Banner Portal
Carta de ABC, de Antonio Maria Barker (livraria Commercial, Pelotas, 1924)
PDF

Palavras-chave

Carta de ABC
Barker
Leitura
Escrita
Livraria commercial

Como Citar

PERES, Eliane. Carta de ABC, de Antonio Maria Barker (livraria Commercial, Pelotas, 1924). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020029, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8655650. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8655650. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

O objetivo principal deste artigo é apresentar e analisar um impresso específico para o ensino inicial da leitura e da escrita: o pequeno livro cujo título é Carta de ABC, de autoria do português Antonio Maria Barker, que foi editado e comercializado pela Livraria Commercial, de Pelotas, Rio Grande do Sul, em 1924. O livreto apresenta o alfabeto, sílabas, palavras e frases (máximas morais) em oito Cartas que, progressiva e paulatinamente, inseriam o aprendiz iniciante na arte da leitura e da escrita, observando a gradação das letras às palavras. Os dados da pesquisa indicam para o uso desse artefato tanto em escolas quanto no âmbito doméstico.

https://doi.org/10.20396/rho.v20i0.8655650
PDF

Referências

A FEDERAÇÃO. Orgam do Partido Republicano. Porto Alegre, 12 de fevereiro de 1886, v. 3, n. 35, p. 2. Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional. Disponível em: http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/. Acesso em: 29 jan. 2019.

ARRIADA, E. Livrarias e editoras no Rio Grande do Sul: o campo editorial do livro didático. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 35., 2012, Porto de Galinhas, PE. Anais [...]. Rio de Janeiro: ANPED, v.1, P. 1-17, 2012.

ARQUIVO HISTÓRICO DO RIO GRANDE DO SUL (AHRS). Livro do Inventario, 1873. Livro de registro do material fornecido à escola da Azenha. 1873/1907.

BARKER, A. M. Carta de ABC. Para uso das escolas brasileiras. Pelotas e Rio Grande: Livraria Commercial, Meira & Cia, 1924.

BIBLIOTECA DIGITAL DE LITERATURAS DE LÍNGUA PORTUGUESA. Antonio Maria Barker. Disponível em: https://www.literaturabrasileira.ufsc.br/busca/simples/?termo=%22ANTONIO+MARIA+BARKER%22&forma_busca=2. Acesso em: 11 nov. 2018.

BOTO, C. Aprender a ler entre cartilhas: civilidade, civilização e civismo pelas lentes do livro didático. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 30, n. 3, p. 493-511, set./dez. 2004.

CATALOGO DA LIVRARIA DE B. L. GARNIER, Rio de Janeiro, n. 23, p. 5. Disponível em: http://www.circulacaodosimpressos.iel.unicamp.br/arquivos/catalogosLivreiros/RiodeJaneiro/Catalogos_Garnier/2_Catalogo_da_livraria_de_B_L_Garnier_n_23. Acesso em: 13 abr. 2019.

CHARTIER, A. M. Des abécédaires aux méthodes de lecture: gènese du manuel moderne avant les lois Ferry. Mimeo. 2004. 37p.

CHARTIER, R. A aventura do livro do leitor ao navegador. São Paulo: Unesp, 1998.

CHOPPIN, A. O manual escolar: uma falsa evidência histórica. História da Educação, Pelotas: ASPHE, v. 13, n. 27, p. 9-75, jan./abr., 2009.

CORRÊA, C. H. A.; SILVA, L. L. M. da. Cartas de ABC e cartilhas escolares: alfabetização nas escolas amazonenses (1850-1900). CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 5., 2008, Aracaju, SE. Anais [...]. Aracaju, SE: O ensino e a História da Educação, 2008. Disponível em: http://sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe5/pdf/442.pdf. Acesso em: 11 nov. 2018.

CORPUS DE TEXTES LINGUISTIQUES FONTAMENTAUX. Barker, António Maria. Biographie de l’auteur. Disponível em http://ctlf.ens-lyon.fr/n_fiche.asp?num=3366. Acesso em: 04 abr. 2019.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Porto Alegre, 12 de setembro de 1965. Ano XLI, N. 160, p. 13. Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional. Disponível em: http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/. Acesso em: 29 jan. 2019.

DIETZCH, M. J. M. Cartilhas: um mundo de personagens sem texto e sem história. Cadernos de Pesquisa, n. 75, p. 35-44, nov.1990.

DODDS, W. J. Highlights from the History of Reading Instruction. The Reading Teacher, v. 21, n. 3, p. 274-280, dec. 1967. Instructional Practices. Published by: International Literacy Association and Wiley. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/20195913. Acesso em: 28 nov. 2018. 19:22 UTC.

FERRARO, A. R. Analfabetismo no Brasil: tendência secular e avanços recentes. Resultados preliminares. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 52, n. 52, p. 25-33, 1985. (Fundação Carlos Chagas. Impresso).

