Banner Portal
A acumulação primitiva nos domínios ultramarinos: educação e trabalho nas reduções jesuíticas do Paraguai (1549-1767), o caráter singular e o universal
PDF

Palavras-chave

Educação e trabalho. Reduções jesuíticas. Companhia de Jesus.

Como Citar

ARECO, Silvino. A acumulação primitiva nos domínios ultramarinos: educação e trabalho nas reduções jesuíticas do Paraguai (1549-1767), o caráter singular e o universal. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 69, p. 354–354, 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8646385. Acesso em: 21 maio. 2024.

Resumo

A tese teve como objetivo apresentar a ação da Companhia de Jesus na gênese do capitalismo, contextualizar esse processo historicamente e delimitar o período de investigação entre os anos de 1549-1767, compreendendo que o período possui dois limites expressivos: a chegada dos jesuítas na América e a expulsão dos inacianos das possessões espanhola. A demarcação do contexto histórico estava enraizada no período de acumulação primitiva do capital (o universal). Partindo do objetivo geral foram delimitados três objetivos específicos (o singular). O primeiro objetivo específico foi compreender o processo da produção material na singularidade das reduções jesuíticas. O segundo foi entender a particularidade de como se desenvolveram as relações de trabalho e da educação implantada pelos inacianos. A produção material da Companhia de Jesus mereceu destaque, no sentido de descrever quais eram as mercadorias produzidas em várias partes do mundo, e também, na Província Jesuítica do Paraguai, expondo a força de trabalho que fora utilizada na produção. Outro aspecto desvelado, nesta particularidade, foi que mercadorias produzidas sob a tutela dos inacianos estavam inseridas na lógica do mercado internacional. O terceiro objetivo específico foi compreender a inter-relação do trabalho com a educação ministrada pelos jesuítas, principalmente a introdução da educação profissionalizante que fora implantada nas reduções, entendendo que a educação e a catequese foram instrumentos importantes para a instituição do imaginário social europeu e imprescindíveis para a reprodução das relações de produção capitalista. A pesquisa foi fundamentada na coleta de dados em fontes documentais e bibliográficas. A perspectiva da tese foi a de adentrar na senda metodológica explicitada por Karl Marx, partindo do método e da interpretação do capitalismo: o materialismo histórico e dialético. O objeto da apreciação teve como foco as categorias constitutivas da teoria marxista, embora não fossem exclusivas, quando enfatizadas proporcionam a expressão dos aspectos teóricos e metodológicos necessários para a compreensão do objeto. Chegamos à conclusão que as reduções jesuíticas do Paraguai estavam inseridas na gênese do capitalismo, e sob a égide do Estado espanhol a Companhia de Jesus recebeu o monopólio sobre a exploração da força de trabalho indígena que pudesse converter.

PDF

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.