Os impressos estudantis e a história da educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v18i2.8651230

Palavras-chave:

História da educação. Imprensa estudantil. Materialismo histórico dialético.

Resumo

O artigo apresenta os resultados do estado da arte da pesquisa de doutorado História, Educação e Imprensa Estudantil: o pensamento progressista na revista Movimento da UNE, 1962-1963. O objetivo é demonstrar como a história da educação brasileira pela imprensa estudantil foi abordada nas produções acadêmicas stricto sensu dos Programas de Pós-Graduação em Educação do Brasil, tendo como ponto de partida os estudos que possuem como fonte primária ou objeto de investigação a imprensa estudantil. O levantamento permitiu mapear treze dissertações, a maioria sob o viés da história cultural, revelando uma carência de trabalhos fundamentados no materialismo histórico dialético, bem como o ineditismo da pesquisa doutoral em construção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Michele Ramos Torres, Instituto Federal do Paraná

Doutoranda do Programa de Pós graduação em Educação Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Professora do Instituto Federal do Paraná de Irati (IFPR). 

Maria Isabel Moura Nascimento, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Pós-Doutorado em História e Filosofia da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professora Associada a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). 

Referências

CARUSO, A. Traço de união como vitrine: educação feminina, ideário católico e práticas escolanovistas no periódico do Colégio Jacobina. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

CATANI, D.; BASTOS, M. H. C. (Org.). Educação em revista. A imprensa pedagógica e a história da educação. São Paulo: Escrituras, 1997.

COSTA, M. C. Em cena, o movimento estudantil acadêmico no Maranhão: 1930-1950. 2009.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2009.

FRAGA, A. S. Imprensa estudantil e práticas de escrita e de leitura: a revista o estudo (Porto Alegre/RS, 1922 a 1931). 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

FRANCO, I. M. Estudantes Tijucanos em cena: história de suas organizações políticas e culturais (Ituiutaba-MG, 1952-1968). 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.

HOBSBAWM, E. Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

LENINE, V. I. As três fontes e as três partes constitutivas do marxismo. In: LENINE, V. I. Obras escolhidas. 2. ed. São Paulo: Alfa-Omega, 1982. p. 35-39. v. 1.

MARQUES, G. R. D. A educação do corpo e o protagonismo discente no Colégio Pedro II: mediações entre o ideário republicano e a memória histórica da instituição (1889-1937). 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

MARX, K. A Questão judaica. 1843. Disponível em: < https://www.marxists.org/português/marx/1843/questaojudaica.htm >. Acesso em: 07 fev. 2016.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro I: O processo de produção do capital. Tradução de Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

OLIVEIRA, R. S. de. A relação entre a história e a imprensa, breve história da imprensa e as origens da imprensa no Brasil (1808-1930). Historiæ, Rio Grande, v. 2, n. 3, p. 125-142, 2011.

OZELIN, J. R. Periódicos educacionais da escola normal de São Carlos: educação moral, civismo e higiene (1911-1923). 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010.

PAIVA, G. de. A. G. de. A UNE e os partidos políticos no governo Lula (2003-2010). 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2011.

PIÑEDA, S. S. Hyloea: o feminino na revista dos alunos do Colégio Militar de Porto Alegre (1922-1938). 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

SANTOS, V. L. dos. A revista do “Patrocínio”: textos e imagens de um periódico escolar dedicado à formação feminina (décadas de 20 e 30, século XX). 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SAVIANI, D. Breves considerações sobre fontes para a história da educação. In. LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M. (Org.). Fontes, história e historiografia da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2004. p. 1‐12.

SERRA, Á. E. As associações de alunos das escolas normais do Brasil e de Portugal: apropriação e representação (1906-1927). 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010.

SILVA, E. C. da. A Configuração do habitus professoral para o aluno-mestre: a escola normal secundária de São Carlos (1911-1923). 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2009.

SILVA, G. A. A união dos estudantes secundaristas de Patos de Minas (UEP/MG): militância e formação cidadã e político-partidária (1958 a 1971). 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.

SIMIAND, F. Método histórico e ciência social. Tradução de José Leonardo do Nascimento. Bauru, SP: Ed. da EDUSC, 2003.

SODRÉ, N. W. História da imprensa no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1977.

SOUZA, C. Z. V. No mundo das normalistas: as representações da futura professora nas páginas das revistas Instituto e Normalista (1941-1953). 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

TOLEDO, C. de. A. A. de.; SKALINSKI JUNIOR, O. A imprensa periódica como fonte para a história da educação: teoria e método. Rev. HISTEDBR On-line, Campinas, n. 48, p. 255-268, dez. 2012.

TORRES, C. M. R. Educação e emancipação em Karl Marx e Theodor Adorno. Rev. HISTEDBR On-line, Campinas, v. 17, n. 4 [74], AOP, p. 1266-1282, out./dez. 2017.

VALLE, M. R. do. O diálogo é a violência: movimento estudantil e ditadura militar em 1968. 1997. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade estadual de Campinas, Campinas, 1997.

VIEIRA, P. M. Psiu! Fermento! Pastoral da Juventude & imprensa estudantil nos anos 1980 a 1990. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

ZANLORENZI, C. M. P. A expressão do liberalismo na Revista A Escola (1906-1910) no Paraná. 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2014.

ZANLORENZI, C. M. P. História da educação, fontes e a imprensa. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 40, p. 60-71, dez. 2010.

Downloads

Publicado

2018-06-22

Como Citar

TORRES, C. M. R.; NASCIMENTO, M. I. M. Os impressos estudantis e a história da educação. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 18, n. 2, p. 462–482, 2018. DOI: 10.20396/rho.v18i2.8651230. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8651230. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>