Banner Portal
Entre riquezas e pobrezas
PDF

Palavras-chave

São Paulo
História da educação
Democratização da escola
República

Como Citar

RAMOS, Géssica Priscila. Entre riquezas e pobrezas: a expansão da escola paulista no contexto da república. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020047, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8654166. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8654166. Acesso em: 18 maio. 2024.

Resumo

Este artigo objetiva fazer uma discussão inicial sobre a expansão da escola paulista, no contexto do surgimento, solidificação e desenvolvimento do período republicano brasileiro, buscando entender como o potencial econômico de São Paulo influenciou historicamente na educação escolar expandida. A partir de análise bibliográfica, seus resultados revelam que, apesar do desenvolvimento econômico do estado (inicialmente, com a cultura da cana-de-açúcar e do café e, posteriormente, no campo industrial e tecnológico) e da riqueza acumulada, a escola pública estadual expandida foi progressivamente desqualificada na mesma proporção que se democratizava. Assim, frente à necessidade de se socializar a escola, como ferramenta para o desenvolvimento econômico do estado e para atender a pressão populacional por escolarização, esse processo materializou-se com diferentes tempos e qualidades, segundo a classe social a que pertencia à criança.

https://doi.org/10.20396/rho.v20i0.8654166
PDF

Referências

AQUINO, I. de. Apontamentos sobre a história do café em São Paulo: das origens a 1930. In: ODÁLIA, N.; CALDEIRA, J. R. de. C. (Org.). História do Estado de São Paulo / A Formação da Unidade Paulista. São Paulo: UNESP: Imprensa oficial: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2010. p. 61-82. (República, v. 2).

ARCAS, P. H. A implantação do ciclo básico na rede de ensino do estado de São Paulo. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 28., 2005, Caxambu. Anais eletrônicos [...]. Caxambu, 2005. p. 1-6. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt05-1032-int.doc. Acesso em: 22 jun 2018.

BAENINGER, R.; BASSANEZI, M. S. C. B. São Paulo: transição demográfica e migrações. In: ODALIA, N.; CALDEIRA, J. R. de. C. (Org.). História do Estado de São Paulo / A Formação da Unidade Paulista São Paulo: UNESP: Imprensa oficial: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2010. p. 153-168. (República, v. 2).

BATISTA, C. O projeto de reorganização do ensino de 1º e 2º graus no Estado de São Paulo – governo Mário Covas (1994-1998): um debate sobre uma reforma educacional. 2000. 99 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2000.

BERLOFFA, V. de. O.; MACHADO, M. C. G. A constituição dos grupos escolares no período republicano: perspectivas de modernização da sociedade brasileira. SEMINÁRIO DE PESQUISA DO PPE, 11., 2012, Maringá. Anais eletrônicos [...]. Maringá: UEM, 2012. p. 1-10. Disponível em: http://www.ppe.uem.br/publicacoes/seminario_ppe_2012/trabalhos/co_01/009.pdf. Acesso em: 22 jun. 2017.

BONEL, M. M. O ciclo básico: estudo de uma política pública no estado de São Paulo. 1993, 156 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1993.

BRASIL. [Constituição (1990)]. Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 24 de fevereiro de 1891. Brasília, Senado Federal, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao91.htm. Acesso em: 09 jan. 2018.

BRASIL. Decreto-Lei nº 5.692, de 11 de Agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o Ensino de 1º e 2º graus e dá outras providências. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 12 jan. 2018.

CARDOSO, M. A. Escolas isoladas paulistas: um modelo desajustado? Revista Linhas, Florianópolis, v. 14, n. 27, jul./dez. 2013. p. 201-233. Disponível em: http://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723814272013201/2816. Acesso em: 22 mar. 2018.

CAVALIERI, A. M. Entre o pioneirismo e o impasse: a reforma paulista de 1920. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 27-44, jan./jun. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v29n1/a03v29n1.pdf. Acesso em: 10 mar. 2018.

CORTINA, R. L. Burocracia e educação: o diretor de escola no Estado de São Paulo. Araraquara: FCL/ Laboratório Editorial/ UNESP: São Paulo: Cultural Acadêmica Editora, 1999. (Coleção Pedagogia).

DINIZ, C. C.; SANTOS, F. B. T. dos. Sudeste: heterogeneidade estrutural e perspectivas. In. AFFONSO, R. de. B. A.; SILVA, P. L. B. (org.). Desigualdades regionais e desenvolvimento. São Paulo: FUNDAP: Editora UNESP, 1995. (Federalismo no Brasil).

FONSECA, P. C. D.; SOUZA, L. E de. O processo de substituição de importações. São Paulo: LCTE, 2009.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e colaboração de Luiz Sergio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. v. 5.

IGLÉSIAS, F. Trajetória Política do Brasil (1500-1964). São Paulo: Cia das Letras, 1993.

KOSIK, K. Dialética do concreto. Tradução: Célia Neves e Adolfo Toríbio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

LOURENÇO, E.; RAZZINI, M. de P. G. Leitura e formação do cidadão republicano na escola elementar paulista. In: ODÁLIA, N.; CALDEIRA, J. R. de. C. (org.). História do Estado de São Paulo / A Formação da Unidade Paulista São Paulo: UNESP: Imprensa oficial: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2010. (República, v. 2).

MARTINS FILHO, A. V. A economia política do café com leite (1900-1930). Belo Horizonte: UFMG/PROED, 1981.