FERRARO, A. R.; KREIDLOW, D. Analfabetismo no Brasil: configuração e gênese das desigualdades regionais. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 29, n. 2, p. 179-200, 2004.

FRADE, I. C. A. da S. Uma genealogia dos impressos para o ensino da escrita no século 19. Revista Brasileira de História da Educação, n. 44, p. 264-281, 2010.

FRAGO, A. V. Aprender a leer em el Antigo Régimen: cartillas, silabários y catones. In: ESCOLANO BENITO, A. (Dir.). Historia ilustrada del libro escolar en España. Del Antiguo Régimen a la Segunda República. Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 1997.

GONÇALVES, R. B. Livros e leitura na cidade de Pelotas no final do século XIX: um estudo através dos jornais pelotenses (1875-1900). 2010. 235p. Tese (Doutorado em Educação) –Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2010.

HÉBRARD, J. Os livros escolares da Bibliothèque Bleue: arcaísmo ou modernidade? Revista Brasileira de História da Educação, n. 4, p. 10-45, 2002.

LUKE, A. Literacy, Textbooks and Ideology: postwar literacy instruction and the mythology of Dick and Jane. Philadelphia: The Falmer Press, 1988.

MUNAKATA, K. Produzindo livros didáticos e paradidáticos. 218p. Tese (Doutorado em História e Filosofia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.

O CONCILIADOR. Folha Politica e Miscellanica, Porto Alegre, 2 de dezembro de 1858, anno 1, n. 11, p. 4. Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional. Disponível em http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/. Acesso em: 29 jan. 2019.

OLIVEIRA, R. A. V. de S. Recolhendo os cacos: a trajetória de José Augusto Bezerra de Medeiros como construtor de uma escola modelo para o trabalhador (1915-1923). In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 29., 2017, Brasília. Anais [...]. Brasília: UnB, 2017. Disponível em: https://www.snh2017.anpuh.org/resources/anais/54/1502846710_ARQUIVO_Texto-AnaisdaANPUH2017.pdf. Acesso em: 06 abr. 2019.

PERES, E. Templo de Luz: os cursos noturnos masculinos de instrução primária da Biblioteca Pública Pelotense, 1875-1915. 1995. 137p.. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1995.

PERES, E.; SOUZA, G. de. Aspectos teórico-metodológicos da pesquisa sobre cultura material escolar (im)possibilidades de investigação. In: CASTRO, C. A. (Org.). Cultura Material Escolar: a escola e seus artefatos (MA, SP, PR, SC e RS, 1870-1925). 1. ed. São Luís: EDUFMA: Café & Lápis, v.1, p. 43-68, 2011.

PERES, E.; MICHEL, C. B. Circulação e fornecimento de livros escolares no Rio Grande do Sul no final do século XIX e início do século XX (1873-1921). In: PERES, E.; RAMIL, C. de A. (Org.). Produção e circulação de livros didáticos no Rio Grande do Sul nos séculos XIX e XX. Curitiba: Appris, 2018.

STEPHANOU, M.; SOUZA, M. V. P. Contribuições para uma história dos métodos didáticos de alfabetização: os abecedários em cartilhas escolares (1919- 1965). SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE A

HISTÓRIA DO ENSINO DA LEITURA E DA ESCRITA, 2., 2013, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Sihele/UFMG, 2013.

STEPHANOU M.; SOUZA, M. V. P. Abecedários em circulação: entre dicionários, impressos e cartilhas escolares. História da Educação, ASPHE: Porto Alegre, v. 20, n. 50, p. 297-325, set./dez., 2016.

SOARES, M. Apresentação. In: FRADE, I. C. A. da. S.; MACIEL, F. I. P. (Org.). História da Alfabetização: produção, difusão e circulação de livros (MG/RS/MT - Séc. XIX e XX). Belo Horizonte: UFMG/FaE, 2006.

SOUZA, M. S. P. Abecedários, Brasil: contribuições à história dos impressos e sua circulação nos anos 1936 a 1984. Porto Alegre: Ufrgs, 2015. 152p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

SOUZA, R. F.de. História da cultura material escolar: um balanço inicial. In: BENCOSTTA, M. L. (Org.). Culturas escolares, saberes e práticas educativas: itinerários históricos. São Paulo: Cortez, 2007. p. 163-189.

VEIGA, C. G. Cultura material escolar no século XIX, Minas Gerais. In: I CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 1., 2000, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UFRJ, 2000. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe1/anais/040_cynthia.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

VOJNIAK, F. O Império das primeiras letras: epítome de uma história de cartilhas de alfabetização no século XIX. Revista Educação e Políticas em Debate, v. 3, n. 1, p. 23-37, jan./jul. 2014.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.