Banner Portal
Novas estratégias de gestão corporativa no ensino superior privado com fins lucrativos no Brasil
PDF

Palavras-chave

Financeirização do capital
Estácio Participações S.A.
Gestão corporativa

Como Citar

COSTA, Fábio Luciano Oliveira. Novas estratégias de gestão corporativa no ensino superior privado com fins lucrativos no Brasil : o caso da Estácio Participações S.A. (2007-2014). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 19, p. e019027, 2019. DOI: 10.20396/rho.v19i0.8654021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8654021. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

Este texto tem como objetivo principal discutir algumas das novas estratégias de gestão corporativa na Estácio Participações S.A., no período de 2007 a 2014. O estudo de caso se insere num processo mais amplo de financeirização do capital, em nível mundial, nos últimos 50 anos. Para viabilizar o trabalho, realizou-se uma análise qualitativa, com a seleção de livros, teses acadêmicas, artigos científicos publicados em periódico diversos, a legislação pertinente à discussão, e os documentos da empresa. A análise crítica conduziu a construção textual. Assim, pelos dados, foi possível perceber seu importante crescimento operacional e financeiro. Por meio de parcerias importantes, tais quais aquelas realizadas com os Fundos de Investimentos Privados Estrangeiros, o Fundo Público, seu público consumidor, entre outros, o sucesso na gestão corporativa da companhia permitiu a quase constante valorização acionária na bolsa de valores em curto espaço de tempo.

https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8654021
PDF

Referências

AGUIAR, V. Ampliação e diversificação do acesso no ensino superior: a formação do sistema de massa no setor privado (1995-2010). 2013. 224p. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2013.

ALMEIDA, W. M. ProUni sob balanço: avanços e limites à luz de experiências estudantis na cidade de São Paulo. In: MARINGONI. G. (org.). O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água: FAPESP, 2017. p. 115-127.

AMARAL, N. C. Autonomia e financiamento das IFES: desafios e ações. Avaliação, Campinas, Sorocaba, SP, v. 13, n. 3, p. 647-680, nov. 2008. Disponível em: www.scielo.br/pdf/aval/v13n3/03.pdf. Acesso em: 28 jan. 2013.

ANDREZO, A. F.; LIMA, I. S. Mercado financeiro. São Paulo: Atlas, 2007. 367p.

ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Investimento em ações: guia teórico e prático para investidores. Ribeirão Preto, SP: Inside Books, 2008. 232p.

BACHA, E. L.; OLIVEIRA FILHO, L. C. Mercado de capitais e crescimento econômico. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria; São Paulo: ANBID, 2005. 416p.

BONVENTTI, R. C. Avanço verde-amarelo. Ensino Superior, São Paulo, n. 119, ago. 2008. Disponível em: http://revistaensinosuperior.uol.com.br/textos.asp? Acesso em: 15 out. 2009.

BARREYRO, G. B.; ROTHEN, J. C. Avaliação da educação superior como política pública. In: ROTHEN, J. C.; BARREYRO, G. B. (org.). Avaliação da educação: diferentes abordagens críticas. São Paulo: Xamã, 2011. p. 75-87.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 1988. 413p.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Superior (2007). Brasília, DF. 2008.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Superior (2014). Brasília, DF. 2015.

BRASIL. Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976. Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 1976a.

BRASIL. Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre a Sociedade por Ações. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 1976b.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília, DF. 1996.

BRENNER, R. O boom e a bolha: os Estados Unidos na economia mundial. Trad. Zaida Maldonado. Rio de Janeiro: Record, 2003. 414p.

CARVALHO, C. H. A. de. A mercantilização da educação superior brasileira e as estratégias de mercado das instituições lucrativas. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 35., 2012, Porto de Galinhas, PE. Anais [...]. Porto de Galinhas, PE: [s. n.], 2012. p. 1-15. Disponível: www.anped11.uerj.br. Acesso: 07 abr. 2013.

CATANI, A. M.; OLIVEIRA, J. F.; DOURADO, L. F. Política educacional, mudanças o mundo do trabalho e reforma curricular dos cursos de graduação no Brasil. Educ. Soc., Campinas, v. 22, n. 75, p. 67-83, ago. 2001. Disponível em: www.scielo.br. Acesso: 12 abr. 2013.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996. 208p.

CONTEE. O aprofundamento da mercantilização da educação. Revista Conteúdo, n. 7, p. 18-23, ago. 2010. Disponível em: http://www.contee.org.br/. Acesso: 30 nov. 2013.

