Fernando de Azevedo: uma nova organização do trabalho didático para uma escola renovada (1927-1931)

  • Silvia Helena Andrade de Brito Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Maria Angélica Cardoso Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Rosely Gonçalves de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Organização do trabalho didático. Fernando de Azevedo. Escola Nova.

Resumo

Este artigo tem como objeto a proposta para a organização do trabalho didático em Fernando de Azevedo (1894-1974). Nesse sentido, o objetivo desse trabalho é apresentar e problematizar a proposta de Fernando de Azevedo sobre o trabalho didático na sociedade capitalista. Para atingir esse objetivo, foram utilizadas como fontes primárias as obras de Fernando de Azevedo, bem como fontes secundárias, necessárias ao enriquecimento das reflexões aqui apresentadas. Assim, na primeira parte do artigo serão discutidas as categorias que presidirão as análises sobre as propostas azevedianas: trabalho didático e organização do trabalho didático. O segundo momento versa sobre os quatro elementos da organização do trabalho didático que serão analisados: a relação educativa; os recursos didáticos; o espaço físico e as políticas educacionais. À guisa de conclusão, enfatize-se que, apesar da crítica de Fernando de Azevedo à organização do trabalho didático na chamada escola tradicional e a proposta renovadora voltada para transformar esta organização, o viés liberal de sua análise estabelece os limites de suas propostas, que não chegaram ao âmago do problema, ou seja, foi incapaz de desvelar o caráter orgânico do trabalho didático em relação ao capitalismo, enquanto forma de organização da vida social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Helena Andrade de Brito, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Doutora em Filosofia e História da Educação, professora do Curso de Ciências Sociais e Programa de Pós- Graduação em Educação do Centro de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Campo Grande/MS, é ainda membro do GT MS do HISTEDBR.
Maria Angélica Cardoso, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Doutora em Filosofia e História da Educação, professora do Curso de Pedagogia do Centro de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Campo Grande/MS, é ainda membro do GT MS do HISTEDBR.
Rosely Gonçalves de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Licenciada em Letras, discente do Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Campo Grande/MS, foi bolsista de Iniciação Científica pelo Programa PIBIC/CNPq/UFMS entre 2015 e 2016.

Referências

ALVES, G. L. A produção da escola pública contemporânea. Campo Grande: UFMS; Campinas: Autores Associados, 2001.

ALVES, G. L. O Trabalho Didático na Escola Moderna: formas históricas. Campinas: Autores Associados, 2005.

ALVES, G. L. Organização do trabalho didático: a questão conceitual. Acta Scientiarum. Education, Maringá, v. 34, n. 2, p. 169-178, jul./dez. 2012. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/17180/9978. Acesso em 15 out. 2014.

ALVES, G. L. Textos escolares do ensino secundário no Brasil: da época jesuítica aos nossos dias. In: ALVES, G. L. (Org.). Textos escolares no Brasil: clássicos, compêndios e manuais didáticos. Campinas: Autores Associados, 2015. p. 5-60.

ARAÚJO, M. M. de. Breves notas sobre a criação da Federação Nacional das Sociedades de Educação (FNSE) por Vicente Licínio Cardoso e José Augusto Bezerra de Medeiros. Apresentado no 2º Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. São Paulo. Faculdade de Educação, USP. 16 a 19 de fevereiro de 1998.

AZEVEDO, F. de. A Educação e seus Problemas. 4.ed. São Paulo: Melhoramentos, 1948. tomo 1. (Obras Completas de Fernando de Azevedo, v. 8).

AZEVEDO, F. de. A Educação na Encruzilhada. 2.ed. São Paulo: Melhoramentos, 1960.

AZEVEDO, F. de. Novos Caminhos e Novos Fins. 3.ed. São Paulo: Melhoramentos, 1958. (Obras Completas de Fernando de Azevedo, v. 7).

AZEVEDO, F. de. História da Minha Vida. Rio de Janeiro: José Olympio, 1971.

