O processo de produção do currículo para rede pública municipal de ensino de Cascavel

Palavras-chave: Educação. Pedagogia histórico-crítica. Currículo de Cascavel.

Resumo

Neste artigo nos propomos a socializar o processo de produção do currículo para a rede municipal de ensino de Cascavel que considerou os princípios da coletividade, os pressupostos da Pedagogia Histórico-Crítica (PHC) e a importância da luta dos educadores comprometidos com a escola pública e uma educação emancipadora. O mesmo é resultado da pesquisa realizada durante o mestrado em educação da Unioeste. A importância da mesma deve-se ao fato desse currículo estar fundamentado na Pedagogia Histórico-Crítica que é uma teoria pedagógica que possibilita aos indivíduos, por meio de um ensino intencional, deliberado e sistematizado se apropriarem da cultura humana historicamente acumulada. Para isso primeiramente buscamos contextualizar a Pedagogia Histórico-Crítica na educação pública do Estado do Paraná, e em seguida, nos ocupamos das questões específicas sobre a produção e implementação do Currículo para Rede Pública Municipal de Ensino de Cascavel.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonete Dalla Vecchia Mazaro, Secretaria Municipal de Educação de Cascavel
Mestrado em Educação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Professora títular na Secretaria Municipal de Educação de Cascavel (SEMED). 
Paulino José Orso, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Associado na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE).

Referências

BACZINSKI, A. V. de. M. A implantação da pedagogia histórico–crítica na rede pública do estado do Paraná (1983-1994): legitimação, resistências e contradição. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

BACZINSKI, A. V. de. M. Entrevista: a pedagogia histórico-crítica e o currículo básico para a escola pública do Paraná-1990. In: SILVA, J. C. da. et al (Org.). Pedagogia histórico-crítica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização. 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2014.

CASCAVEL (Município). Secretaria Municipal de Educação. Currículo para a Rede Pública Municipal de Ensino de Cascavel: volume II: Ensino Fundamental - anos iniciais. Cascavel, PR: Ed. Progressiva, 2008.

FACCI, M. G. D. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

FANK, E. A construção das diretrizes curriculares do ensino médio no estado do Paraná (gestão 2003-2006): avanços e limites da política educacional nas contradições do estado contemporâneo. 2007. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007.

FIGUEIREDO, I. M. Z. Políticas educacionais do estado do Paraná nas décadas de 80 e 90: da prioridade à “centralidade da Educação básica”. 2001. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 2001. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/253410. Acesso em: 05 nov. 2018.

GALERA, J. M. B. A implementação de políticas educacionais e a gestão como um processo de inovação: a experiência na região sudoeste do Paraná, sul do Brasil. 2003. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2003.

MIRANDOLA, L. M. Educação: O Brasil e o Estado do Paraná entre os anos de 1960 e 2010. 2014. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2014.

ORSO, P. J. Por uma educação para além do capital e por uma educação para além da escola. In: ORSO, P. J. et al. (Org.). Educação, Estado e contradições sociais. São Paulo: Outras Expressões, 2011. p. 225-246.

ORSO, P. J. Os desafios de uma educação revolucionária. In: ORSO, P. J.; MALANCHEN, J.; CASTANHA, A. P. (Org.). Pedagogia histórico-crítica, educação e revolução: 100 anos da revolução russa. Campinas, SP: Armazém do Ipê, 2017a. p. 147-168.

ORSO, P. J. Reestruturação curricular no caminho inverso ao ideário do Escola sem Partido. In: FRIGOTTO, G. (org.). Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ LPP, 2017b. p. 133-144.

ORSO, P. J.; MALANCHEN, J. Pedagogia histórico-crítica e a defesa do saber objetivo como centro do currículo escolar. SEMINÁRIO NACIONAL DO HISTEDBR, 10., 2016, Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2016. 16 p.

PITON, I. M. Políticas educacionais e movimento sindical docente: reforma educativa e conflitos docentes na educação básica paranaense. 2004. Tese (Doutorado em educação) –Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2004.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9. ed. São Paulo: Autores Associados, 2005.

SAVIANI, D. Aberturas para a história da educação: do debate teórico-metodológico no campo da história ao debate sobre a construção do sistema nacional de educação no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

TONIDANDEL, S. Pedagogia histórico-crítica: o processo de construção e o perfil do “currículo básico para a escola pública do estado do Paraná” (1980-1994). 2014. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2014.

TONIDANDEL, S.; ORSO, P. J. A pedagogia histórico-crítica e o currículo básico para a escola pública do Paraná – 1990: do mito à realidade. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, p. 144-158, dez. 2013.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Mazaro, L. D. V., & Orso, P. J. (2018). O processo de produção do currículo para rede pública municipal de ensino de Cascavel. Revista HISTEDBR On-Line, 18(4), 1046-1061. https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8653854
Seção
Artigos