COSTA, F. L. O. Financeirização do capital no ensino superior privado com fins lucrativos no Brasil (2007-2012). 2016. 367p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação da educação superior. Avaliação (Campinas), Campinas, v. 8, n. 2, p. 31-64, 2003.

ESTÁCIO. Demonstrações financeiras padronizadas para o ano de 2007. 2008. 52p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 26 maio 2014.

ESTÁCIO. Demonstrações financeiras padronizadas para o ano de 2008. 2009. 116p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 26 maio 2014.

ESTÁCIO. Demonstrações financeiras padronizadas para o ano de 2009. 2010. 66p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 26 maio 2014.

ESTÁCIO. Demonstrações financeiras padronizadas para o ano de 2010. 2011. 118p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 26 maio 2014.

ESTÁCIO. Demonstrações financeiras padronizadas para o ano de 2011. 2012. 131p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 26 maio 2014.

ESTÁCIO. Demonstrações financeiras padronizadas para o ano de 2012. 2013. 121p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 26 maio 2014.

ESTÁCIO. Relatório Anual de 2013. 2014. 298p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 15 jun. 2015.

ESTÁCIO. Relatório Anual de 2014. 2015. 309p. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br. Acesso em: 10 ago. 2016.

GARAGORRY, J. A. S. Economia e política no processo de financeirização do Brasil (1980-2006). 2007. 317 p. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

GRAMANI, M. C. N. A influência da qualidade na atratividade de instituições de ensino superior com capital aberto. Ensaio: aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 16, n. 60, p. 437-454, jul./set. 2008. Disponível em: www.scielo.br/. Acesso em: 08 jul. 2012.

GUTTMANN, R. Uma introdução ao capitalismo dirigido pelas finanças. Novos estud. CEBRAP, São Paulo, n. 82, p. 11-33, nov. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/. Acesso em: 31 mar. 2013.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. Trad. Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 2010. 349p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (IBGC). Código das melhores práticas de governança corporativa. 4. ed. São Paulo, 2009. 73 p. Disponível em: http://www.ibgc.org.br. Acesso em: 25 maio 2014.

LAMEIRA, V. J. Mercado de capitais brasileiro: uma introdução. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000. 195p.

MALVESSI, O. Análise econômico-financeira de empresas do setor de educação: período anual (2011-2015). In: MARINGONI. G. (org.). O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água: FAPESP, 2017. p. 75-104.

OLIVEIRA, R. P. A financeirização da economia e suas consequências para a educação superior no Brasil. In: MARINGONI. G. O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água: FAPESP, 2017. p. 27-35.

PLIHON, D. Desequilíbrios mundiais e instabilidade financeira. (A responsabilidade das políticas liberais: um ponto de vista keynesiano). Economia e Sociedade, Campinas, n. 7, p. 85-127, dez. 1996. Disponível em: www.eco.unicamp.br/. Acesso em: 20 nov. 2012.

POLIZEL, C.; STEINBERG, H. Governança corporativa na educação superior: casos práticos de instituições privadas (com e sem fins lucrativos). São Paulo: Saraiva, 2013. 146p.

RAJAN, R; ZINGAES, L. Salvando o capitalismo dos capitalistas: acreditando no poder do livre mercado para criar mais riqueza e ampliar oportunidades. Trad. Maria José Cyhlar Monteiro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. 393p.

RANIERI, N. B. Educação superior, direito e Estado. São Paulo: Ed. USP: Fapesp, 2000. 403p.

SARFATI, G.; SHWARTZBAUM, A. Sinergias nas fusões e aquisições do setor de educação superior no Brasil. RPCA, Rio de Janeiro, v. 7, n. 4, p. 1-23, out./dez. 2013. Disponível em: www.uff.br/pae/index.php/pca/article/viewFile/317/225. Acesso em: 11 maio 2014.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas, SP: Autores Associados, 2008. 112p.

SÉCCA, R. X.; LEAL R. M. Análise do setor de ensino superior privado no Brasil. BNDES Setorial - Educação, n. 30, p. 103-156, set. 2009. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/. Acesso em: 11 abr. 2013.

SGUISSARDI, V. Estudo diagnóstico da política de expansão da (e acesso à) educação superior no Brasil – 2002-2012. Brasília: SESU, 2014. Edital N. 051/2014.

VALE, A. A. do. “As faculdades privadas não fazem pesquisa porque não querem jogar dinheiro fora”: a trajetória da Estácio de Sá da filantropia ao mercado financeiro. 2011. 325p. Tese (Doutorado) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.