A teoria da atividade em Vygotsky, Leontiev e Engeström

os fundamentos da aprendizagem expansiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8657702

Palavras-chave:

Teoria da atividade, Sistema de atividades, Aprendizagem expansiva

Resumo

A teoria da atividade inicialmente formulada por Vygotsky na década de 1920 teve como foco de análise a atividade individual; depois, foi desenvolvida por Leontiev, com destaque para a atividade coletiva e ampliada; e posteriormente, por Engeström, com as redes de sistemas interativos de atividade. Destacamos três gerações de pensadores na história da evolução da teoria da atividade. Neste artigo, revisitamos alguns conceitos básicos da teoria de Vygotsky (1998, 2012), como a teoria social da atividade humana, os sistemas sociais e as bases da teoria da atividade, nas formas propostas por Leontiev (1972, 1978b, 2004) como o mecanismo do surgimento de novas atividades, na contradição decorrente da interação discursiva. Já Engeström (2002, 2016) desenvolveu a forma diagramática da triangulação da atividade e ampliou a discussão sobre a contradição entre o motivo da atividade anterior e o motivo da atividade nova que conduz à aprendizagem por expansão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Maria de Andrade Medeiros, Secretaria de Educação do Maranhão

Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática  pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Professora de Química pela Secretaria de Educação do Maranhão.

Referências

BATESON, G. Steps to an ecology of mind. Chicago: University of Chicago Press, 1972.

CARRIJO, V. L. S. Contradição em uma pesquisa na graduação em Pedagogia: contribuições da abordagem sócio-histórico-cultural. 2017. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos de Linguagens) ‒ Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

CEDRO, W. L.; MOURA, M. O. de. As relações entre organização do ensino e a atividade de aprendizagem. In: LIBERALI, F. C.; MATEURS, E.; BAMIANOVIC, M. C. (Org.). A teoria sócio-histórico-cultural e a escola: recriando realidades sociais. Campinas, SP: Pontes, 2012.

DANIELS, H. (Org.). Uma introdução a Vygotsky. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Loyola, 2002.

DANIELS, H. An activity theory analysis of learning in and for inter-school work. Educação, Porto Alegre, v. 39, n. esp. (supl.), p. s24-s31, dez. 2016. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/24319. Acesso em: 10 out. 2013.

ENGESTRÖM, Y. Activity theory and individual and social transformation. In: ENGESTRÖM, Y.; MIETTINEN, R.; PUNAMÄKI, R (Org.). Perspectives on activity theory. Cambridge England: Cambridge University Press, 1999. p. 19-38.

ENGESTRÖM, Y. Aprendizagem expansiva. Tradução Fernanda Liberali. 2. ed. Campinas, SP: Pontes, 2016.

ENGESTRÖM, Y. Aprendizagem expansiva: por uma reconceituação pela teoria da atividade. In: ILLERIS, K. (org.). Teorias contemporâneas da aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2001a. p. 68-90.

ENGESTRÖM, Y. Expansive learning at work: toward an activity theoretical reconceptualization. Journal of Education and Work, London, v. 14, n. 1, p. 133-156, 2001b. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13639080020028747. Acesso em: 12 nov. 2014.

ENGESTRÖM, Y. Non Scolae sed vitar discimus. Como superar a encapsulação da aprendizagem escolar. In: DANIELS, H. (Org.). Uma introdução a Vygotsky. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Loyola, 2002.

ENGESTRÖM, Y. The Emergence of learning activity as a historical form of human learning. In: Learning by expanding: an activity-theoretical approach to development research. Finland: Orienta-konsultit, 1987. Disponível em: http://lchc.ucsd.edu/MCA/Paper/Engestrom/expanding/toc.htm. Acesso em: 11 abr. 2018.

KOZULIN, A. O conceito de atividade na psicologia soviética: Vygotsky, seus discípulos, seus críticos. In: DANIELS, H. (Org.). Uma introdução a Vygotsky. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Loyola, 2002.

LEONTIEV, A. N. A contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução Maria da Penha Villalobos. 14. ed. São Paulo: Ícone, 2016.

LEONTIEV, A. N. Atividade e consciência. Alexia Nikolaevich Leontiev 1972. Arquivo marxista na internet. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/leontiev/1972/mes/atividade.htm. Acesso em: 29 mar. 2015.

LEONTIEV, A. N. Atividade, consciência e personalidade. Tradução Maria Silvia Cintra Martins. 1978a. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=2309. Acesso em: 10 out. 2013.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2004.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte Universitário, 1978b.

LURIA, A. R. O cérebro humano e a atividade consciente. In: VYGOTSKY, L, S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução Maria da Penha Villalobos. 14. ed. São Paulo: Ícone, 2016. p. 191- 224.

MARX, K. Para à crítica da economia política: salário, preço e lucro; os rendimentos e suas fontes. 2. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1986.

PRESTES, Z. Quando não é quase a mesma coisa: traduções de Lev Semionovitch Vygotsky no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2012.

QUEROL, M. A. P.; CASSANDRE, M. P.; BULGACOV, Y. L. Teoria da Atividade: contribuições conceituais e metodológicas para o estudo da aprendizagem organizacional. Gestão e Produção, São Carlos, SP, v, 21, n. 2, p. 405-416, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-530X2014000200013&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 12 dez. 2015.

QUEVEDO, A. G. Atividade, contradição e ciclo expansivo de aprendizagem no engajamento de alunos em curso online. 2005. Tese (Doutorado Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) ‒ Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. Tradução José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto e Solange Castro Afeche. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

VYGOTSKY, L. S. Obras escogidas. Madrid: Machado Grupo Distribución, 2012. v. 3.

Downloads

Publicado

2021-12-06

Como Citar

MEDEIROS, S. M. de A. A teoria da atividade em Vygotsky, Leontiev e Engeström: os fundamentos da aprendizagem expansiva. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021051, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8657702. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8657702. Acesso em: 8 ago. 2022.