Núcleos de estudos e educação integral/UNIRIO: o que se produz em comum, no campo da história?

Palavras-chave: Educação integral. Campo da história. Revisão sistemática. NEEPHI. NEPHEB.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as interfaces teóricas e metodológicas existentes entre o Núcleo de Estudos - Tempos, Espaços e Educação Integral e o Núcleo de Estudos e Pesquisas em História da Educação Brasileira, ambos vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e dedicados à pesquisa de natureza histórica sobre o tema da educação integral e(m) tempo integral. Trabalhamos com o referencial teórico do "Campo da História", uma vez que esta ciência possui inúmeras especialidades, dimensões e abordagens. Utilizamos como metodologia a "Revisão Sistemática", por ser uma ferramenta útil no acompanhamento da produção científica sobre um determinado tema, identificando lacunas e continuidades. Conclui-se que a interface teórico-metodológica desses núcleos, no contexto da educação integral, está centrada na produção de pesquisas históricas ancoradas nas dimensões da história política e cultural e nas abordagens constituídas pelos discursos, depoimentos e biografias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Adriano Rodrigues da Silva, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor pernamente da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). 
Ligia Martha Coimbra da Costa Coelho, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor Associado da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). 

Referências

BARROS, J. A. O campo da história: especialidades e abordagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

BEAKLINI, A. V. Escola mixta da Imperial Fazenda de Santa Cruz: uma proposta de educação pelo trabalho do Imperador D. Pedro II (1885-1889). 2013. 129f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

BLOCH, M. Apologia da história ou ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BONATO, N. M. C.; COELHO, L. M. C. C. Concepções de educação integral na década de 1930: as teses do II Congresso Internacional Feminista. Publ. UEPG Ci. Hum., Ci. Soc. Apl., Ling., Letras e Artes, Ponta Grossa, v. 15 n. 2, p. 17-23, dez. 2007.

BONATO, N. M. C.; COELHO, L. M. C. C.; MENEZES, J. S. S. Educação integral, ensino integral e tempo no pensamento de Rui Barbosa. Rev. HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 44, p. 275-292, 2011.

CAVALIERE, A. M. V. Anísio Teixeira e a educação integral. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 20, p. 249-259, 2010.

CHAVES, M. W. Educação integral: uma proposta de inovação pedagógica na administração escolar de Anísio Teixeira no Rio de Janeiro dos anos 30. In: COELHO, L. M.; CAVALIERE, A. M. (org.). Educação brasileira e(m) tempo integral. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

CHAVES, M. W. A educação integral no antigo Distrito Federal na década de 1930: a formação de hábitos cívicos, belos e sadios. In: COELHO, L. M. C. (org.). Educação integral: história, políticas e práticas. 1. ed. Rio de Janeiro: Rovelle, 2013.

COELHO, L. M. C. C. Educação integral e integralismo: fontes impressas e história(s). Acervo, Rio de Janeiro, v. 18, p. 83-95, 2006.

COELHO, L. M. C. C. Historia(s) da educação Integral. In MAURÍCIO, Lucia Velloso (org): Em aberto: educação integral em tempo integral. v. 22, n. 80, p. 1-165, abr. 2009.

COELHO, L. M. C. C.; PORTILHO, D. B. Educação integral, tempo e políticas públicas: reflexões sobre concepções e práticas. In: COELHO, L. M. Educação Integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP et Alii: FAPERJ, 2009.

DELORY-MOMBERGER, C. Abordagens metodológicas nas pesquisas biográficas. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, set./dez. 2012.

DOSSE, F. A história em migalhas: dos annales à nova história. Bauru, SP: EDUSC, 2003.

DURKHEIM, É. Educação e sociologia. 10. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1975.

GALLO, S. Educação integral numa perspectiva anarquista. In: COELHO, L. M.; CAVALIERE, A. M. (org.). Educação brasileira e(m) tempo integral. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

GOMES, I. S.; CAMINHA, I. O. Guia para estudos de revisão sistemática: uma opção metodológica para as ciências do movimento humano. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 01, p. 395-411, jan./mar. 2014.

LUPETINA, R. M. A formação docente e a mudança no perfil do alunado do Curso Normal do Instituto de Educação do Rio de Janeiro na década de 1970. 2015. 185 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

MORAES, J. D. Educação integral: uma recuperação do conceito libertário. In: COELHO, L. M. (org.). Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP et Alii: FAPERJ, 2009.

MORAES, J. D. Educação integral: notas sobre Charles Fourier, Saint Simon e Pierre-Joseph Proudhon. Rev. HISTEDBR On-line, Campinas, n. 64, p. 191-200, set. 2015.

MARTINS, A. M. S. A educação integral segundo a pedagogia libertária. In COELHO, L. M. C. (org.). Educação integral: história, políticas e práticas. 1. ed. Rio de Janeiro: Rovelle, 2013.

MAURÍCIO, L. V. Reconstituição do curso de formação de professores dos Cieps através da memória de ex-participantes. In COELHO, L. M. C. (org.). Educação integral: história, políticas e práticas. 1. ed. Rio de Janeiro: Rovelle, 2013.

NEEPHI. Projeto para atualização interna do Núcleo de Estudos em Tempos, Espaços e Educação Integral. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2017.

NEPHEB. Projeto para atualização interna do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação Brasileira. Rio de Janeiro: Universidade Fedreal do Rio de Janeiro, 2018.

PINHEIRO, F. L. O serviço de orientação psicopedagógica da escola Guatemala: um estudo sobre uma experiência educativa na década de 1950. 2017. 120 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

PORTILHO, D. B. Releitura da concepção de educação integral dos CIEPS: para além das caricaturas ideológicas. 2006. 147 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

SILVA, B. A. R. Escola de tempo integral e comunidade: história do programa de animação cultural nos CIEPs. 2008. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SILVA, B. A. R. Diferenças entre a perspectiva de educação integral em Anísio Teixeira e no programa Mais Educação. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 61, p. 202-218, mar. 2015.

SOUZA, Z. M. Educar, trabalhar, civilizar no Azilo de Meninos Desvalidos (1875-1894): caminhos possíveis. 2008. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SOUZA, M. Z. M.; BONATO, N. M. C. O ensino integral no Asilo de Meninos Desvalidos (1876-1894). In: COELHO, L. M. (org.). Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP et Alii: FAPERJ, 2009.

Publicado
2019-03-19
Como Citar
Silva, B. A. R. da, & Coelho, L. M. C. da C. (2019). Núcleos de estudos e educação integral/UNIRIO: o que se produz em comum, no campo da história?. Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019016. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8654013