Banner Portal
Educação integral do homem e a política educacional brasileira: limites e contradições
PDF

Palavras-chave

Educação integral. CIEP. PDE. (Novo) Mais educação.

Como Citar

JACOMELI, Mara Regina Martins; BARÃO, Gilcilene de Oliveira Damasceno; GONÇALVES, Leandro Sartori. Educação integral do homem e a política educacional brasileira: limites e contradições. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 17, n. 3, p. 842–860, 2017. DOI: 10.20396/rho.v17i3.8651015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8651015. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

A formação integral do homem consta como agenda educativa importante, sobretudo nas concepções da esquerda educacional. Recentemente, a educação integral se torna “chave” argumentativa de variadas acepções políticas, ganhando contornos determinados, sobretudo quando vinculados a denominada “qualidade educacional”, seja na política governamental ou em projetos empresariais. Neste artigo inventariamos os principais traços das políticas de educação integral no Brasil, pensando suas concepções, seus limites e contradições. Escolhemos como marco para considerar a educação integral no Brasil o projeto dos CIEPs - realizado no Estado do Rio de Janeiro e com repercussão nacional - que por algum tempo constaram como referência importante de educação integral,. Posteriormente, com o Plano de Desenvolvimento da Educação (2007) se tem substantiva alteração quanto a referência de educação integral em implementação no país, já que o programa “Mais Educação” se torna um dos principais temas na agenda governamental. As ações cujo caráter remete mais complementaridade educativa e ocupação do tempo dos escolares como forma de saneamento social e “proteção da infância” e reforço escolar engendram uma nova integralidade pró-capital, na medida em que há um apagamento dos referencias clássicos de formação humana e passa a ser o sujeito na lógica produtivista e fragmentada dos universos da pós-modernidade.
https://doi.org/10.20396/rho.v17i3.8651015
PDF

Referências

ALMEIDA, Inês Maria M Zanforlin Pires de and OLIVEIRA, Rosalina Rodrigues de. Educação integral e/ou jornada ampliada no ensino fundamental: uma leitura psicanalítica.. In: FORMACAO DE PROFISSIONAIS E A CRIANCA-SUJEITO, 7., São Paulo, N. P., 2008. Proceedings online... Available from: < http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000032008000100039&lng=en&nrm=abn. >. Acessado em: 17 nov. 2017.

BARÃO, Gilcilene de Oliveira Damasceno; SARTORI, Leandro Gonçalves. O Plano Nacional de Educação e a implementação do princípio da gestão democrática: possibilidades e contradições. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 13, n. 33, p. 235-252, 2016. Disponível em: < http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0ahUKEwjoiZCmuZXTAhXIDpAKHZjCC0AQFgggMAA&url=http%3A%2F%2Frevistaadmmade.estacio.br%2Findex.php%2Freeduc%2Farticle%2Fdownload%2F455%2F1290&usg=AFQjCNHJglyA5BgF0Hc0phTwyQrk3xH00w&bvm=bv.152174688,d.Y2I >. Acesso em: 10 jan. 2017.

BRANCO, V. Desafios para a implantação da Educação integral: análise das experiências desenvolvidas na região sul do Brasil. Educar em Revista. Curitiba, n. 45, jul./set. 2012. p. 111-123.

BRASIL. Decreto nº 6.094 de 24 de abril de 2007a que dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromissos Todos pela Educação. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6094.htm. >. Acesso: 02 jul. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Caminhos para elaborar uma proposta de Educação Integral em Jornada Ampliada 2011. Disponível em: < http://educacaointegral.org.br/wp-content/uploads/2013/08/4_caminhos_elaborar_educacao_integral_cecipe_seb.pdf >. Acesso em: 29 jun. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto 6253/2007. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, regulamenta a Lei no 11.494, de 20 de junho de 2007, e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6253.htm >. Acesso em: 27 jun. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas na educação brasileira – Mapeamento das experiências de jornada escolar ampliada no Brasil. 2009. Disponível em: < https://www.ufmg.br/online/ arquivos/anexos/Pesquisa_Educacao.pdf >. Acesso em: 26 jun. 2017.

BRASIL. Portaria nº 1.144, de 10 de outubro de 2016 que Institui o Programa Novo Mais Educação, que visa melhorar a aprendizagem em língua portuguesa e matemática no ensino fundamental. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=49131-port-1144mais-educ-pdf&category_slug=outubro-2016-pdf&Itemid=30192 >. Acesso em: 20 jul. 2017.

BRASIL. Portaria Normativa Interministerial, nº 17, de 24 de Abril de 2007b que institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades sócio-educativas no contraturno escolar. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/mais_educacao.pdf. >. Acesso em: 02 jul. 017.

CAVALIÉRI, A. M. V. Memória das Escolas de Tempo Integral do Rio de Janeiro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 1., rio de Janeiro, Anais... Rio de Janeiro, N. p., 2000. Disponível em: < http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe1/anais/017_ ana_maria_vilella.pdf >. Acesso em: 27 jun. 2017.

COELHO, L. M. C. C.; HORA, D. M. Políticas Públicas e gestão para a educação integral: formação de professores e condições de trabalho. SIMPÓSIO DE POLÍTICAS E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 25., 2011, São Paulo, Anais... São Paulo: ANPAE, N. p., 26 a 30 de abril de 2011. Disponível em: < http://www.anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/PDFs/trabalhosCompletos/comunicacoesRelatos/0285.pdf. >. Acesso em: 29 jun. 2017.