MOTA JÚNIOR, V. D. da. A criação de pequenos municípios como um fenômeno da descentralização política: o caso de Itaoca - SP. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2002.

NASCIMENTO, D. A decadência do ensino público de São Paulo... 1954. São Paulo Antiga. São Paulo, 30 out. 2015. Disponível em: https://www.saopauloantiga.com.br/dossie-escolas-de-sp-1945/. Acesso em: 15 mar. 2018.

OLIVEIRA, F. V. de. Arquitetura escolar paulista nos anos 30. 2007. 140 f. Dissertação (Mestrado em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

OLIVEIRA, L. G. de. Estado nota zero (análise do magistério público paulista: 1970-1990). 1992. 160 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1992.

ORIANI, A. P. “A cellula viva do bom apparelho escolar”: expansão das escolas isoladas pelo estado de São Paulo (1917-1945). 2015. 277 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Marília, 2015.

ORIANI, A. P. Escolas isoladas e grupos escolares em São Paulo nas primeiras décadas do século xx: tensões em torno de limites. In. CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO JOÃO PESSOA. 9., 2017, Paraíba. Anais eletrônicos [...]. Paraíba: UFPB, 2017. p. 458-468. Disponível em: http://www.ixcbhe.com/arquivos/anais/eixo1/individual/458-468.pdf. Acesso em: 08 mar. 2018.

RAMOS, G. P. Entre a proposta e o pretexto da qualidade do ensino: uma leitura sobre os liames da valorização docente a partir do FUNDEF. 2008. 311 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

RIBEIRO, S. C. A pedagogia da repetência. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 12, p. 07-21, ago. 1991. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141991000200002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 28 abr. 2018.

ROMANELLI, O. História da educação no Brasil: 1930/1973. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1984.

SAES, F. A. M. de. O estado de São Paulo no século XX: café, indústria e finanças na dinâmica da economia paulista. In: ODÁLIA, N.; CALDEIRA, J. R. de. C. (org.). História do Estado de São Paulo / A Formação da Unidade Paulista. São Paulo: UNESP: Imprensa oficial: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2010. p. 13-40. (República, v. 2).

SANTOS, J. M. P. dos. Os trabalhadores da Light São Paulo: 1900-1935. 2009, 253 f. Tese (Doutorado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2009.

SÃO PAULO. Decreto n. 4.917, de 03 de março de 1931. Transforma a Secretaria de Estado dos Negócios do Interior em Secretaria de Estado da Educação e da Saúde Pública e dá outras providências. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 05 mar. 1931. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/norma/132142. Acesso: 03 jun. 2018.

SÃO PAULO. Decreto nº 10.623, de 26 de outubro de 1977. Aprova o Regimento Comum das Escolas Estaduais de 1º Grau e dá providências correlatas. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 27 out.1977. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/norma/152896. Acesso em: 28 jun. 2018.

SÃO PAULO. Decreto nº 21.833, de 28 de dezembro de 1983. Institui o Ciclo Básico no ensino de 1º grau das escolas estaduais. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 29 dez. 12. 1983. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/norma/56465. Acesso em: 28 jun. 2018.

SÃO PAULO. Decreto nº 248, de 26 de julho de 1894. Aprova o regimento interno das Escolas Públicas. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 16 ago. 1894. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/norma/137372. Acesso em: 22 mar. 2018.

SÃO PAULO. Decreto nº 34.035, de 22 de outubro de 1991. Dispõe sobre a instituição do Projeto Educacional "Escola Padrão" na Secretaria da Educação. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 23 out. 1991. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/norma/19439. Acesso em: 28 abr. 2018.

SAVIANI, D. et al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2004.

SOUZA, A. B. de.; KLEIN, R. Um olhar sobre o advento dos grupos escolares (1893-1971). ENCONTRO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO; SIMPÓSIO DE EDUCAÇÃO, 10, 2017, Paraná. Anais eletrônicos [...]. Paraná: UFPB, 2017. p. 88-98. Disponível em: http://www.fafiuv.br/edital/semana_pedagogia_2017/12%20Anais_versao_final.pdf. Acesso em: 15 mar. 2018.

SOUZA, R. F. de. A configuração das escolas isoladas no estado de São Paulo (1846-1904). Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, PR, v. 16, n. 2 (41), p. 341-377, abr./jun. 2016. Disponível em: http://eduem.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/40763/pdf_125. Acesso em: 21 mar. 2018.

SOUZA, R. F. de. Templos de civilização: a implantação da Escola Primária Graduada no estado de São Paulo, 1890-1910. São Paulo, SP: Fundação Editora UNESP, 1999.

SPOSITO, M. P. O povo vai à escola: a luta popular pela expansão do ensino público em São Paulo. São Paulo: Loyola, 1984.

STEFANI, C. R. B. O sistema ferroviário paulista: um estudo sobre a evolução do transporte de passageiros sobre trilhos. 2007, 304 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

TEIXEIRA, W. da. S. A instrução pública em São Paulo: do Império à República. Revista Alpha, Patos de Minas, MG, n. 13, p. 97-103, nov. 2012. Disponível em: http://alpha.unipam.edu.br/revista-alpha-numero-13. Acesso em: 15 mar. 2018.

VIDAL, D. G. Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas, SP: Mercado de Letras, 2006.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Revista HISTEDBR On-line

Downloads

Não há dados estatísticos.