Banner Portal
Educação escolar e o desenvolvimento do pensamento conceitual na adolescência: contribuições da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica
PDF

Palavras-chave

Educação escolar. Pensamento conceitual. Psicologia histórico-cultural. Pedagogia histórico-crítica.

Como Citar

MALANCHEN, Julia; ANJOS, Ricardo Eleutério dos. Educação escolar e o desenvolvimento do pensamento conceitual na adolescência: contribuições da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 18, n. 4, p. 1130–1149, 2018. DOI: 10.20396/rho.v18i4.8653412. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8653412. Acesso em: 17 jun. 2024.

Resumo

O objetivo deste trabalho é o de evidenciar as contribuições da educação escolar no desenvolvimento do pensamento por conceitos na adolescência, a partir da pedagogia histórico-crítica e da psicologia histórico-cultural. Com base no materialismo histórico e dialético, apresenta uma pesquisa de caráter teórico-conceitual, destacando que o desenvolvimento do pensamento por conceitos na adolescência não é um fenômeno natural, mas sim, produto de um longo processo de formação engendrado por uma série de operações racionais, tais como: análise e síntese; comparação; generalização e sistematização; abstração e concreção. Aponta, desse modo, a importância da organização da educação escolar a partir dos conceitos científicos, uma vez que, a apropriação dos mesmos, promove formas especiais de conduta, modifica a atividade das funções psíquicas, cria novos níveis de desenvolvimento humano e proporciona um entendimento mais articulado do mundo. Conclui-se que, quando a escola se propõe a conduzir o aluno ao pensamento conceitual, possibilita maiores condições para o conhecimento da realidade objetiva.

https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8653412
PDF

Referências

DUARTE, N. A anatomia do homem é a chave da anatomia do macaco: a dialética em Vigotski e em Marx e a questão do saber objetivo na educação escolar. Educação & Sociedade, ano XXI, n. 71, p. 79-115, jul. 2000.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões. Campinas, SP: Autores Associados, 2003. (Polêmicas de nosso tempo).

LEONTIEV, A. N. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciencias del Hombre, 1978.

MARKUS, G. Teoria do conhecimento no jovem Marx. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

MENCHINSKAIA, N. A. El pensamiento. In: SMIRNOV, A. A. et al. (Org.). Psicología. México: Grijalbo, 1960. p. 232-275.

RUBINSTEIN, S. L. Princípios de psicologia geral. Lisboa: Editorial Estampa, 1973.

SAVIANI, D. Educação socialista, pedagogia histórico-crítica e os desafios da sociedade de classes. In: LOMBARDI, J. C.; SAVIANI, D. (Org.). Marxismo e educação: debates contemporâneos. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008. p. 223-274.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 41. ed. Campinas, Autores Associados, 2009.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2011.

ÚSOVA, A. V. Formación de concepciones científicas en los escolares durante el proceso de enseñanza. Moscú: Vneshtorgizdat, 1988. Impreso por V/O Vneshtorgizdat por pedido especial de Ediciones Cubanas para la editorial Pueblo y Educación, 1988.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madri: A. Machado Libros, 2001. Tomo II.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madri: Visor, 1996. Tomo IV.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.