História, memória e a educação: relações consensuais e contraditórias

Autores

  • Lívia Diana Rocha Magalhães Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v16i67.8646116

Palavras-chave:

Memória. História. História da Educação

Resumo

Neste trabalho apresentamos instigações fundamentais para a discussão teórica da relação entre História, Memória e Educação, para o entendimento da apropriação de experiências passadas no presente e sua ativação dialética, dentro das razões históricas em que foram produzidas e para as quais estão sendo mantidas. Objetivamos pensar no estudo da memória como uma das fontes de expressão das relações sociais que possibilita o entendimento da educação e é dentro dessa perspectiva que passamos a estudar a memória como uma das instâncias para apreensão da história, no caso, da história da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lívia Diana Rocha Magalhães, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB

Possui graduação em Pedagogia (1983), mestrado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1992), doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1999) com estágio na Universidade Complutense de Madri, Pós-Doutorado em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com estágio na universidade Complutense de Madri. Atualmente é professora Plena da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Referências

ARÓSTEGUI, J. La Historia vivida: sobre la historia del presente. Madri: Alianza, 2004.

BARRERA, B. J. C. Que debo recordar? Los historiadores y la configuración de la memoria. Revista Memoria y civilizacion, Espanha, 2002.

DURKHEIM, É. As formas elementares de vida religiosa. São Paulo: Edições Paulinas, 1989.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas, indícios. Morfologia y historia. Barcelona: Gedisa, 1989.

HALBWACHS, M. Las clases sociales. México: Fundo de cultura económica,1978.

HALBWACHS, M.A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

HALBWACHS, M. Los marcos sociales de la memoria. México: Anthropos, 2004.

MAGALHÃES, L. D.; ALMEIDA, J. R. Relações simbióticas entre Memória, História e Educação. In: História, Memória e Educação. Campinas: Alínea, 2011.

MARX, K. Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2008.

MARX, K; ENGELS, F. A Ideologia Alemã. 10. ed, São Paulo: Hucitec, 1999.

MARX, K; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista, 10. ed. São Paulo: Global, 2006.

MIRANDA, S. R.; LUCA, T. R. O livro didático de história hoje: um panorama a partir do PNLD. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 24, n. 48, 2004. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-01882004000200006. Acesso em: mai de 2015.

SANDOICA, E. H. Tendencias historiográficas actuales. Madrid: Akal, 2004.

SANTOS, J. De nuestras memorias y de nuestras miserias. Hispania Nova – Revista de Historia Contemporánea. Madrid-Es, n. 7, 2007.

SAVIANI, Dermeval. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

Downloads

Publicado

2016-07-05

Como Citar

MAGALHÃES, L. D. R. História, memória e a educação: relações consensuais e contraditórias. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 67, p. 165–174, 2016. DOI: 10.20396/rho.v16i67.8646116. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8646116. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: X Jorn HISTEDBR-História da Educação: intelectuais, memória e política

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)