AZEVEDO, F. de. Princípios de Sociologia: pequena introdução ao estudo de Sociologia Geral. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1935.

AZEVEDO, F. de. Sociologia Educacional: introdução ao estudo dos fenomenos educacionais e de suas relações com os outros fenomenos sociais. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1940.

BRITO, S. H. A. de. A produção de manuais didáticos e o ensino de Sociologia na escola média em dois momentos históricos (1935-1989). Revista Histedbr On Line, Campinas, número especial, p. 58-75, maio 2010.

BRITO, S. H. A. de., et al. O manual didático como instrumento de trabalho nas escolas secundária e normal (1835-1945). Campo Grande: 2012. Relatório de pesquisa.

CAMARA, S. A Reforma Fernando de Azevedo e as Colmeias Laboriosas no Distrito Federal de 1927 a 1930. In: MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck et al. Reformas educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Uberlândia: Edufu; Campinas: Autores Associados, 2011. p. 177-196.

COMÉNIO, J. A. Didáctica Magna. 5.ed. Lisboa: Calouste Gubelkian, 2006.

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 2, 1998. Atas... São Paulo: FEUSP, 1998. p. 414-419

CORDEIRO, C. N. H. Arquitetura escolar de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul 1910-1990: primeiras anotações. Intermeio, Campo Grande, v. 1, n. 1, p. 17-24, 1995.

EVANGELISTA, O.; LIMA, S. Fernando de Azevedo: sociólogo e educador. Florianópolis: EdUFSC, 2008.

FERNANDES, E. Métodos e conteúdos de alfabetização em manuais didáticos nos séculos XIX e XX: de Calkins a Lourenço Filho. Campo Grande: 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. 4.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. v. 2: Os intelectuais. O princípio educativo. O jornalismo.

HERCULANO, Alexandre. O Monge de Cister. Rio de Janeiro: Tecnoprint, 1965.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. de C. (Orgs.). Grande Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: 2001. Disponível em: https://houaiss.uol.com.br/pub/apps/www/v3-0/html/index.htm#2. Acesso em 2 abr. 2016.

IEB [Instituto de Estudos Brasileiros]. Arquivo Fernando de Azevedo. Disponível em: http://www.usp.br/niephe/publicacoes/docs/REFORMA.PDF. Acesso em: 15 mar. 2016.

KOSIK, K. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

MARX, K. El capital: libro 1, capitulo VI inedito. 3. ed. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 1974.

MARX, K. O capital: crítica da Economia Política. São Paulo: Boitempo, 2014. Livro 2: o processo de circulação do capital.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). São Paulo: Boitempo, 2007.

NAGLE, J. Educação e sociedade na Primeira República. 2.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

NERY, A. C. B. A Sociedade de Educação de São Paulo: embates no campo educacional (1922-1931). São Paulo: Unesp, 2009.

PENNA, M. L. Fernando de Azevedo: educação e transformação. São Paulo: Perspectiva, 1987.

SÃO PAULO [Estado]. Diretoria-Geral da Instrução Pública. Código da Educação do Estado de São Paulo. São Paulo: 1933. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1933/decreto-5884-21.04.1933.html. Acesso em: 8 abr. 2016.

SANTOS, M. L. C. K. Lendo com Hilda: João Köpke – 1902. Campinas: 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/250825. Acesso em 20 nov. 2016.

SILVA, A. L. da M. A Sociologia Educacional de Fernando de Azevedo: Formação de Professores e Intelectuais. Campo Grande: 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

TOTTI, M. A. Raízes do Pensamento Educacional de Fernando de Azevedo. Araraquara: 2003. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) - Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar, UNESP.

Publicado
2017-07-13
Como Citar
Brito, S. H. A. de, Cardoso, M. A., & Oliveira, R. G. de. (2017). Fernando de Azevedo: uma nova organização do trabalho didático para uma escola renovada (1927-1931). Revista HISTEDBR On-Line, 17(1), 93-116. https://doi.org/10.20396/rho.v17i71.8649861
Seção
Artigos