Banner Portal
O processo de produção do currículo para rede pública municipal de ensino de Cascavel
PDF

Palavras-chave

Educação. Pedagogia histórico-crítica. Currículo de Cascavel.

Como Citar

MAZARO, Leonete Dalla Vecchia; ORSO, Paulino José. O processo de produção do currículo para rede pública municipal de ensino de Cascavel. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 18, n. 4, p. 1046–1061, 2018. DOI: 10.20396/rho.v18i4.8653854. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8653854. Acesso em: 15 jul. 2024.

Resumo

Neste artigo nos propomos a socializar o processo de produção do currículo para a rede municipal de ensino de Cascavel que considerou os princípios da coletividade, os pressupostos da Pedagogia Histórico-Crítica (PHC) e a importância da luta dos educadores comprometidos com a escola pública e uma educação emancipadora. O mesmo é resultado da pesquisa realizada durante o mestrado em educação da Unioeste. A importância da mesma deve-se ao fato desse currículo estar fundamentado na Pedagogia Histórico-Crítica que é uma teoria pedagógica que possibilita aos indivíduos, por meio de um ensino intencional, deliberado e sistematizado se apropriarem da cultura humana historicamente acumulada. Para isso primeiramente buscamos contextualizar a Pedagogia Histórico-Crítica na educação pública do Estado do Paraná, e em seguida, nos ocupamos das questões específicas sobre a produção e implementação do Currículo para Rede Pública Municipal de Ensino de Cascavel.

https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8653854
PDF

Referências

BACZINSKI, A. V. de. M. A implantação da pedagogia histórico–crítica na rede pública do estado do Paraná (1983-1994): legitimação, resistências e contradição. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

BACZINSKI, A. V. de. M. Entrevista: a pedagogia histórico-crítica e o currículo básico para a escola pública do Paraná-1990. In: SILVA, J. C. da. et al (Org.). Pedagogia histórico-crítica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização. 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2014.

CASCAVEL (Município). Secretaria Municipal de Educação. Currículo para a Rede Pública Municipal de Ensino de Cascavel: volume II: Ensino Fundamental - anos iniciais. Cascavel, PR: Ed. Progressiva, 2008.

FACCI, M. G. D. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

FANK, E. A construção das diretrizes curriculares do ensino médio no estado do Paraná (gestão 2003-2006): avanços e limites da política educacional nas contradições do estado contemporâneo. 2007. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007.

FIGUEIREDO, I. M. Z. Políticas educacionais do estado do Paraná nas décadas de 80 e 90: da prioridade à “centralidade da Educação básica”. 2001. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 2001. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/253410. Acesso em: 05 nov. 2018.

GALERA, J. M. B. A implementação de políticas educacionais e a gestão como um processo de inovação: a experiência na região sudoeste do Paraná, sul do Brasil. 2003. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2003.

MIRANDOLA, L. M. Educação: O Brasil e o Estado do Paraná entre os anos de 1960 e 2010. 2014. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2014.

ORSO, P. J. Por uma educação para além do capital e por uma educação para além da escola. In: ORSO, P. J. et al. (Org.). Educação, Estado e contradições sociais. São Paulo: Outras Expressões, 2011. p. 225-246.

ORSO, P. J. Os desafios de uma educação revolucionária. In: ORSO, P. J.; MALANCHEN, J.; CASTANHA, A. P. (Org.). Pedagogia histórico-crítica, educação e revolução: 100 anos da revolução russa. Campinas, SP: Armazém do Ipê, 2017a. p. 147-168.

ORSO, P. J. Reestruturação curricular no caminho inverso ao ideário do Escola sem Partido. In: FRIGOTTO, G. (org.). Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ LPP, 2017b. p. 133-144.

ORSO, P. J.; MALANCHEN, J. Pedagogia histórico-crítica e a defesa do saber objetivo como centro do currículo escolar. SEMINÁRIO NACIONAL DO HISTEDBR, 10., 2016, Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2016. 16 p.

PITON, I. M. Políticas educacionais e movimento sindical docente: reforma educativa e conflitos docentes na educação básica paranaense. 2004. Tese (Doutorado em educação) –Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2004.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9. ed. São Paulo: Autores Associados, 2005.

SAVIANI, D. Aberturas para a história da educação: do debate teórico-metodológico no campo da história ao debate sobre a construção do sistema nacional de educação no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

TONIDANDEL, S. Pedagogia histórico-crítica: o processo de construção e o perfil do “currículo básico para a escola pública do estado do Paraná” (1980-1994). 2014. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2014.

TONIDANDEL, S.; ORSO, P. J. A pedagogia histórico-crítica e o currículo básico para a escola pública do Paraná – 1990: do mito à realidade. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, p. 144-158, dez. 2013.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.