COELHO, L. M. C. da. C. História(s) da educação integral. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 83-96, abr. 2009. Disponível em: < http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/2222/2189 >. Acesso em: 28 jun. 2017.

COSTA, A. C. G. Por uma pedagogia da presença. S/d 1. Disponível em: < http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&ved=0ahUKEwi8mpL58PXUAhVLD5AKHb5yAvkQFgg8MAI&url=http%3A%2F%2Fwww.dersv.com%2FPOR%2520UMA%2520PEDAGOGIA%2520DA%2520PRESENCA.pdf&usg=AFQjCNGNzx-loSs9uNESSawagpAMKLYvhA >. Acesso em: 20 maio 2017.

COSTA, A. C. G. Protagonismo juvenil: o que é e como praticá-lo. S/d 2. Disponível em: < http://smeduquedecaxias.rj.gov.br/nead/Biblioteca/Forma%C3%A7%C3%A3o%20Continuada/Artigos%20Diversos/costa-protagonismo.pdf >. Acesso em: 20 maio 2017.

FERNANDES, F. Revolução Burguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr./jun. 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010173302012000200004&script=sci_abstract&tlng=pt >. Acesso em: 15 ago. 2016.

GIOVANNI, G. D.; SOUZA, A. N. de. Criança na escola? Programa de Formação Integral da Criança. Educação & Sociedade, ano 20, n. 67, p. 70-111, ago. 1999. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v20n67/v20n67a03.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2017.

GÔMIDE, Â. G. V. Formação de professores, educação e planejamento educacional: concepções da UNESCO para a década de 1960. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS “HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL”, 9., 2012, João Pessoa. Anais... João Pessoa, P. 1179-1196, 2012.. Disponível em: < http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acerhistedbr/seminario/seminario9/PDFs/2.32.pdf >. Acesso em: 08 jun. 2013.

LEHER, R. Um novo senhor da educação? A política do Banco Mundial para a periferia do capitalismo. Revista Outubro, 3. ed., N. p., 1999. Disponível em: < http://outubrorevista.com.br/um-novo-senhor-da-educacao-a-politica-educacional-do-banco-mundial-para-a-periferia-do-capitalismo/ >. Acesso em: 08 set. 2016.

MAURÍCIO, L. V. Escola Pública de horário Integral: o que se lê, o que se vê. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 26., 2003, Poços de Caldas, Anais... Poços de Caldas, MG: ANPED, N. p., 2003. Disponível em: < http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0ahUKEwiQvtuC9fXUAhVDCpAKHdN3DggQFggnMAA&url=http%3A%2F%2F26reuniao.anped.org.br%2Ftrabalhos%2Fluciavellosomauricio.rtf&usg=AFQjCNFP9Y9NL0Fvp8a_kLesgOWys-RT_w >. Acesso em: 27 jun. 2017.

MAURÍCIO, L. V. O que se diz sobre a escola integral de horário integral. Cadernos CENPEC, n. 2, p. 57-67, 2006. Disponível em: < http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&ved=0ahUKEwj_gNbB9fXUAhVLH5AKHanyBv8QFgg6MAE&url=http%3A%2F%2Fcadernos.cenpec.org.br%2Fcadernos%2Findex.php%2Fcadernos%2Farticle%2Fdownload%2F173%2F201&usg=AFQjCNHZ-8mH-JC-NvHCnwV25-E6q4UicA >. Acesso em: 27 jun. 2017.

MIGNOT, A. C. V. CIEP – Centro Integrado de Educação Pública – alternativa para a qualidade do ensino ou nova investida do populismo na educação? Em Aberto, Brasília, ano 8, n. 44, p. 45-63, out./dez. 1989. Disponível em: < http://rbep.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/1759/1730 >. Acesso em: 26 jun. 2017.

MONTEIRO, A. M. CIEP – Escola de formação de professores. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 35-49, abr. 2009. Disponível em: < http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2219/2186. >. Acesso em: 26 jun. 2017.

MOTA, P. F. Percursos em busca de educação integral: o Ciep Henfil em Duque de Caxias. 2013. 137 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, São Gonçalo, RJ, 2013.

NOLASCO-SILVA, L.; FARIA, L. Educação integral e ampliação do tempo escolar diário na cidade do rio de janeiro: aproximações e diferenças entre o projeto ciep e o programa escolas do amanhã. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: SOCIEDADE BRASILEIRA DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 7., N. p., 2013, Cuiabá, MT. N.p. Anais... Cuiabá, MT, 2013. Disponível em: < http://sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe7/pdf/01%20ESTADO%20E%20POLITICAS%20EDUCACIONAIS%20NA%20HISTORIA%20DA%20EDUCACAO%20BRASILEIRA/EDUCACAO%20INTEGRAL%20E%20AMPLIACAO%20DO%20TEMPO%20ESCOLAR.pdf. >. Acesso em: 14 jul. 2017.

SANTOS, M. G. C. dos. S. O Programa ‘Mais Educação’ e a Educação Integral a escola pública: uma análise a partir da perspectiva da formação onilateral. 2014. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Educação. Diretrizes do Programa Ensino Integral. S/D Disponível em: < http://www.educacao.sp.gov.br/a2sitebox/arquivos/documentos/342.pdf >. Acesso em: 16 de abril de 2017.

SILVA, Y. R. de. O. C. A construção dos cieps e da escolarização em tempo integral através da formação continuada em serviço: memórias de professores. 2009. 229 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2009.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.