Educação escolar e o desenvolvimento do pensamento conceitual na adolescência: contribuições da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica

Palavras-chave: Educação escolar. Pensamento conceitual. Psicologia histórico-cultural. Pedagogia histórico-crítica.

Resumo

O objetivo deste trabalho é o de evidenciar as contribuições da educação escolar no desenvolvimento do pensamento por conceitos na adolescência, a partir da pedagogia histórico-crítica e da psicologia histórico-cultural. Com base no materialismo histórico e dialético, apresenta uma pesquisa de caráter teórico-conceitual, destacando que o desenvolvimento do pensamento por conceitos na adolescência não é um fenômeno natural, mas sim, produto de um longo processo de formação engendrado por uma série de operações racionais, tais como: análise e síntese; comparação; generalização e sistematização; abstração e concreção. Aponta, desse modo, a importância da organização da educação escolar a partir dos conceitos científicos, uma vez que, a apropriação dos mesmos, promove formas especiais de conduta, modifica a atividade das funções psíquicas, cria novos níveis de desenvolvimento humano e proporciona um entendimento mais articulado do mundo. Conclui-se que, quando a escola se propõe a conduzir o aluno ao pensamento conceitual, possibilita maiores condições para o conhecimento da realidade objetiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Malanchen, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Professora Adjunta na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). 
Ricardo Eleutério dos Anjos, Universidade do Oeste Paulista
Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Professor e supervisor da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). 

Referências

DUARTE, N. A anatomia do homem é a chave da anatomia do macaco: a dialética em Vigotski e em Marx e a questão do saber objetivo na educação escolar. Educação & Sociedade, ano XXI, n. 71, p. 79-115, jul. 2000.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões. Campinas, SP: Autores Associados, 2003. (Polêmicas de nosso tempo).

LEONTIEV, A. N. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciencias del Hombre, 1978.

MARKUS, G. Teoria do conhecimento no jovem Marx. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

MENCHINSKAIA, N. A. El pensamiento. In: SMIRNOV, A. A. et al. (Org.). Psicología. México: Grijalbo, 1960. p. 232-275.

RUBINSTEIN, S. L. Princípios de psicologia geral. Lisboa: Editorial Estampa, 1973.

SAVIANI, D. Educação socialista, pedagogia histórico-crítica e os desafios da sociedade de classes. In: LOMBARDI, J. C.; SAVIANI, D. (Org.). Marxismo e educação: debates contemporâneos. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008. p. 223-274.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 41. ed. Campinas, Autores Associados, 2009.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2011.

ÚSOVA, A. V. Formación de concepciones científicas en los escolares durante el proceso de enseñanza. Moscú: Vneshtorgizdat, 1988. Impreso por V/O Vneshtorgizdat por pedido especial de Ediciones Cubanas para la editorial Pueblo y Educación, 1988.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madri: A. Machado Libros, 2001. Tomo II.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madri: Visor, 1996. Tomo IV.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Malanchen, J., & Anjos, R. E. dos. (2018). Educação escolar e o desenvolvimento do pensamento conceitual na adolescência: contribuições da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Revista HISTEDBR On-Line, 18(4), 1130-1149. https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8653412
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)