Banner Portal
Escola nova, instrumentos tradicionais: a produção didática de Manoel Bersgtröm Lourenço Filho em discussão
PDF

Palavras-chave

Manual didático. Escola nova. Lourenço Filho. Série de Leitura Graduada Pedrinho.

Como Citar

LANCILLOTTI, Samira Saad Pulchério. Escola nova, instrumentos tradicionais: a produção didática de Manoel Bersgtröm Lourenço Filho em discussão. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 17, n. 1, p. 77–92, 2017. DOI: 10.20396/rho.v17i71.8649860. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8649860. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo discutir a divergência entre a produção didática de Manoel Bersgtröm Lourenço Filho e sua reflexão sobre educação escolar, alicerçada no ideário escolanovista. Toma por objeto a Série de Leitura Graduada 'Pedrinho' e os Guias do Mestre correspondentes. A análise fundamenta-se nas teorizações marxianas sobre o trabalho e em autores que analisam a escola moderna a partir dessa categoria. Foram consultadas fontes clássicas e historiográficas vinculadas à questão em estudo. Parte-se do reconhecimento de que Comenius propôs a organização ideal para a expansão da escola moderna, quando a equiparou às manufaturas de seu tempo, o que está consubstanciado na obra Didáctica Magna, publicada em 1657. A possibilidade de universalização da escola  assentou-se na sua proposição de livros didáticos, instrumentos prescritivos e homogêneos que permitiram o atendimento coletivo e simultâneo de um grande quantitativo de alunos por um único professor. Apesar de ter estabelecido críticas às práticas educativas uniformes e diretivas da escola tradicional, Lourenço Filho produziu livros didáticos marcados por essas mesmas características. É preciso ter em conta que essa parcela da produção do autor tinha em vista a educação pública, de massa, sobre uma base material que não permite conciliar expansão do ensino com sua individualização.

https://doi.org/10.20396/rho.v17i71.8649860
PDF

Referências

ALVES, G. L. A Produção da Escola Pública Contemporânea. Campinas,SP: Autores Associados, Campo Grande: UFMS, 2001.

ALVES, G. L. O Trabalho Didático na Escola Moderna: formas históricas. Campinas,SP: Autores Associados, 2005.

ALVES, G. L. A Produção da Escola Pública Contemporânea. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

ALVES, G. L. A centralidade do instrumento de trabalho na relação educativa: a escola moderna brasileira nos séculos XIX e XX. In: GONÇALVES NETO, W. et al. (Orgs.) Práticas escolares e processos educativos: currículo, disciplinas e instituições escolares [séculos XIX e XX]. Vitória, ES: EDUFES, 2011.

ALVES, G. L. (Org.) Textos escolares no Brasil: clássico, compêndios e manuais didáticos. Campinas,SP: Autores Associados, 2015.

ANTUNES, M. A. M. A Psicologia no Brasil: leitura histórica sobre sua constituição. São Paulo: EDUC; Unimarco, 1999.

ANTUNES, M. A. M. (Org.) A Psicologia no Brasil – Primeiros ensaios. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2004.

AZEVEDO, F. A educação e seus problemas. 4. ed. São Paulo: Edições Melhoramentos. 1958, t.1, v.8.

AZEVEDO, F. Diálogo de uma vida com a educação. In: Um educador brasileiro: Lourenço Filho; livro jubilar organizado pela Associação Brasileira de Educação. São Paulo: Melhoramentos, 1959.

BERTOLETTI, E.N.M. Lourenço Filho e a alfabetização: um estudo de Cartilha do Povo e da cartilha, Upa, Cavalinho! São Paulo: UNESP, 2006.

COMÉNIO, J. A. Didáctica Magna: tratado da arte universal de ensinar tudo a todos. 4.ed. Lisboa, PT: Calouste Gulbekian, 1996.

DEWEY, J. Democracia e Educação: breve tratado de filosofia da educação. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1952.

DEWEY, J. A escola e a sociedade e a criança e o currículo. Lisboa, PT: Relógio D’água, 2002.

FIGUEIRA, P.F.F. Lourenço Filho e a Escola Nova no Brasil: estudo sobre os Guias do Mestre da série graduada de leitura Pedrinho. Araraquara: 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Unesp/Araraquara.

GANDINI, R.P.C.; RISCAL, S.A. Manoel Bergtröm Lourenço Filho. In: FÁVERO, M.L.A; BRITTO, J.M., (orgs.), Dicionário de Educadores no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, MEC-INEP, 1999, p. 365-373.

LANCILLOTTI, S. P. A constituição histórica do processo de trabalho docente. Campinas: 2008. Tese (Doutorado em Filosofia e História da Educação) – Unicamp

MASSIMI, M. História da psicologia brasileira: da época colonial até 1934. São Paulo: EPU, 1990.

LOURENÇO FILHO, M.B. Pedrinho. 11. Ed. São Paulo: Melhoramentos, 1961.

LOURENÇO FILHO, M.B. Guia do Mestre para o ensino da leitura. São Paulo: Melhoramentos, 1967 v.1.

LOURENÇO FILHO, M.B. Introdução ao Estudo da Escola Nova. 7. Ed. São Paulo: Melhoramentos, 1961. v.2.

LOURENÇO FILHO, M.B. Testes ABC: para verificação da maturidade necessária à aprendizagem da leitura e escrita. 13a. ed. Brasília: Instituto Nacional de estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2008.

MARX. K. O Capital – O processo de produção do capital. Livro 1, v. I. 9. ed. São Paulo: DIFEL, 1984.

MARX. K. Teorias da Mais-valia. v. I. São Paulo: Difel, 1980.

MONARCHA, C. (org.). Lourenço Filho: outros aspectos, mesma obra. Mercado de Letras, Campinas, 1997.

MONARCHA, C. Lourenço Filho e a organização da psicologia aplicada à educação. Brasília: INEP, 2001.

MONARCHA, C.; LOURENÇO FILHO, R. (orgs.) Por Lourenço Filho: uma biobibliografia. Brasília: INEP/MEC, 2001.

MONARCHA, C. A Escola Normal da Praça: o lado noturno das luzes. Campinas,SP: Unicamp, 1999.

PENNA, A. G. História da psicologia no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.