Banner Portal
O pensamento tecnocrático e autoritário na educação brasileira, de 1964 a 1985
PDF

Palavras-chave

Educação brasileira. Reformas de ensino. Ditadura militar. Lei 5.540/68 e 5.692/71. Tecnocracia e autoritarismo.

Como Citar

ROSÁRIO, Maria José Aviz do. O pensamento tecnocrático e autoritário na educação brasileira, de 1964 a 1985. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 69, p. 87–99, 2017. DOI: 10.20396/rho.v16i69.8648239. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8648239. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

O presente texto reúne indicações para discussão e análise dos fundamentos acerca do pensamento tecnocrático e autoritário implementado na educação brasileira pelo governo dos militares entre 1964 e 1985, tendo por base as Reformas de ensino, Lei 5.540/68 e 5.692/71 que reformaram respectivamente os níveis de ensino superior e primário e secundário e - contribuir para o debate sobre o pensamento pedagógico brasileiro; para a pesquisa educacional e; reflexão das atuais reformas educacionais em curso no país. Articula-se a tese de que a política educacional dos governos militares cuja base foram as reformas de ensino serviram para auxiliar a internacionalização da economia mantendo com isso, o país na periferia do capitalismo mundial. Para compreender os fundamentos do pensamento tecnocrático e autoritário implementado na educação brasileira, a partir do golpe militar de 1964 – 1985 e responder os objetivos propostos desenvolveu-se um estudo baseado nos procedimentos de: 1) pesquisa bibliográfica e, 2) análise documental. Em relação a pesquisa bibliográfica foram reunidos dados que pudessem recompor o quadro contextual das reformas de ensino, lei 5.540/68 e 5.692/71 e em seguida partiu-se para a análise dos documentos procurando “dar voz a documentação “ e a mesmo tempo “escutar a voz da documentação”, que no caso em questão foram as leis 5.540/68 e 5.692/71. Sua estruturação apresenta elementos que compõem a justificativa na qual evidencia – se o problema pesquisado que tematizou os fundamentos do pensamento tecnocrático e autoritário durante o governo dos militares, enfocando as reformas de ensino, lei 5.540/68 e 5.692/71, haja vista que o país passava por um processo de redirecionamento político/social no qual os militares a serviço dos capitais nacional e internacional, das classes dominantes e seus privilégios, assumiram como atores principais o papel de combate às forças civis e políticas de esquerda, progressistas e democráticas que atuavam de modo organizado no país. Deste modo, foi instalado a linha de ação numa perspectiva civil/político/militar, baseada na tecnocracia e autoritaritarismo em todas as instituições sociais, tendo em vista o princípio norteador principal da política – segurança e desenvolvimento nacional. 

https://doi.org/10.20396/rho.v16i69.8648239
PDF

Referências

BOSCHETTI, Vania Regina. Plano Atcon E Comissão Meira Mattos: Construção D0 Ideário Da Universidade Do Pós-64. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, nº .27, p.221 – 229, set. 2007 - ISSN: 1676-2584. http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/27/art18_27.pdf. Acesso em 15/06/2015, às 10:48h.

BRASIL. Ato Institucional Nº 5, de 13 de Dezembro de 1968. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/AIT/ait-05-68.htm. Acesso em 23/06/14, às 15:19h.

BRASIL. Lei 5.692 de 11 de agosto de 1971. Disponível em: http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/128525/lei-de-diretrizes-e-base-de-1971-lei-5692-71. Acesso em 18/09/15, às 22:34h

CHAUI, Marilena Sousa. Ventos do progresso: A universidade Administrada. In Descaminhos da Educação pós 68. São Paulo: brasiliense, 1980

GASPARI, Elio. A ditadura envergonhada. São Paulo: Companhia das Letras 2002. http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/128525/lei-de-diretrizes-e-base-de-1971-lei-5692-71

GHIRALDELLI, Paulo, Júnior. História da Educação. São Paulo: Cortez, 2000

GOVERNO DE ESTADO DE SÃO PAULO. Diretrizes e Bases para o Ensino de 1º e 2º Graus. São Paulo: Edição especial, 1971.

http://www4.planalto.gov.br/legislacao/legislacao-historica/atos-institucionais. Acesso em 4/04/15, às 12:19h.

IANNI, Otávio. O colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro: Editora civilização brasileira, 1987.

NETTO, José Paulo. Pequena história da ditadura brasileira (1964-1985). São paulo

OLIVEIRA, Betty Antunes de. O Estado autoritário brasileiro e o ensino superior. São Paulo; Cortez, 1981

RELATÓRIO MEIRA MATOS. In Educação em debate, nº 09, São Paulo, 1968.

ROSÁRIO, Maria José Avizdo. O Pcb E A Organização Do Ensino Público Primário De Belém Do Pará (1945 A 1964). Tese de doutoramento. Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR: Belém- Pará, 2006.

SYRKIS, Alfredo. Os carbonários: memórias da guerrilha perdida. São Paulo: Globo Editora e Distribuidora Ltda., 1980.

SAVIANI, Dermeval. O Legado Educacional Do Regime Militar. Cad. Cedes, Campinas, vol. 28, n. 76, p. 291-312, set./dez. 2008. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v28n76/a02v2876.pdf. Acesso em 04/09/14, às 14:56h

SILVA, Rosângela Maria de Nazaré Barbosa. A EDUCAÇÃO BÁSICA NO ESTADO DO PARÁ (1970-1985). Tese de doutoramento. Universidade Federal do Pará – PPGED-UFPA, Belém- Pará, 2014.

WEREBE, Maria José Garcia. Grandeza e misérias do ensino no Brasil. São Paulo: ática, 1994

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.