.). Educação superior: uma reforma em processo. São Paulo: Xamã, 2006. p. 125-146.

MERCADANTE, A. As bases do novo desenvolvimentismo no Brasil: análise do governo Lula entre 2003 e 2010. 2010. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

MÉSZÁROS, I. O poder da ideologia. São Paulo: Boitempo, 2004.

NEVES, L. M. W. (Org.). Reforma Universitária do governo Lula: reflexões para o debate. São Paulo: Xamã, 2004.

NEVES, L. M. W.; SIQUEIRA, Â. Educação superior: uma reforma em processo. São Paulo: Xamã, 2006.

ROSA, R. Ensino superior: a reforma ditada pela União Européia. 2003. Disponível em: < http://resistir.info/rui/educacao_ameacada_5.html> . Acesso em: 28 jan. 2013.

SILVA JÚNIOR, J. dos. R.; SGUISSARDI, V. Novas faces da educação superior no Brasil. Reformas do estado e mudanças na produção. Bragança Paulista: Ed. da EDUSF, 1999.

VAISMAN, E. A obra de juventude e da maturidade: ruptura ou continuidade? In: BOITO JÚNIOR, A. et al. (Org.). A obra teórica de Marx: atualidade, problemas e interpretações. São Paulo: Xamã, 2000. p. 13-23. v. 1.

Publicado
2018-03-28
Como Citar
Andrade, A. C., Lucena, C., & Barleta, I. A. (2018). A precarização do trabalho, o REUNI e o novo desenvolvimentismo. Revista HISTEDBR On-Line, 18(1), 234-257. https://doi.org/10.20396/rho.v18i1.8645868
Seção
Artigos