Sobre a antropologia de Antonio Gramsci

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v17i2.8650402

Palavras-chave:

História da educação. Antonio Gramsci. Concepção de homem. Antropologia.

Resumo

Este artigo retoma o debate sobre a concepção de homem elaborada por Antonio Gramsci em seus Cadernos do Cárcere. Para tanto, retoma-se a nota 54 do Caderno 10, intitulada Introdução ao estudo da filosofia. O que é o homem? para aprofundar o raciocínio interpretativo sobre a antropologia gramsciana, que foi exposto no livro Teoria da personalidade na sociedade massa: a contribuição de Gramsci. Sustentada pelo prefácio de 1859 – Para a crítica da economia política – de Marx, a concepção de homem em Gramsci fornece sólidos fundamentos para uma teoria da personalidade que compreende a constituição do indivíduo enquanto resultante da materialidade dos processos e das relações humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dario Ragazzini, Università degli Studi Firenze

Professor doutor de História da Educação, Departamento de Ciências da Educação, da Università degli Studi Firenze / Itália.

Referências

GRAMSCI, A. Quaderni del carcere – Edizione critica dell’Istituto Gramsci. Turim: Einaudi, 2007.

LUPORINI, C. La metodologia del marxismo nel pensiero di Gramsci. in AA.VV. Studi gramsciani. Roma: Editori Riuniti, 1969.

RAGAZZINI, D.Teoria da personalidade na sociedade de massa: a contribuição de Gramsci. Tradução de Maria de Lourdes Menon. Campinas: Autores Associados, 2005.

SÈVE, L. Marxisme e théorie de la personalité. Paris: Editions sociales, 1973.

TIMPANARO, S. Sul materialismo. Pisa: Nistri-Lischi, 1975.

Downloads

Publicado

2017-10-20

Como Citar

RAGAZZINI, D. Sobre a antropologia de Antonio Gramsci. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 17, n. 2, p. 410–418, 2017. DOI: 10.20396/rho.v17i2.8650402. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8650402. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos