Criação, instalação e expansão das primeiras escolas de Campo Grande/MS

escola japonesa “Visconde de Cairu” (1918-1945)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8665242

Palavras-chave:

Instituição de ensino primário, Iniciativa particular, Japoneses

Resumo

O artigo evidencia a importância da Escola Visconde de Cairu, no contexto do desenvolvimento acelerado de Campo Grande, entre os anos de 1918 e 1945. Para isso, objetiva-se analisar a criação, instalação (zona rural e urbana) e consolidação da referida escola, sediada em Campo Grande, capital do Estado do Mato Grosso do Sul. O estudo baseia-se na análise de fontes documentais constituídas por mensagens presidenciais enviadas à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso; relatórios dos intendentes de Campo Grande; documentos coletados nos arquivos da Escola Visconde de Cairu; atas da Câmara Municipal de Campo Grande e jornais da época, obtidos em arquivos públicos e particulares (presencial e/ou on-line). Conclui-se que as escolas de iniciativa particular, no início da década de 1910, introduziram o ensino primário em Campo Grande e expandiram-se consideravelmente na década seguinte. A Escola Visconde de Cairu apresenta crescimento no número de matrícula desde sua criação, sendo mais expressivo nos anos de 1944 e 1945, acompanhando o crescimento populacional lépido do município. Os alunos eram descendentes de japoneses e muitos desses egressos foram admitidos no ensino secundário (Ginásio Osvaldo Cruz e Ginásio Municipal de Campo Grande). O quadro de corpo docente estava constituído por professores de origem japonesa e brasileira, com predominância do sexo feminino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jucileia Nascimento de Oliveira, Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá

Especialista em Docência em Biologia e Práticas Pedagógicas pela Universidade Cândido Mendes. Professora efetiva da Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá.

Marcelo Pereira Rocha, Instituto Federal de Mato Grosso

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Professor substituto do Instituto Federal de Mato Grosso.

Margarita Victoria Rodríguez, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professora associada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

A FERROVIA noroeste do Brasil: colonização japonesa e alemã. ARCA: Revista do Arquivo Histórico de Campo Grande, Campo Grande, n. 2, 1991.

A INSTRUÇÃO em Campo Grande. Jornal Folha da Serra. Campo Grande, 1934.

AYUMI. A saga da colônia Japonesa em Campo Grande (comemoração do centenário da vinda dos japoneses para o Brasil). Campo Grande: [s. n.], 2008.

BITTAR, M. Mato Grosso do Sul: a construção de um estado. Campo Grande: UFMS, 2009. 2 v.

BRASIL. Decreto nº 8.529 de 02 de janeiro de 1946. Lei Orgânica do Ensino Primário. Disponível em: https://bit.ly/3nCIR1a. Acesso em: 17 jun. 2020.

BRITO, C. R. de. Escola de japoneses: a construção da etnicidade em mato grosso do sul. Campo Grande: UNIDERP, 2000.

CABRAL, P. E. Formação étnica e demográfica. In: CUNHA, F. A. M. da. (Dir.). Campo Grande: 100 anos de construção. Campo Grande: Matriz, 1999. p. 27-62.

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE. 100 anos do Legislativo de Campo Grande (1905 a 2005). Campo Grande: Gibim, 2005.

CONGRO, R. O Município de Campo Grande. Campo Grande: Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, 2003.

ESCOLA VISCONDE DE CAIRU. A Fundação da Escola de Língua Japonesa. Campo Grande, 2001.

ESCOLA VISCONDE DE CAIRU. Ata de fundação da Escola Visconde de Cairu. Campo Grande, 1933.

ESCOLA VISCONDE DE CAIRU. Livro de média professores. Campo Grande, 1936 a 1945.

ESCOLA VISCONDE DE CAIRU. Livro de notas. Campo Grande, 1933 a 1948.

ESCOLA VISCONDE DE CAIRU. Livro ponto. Campo Grande, 1931 a 1947.

ESCOLA VISCONDE DE CAIRU. O Visconde na vida da colônia: com educação não se brinca. Campo Grande, [19--].

FRANÇA, T. de N. A substituição da mão-de-obra escrava e a opção pela Grande Imigração no Estado de São Paulo. 2008. 156 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Economia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

GOMES, A. de A. O Município de Campo Grande em 1922. Campo Grande: Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo demográfico: sinopse preliminar. Rio de Janeiro, 1941. (Recenciamento Geral do Brasil de 1940). Disponível em: https://bit.ly/3AeGs1y. Acesso em: 16 ago. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS PEDAGÓGICOS. Regulamento da Instrução Pública do Estado de Mato Grosso. Livro nº 222. 1942. Disponível em: https://bit.ly/3FDmRJH. Acesso em: 05 out. 2020.

KUBOTA, N. F. L. A Manutenção das tradições na família japonesa em Campo Grande – MS. REMHU/ Projeto Migratório e Família. Brasília: 2008, v. 16, n. 30, ano XVI, p. 165-181. Disponível em: https://bit.ly/3fHmvaq. Acesso em 04 jun 2020.

MATO GROSSO. Decreto 226 de 23 de dezembro de 1938. Normas relativas ao ensino primário nas escolas particulares em Mato Grosso. Disponível em: https://bit.ly/3GLYHhs. Acesso em: 24 maio 2020.

MATO GROSSO. Decreto nº 112, de 31 de dezembro de 1937. Lex, Cuiabá, ano 1947, n. 7646, p. 1-2, 1937.

MATO GROSSO. Decreto nº 265 de 22 de outubro de 1910. Regulamento Geral da Instrução Pública Primária do Estado de Mato Grosso. Livro nº 213, p. 119 - 153. Disponível em: https://bit.ly/3tEvd15. Acesso em: 12 maio 2019.

MATO GROSSO. Decreto nº 759 de 22 de abril de 1927. Regulamento da Instrução Pública Primária do Estado de Mato Grosso. p. 163-227. Disponível em: https://bit.ly/3AcPTPf. Acesso em: 14 maio 2020.

MATO GROSSO. Decreto nº4048 de 22 de janeiro de 1942. Rio de Janeiro, 22 de janeiro de 1942, 121º da Independência e 54º da República. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4048-22-janeiro-1942-414390-normaatualizada-pe.pdf. Acesso em: 11 maio 2019.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso Coronel Pedro Celestino Corrèa da Costa à Assembléia Legislativa em 13 de maio de 1909. Disponível em: https://bit.ly/3nFhovH. Acesso em: 15 maio 2020.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso Dom Francisco de Aquino Corrêa à Assembléia Legislativa em 15 de maio de 1916. Disponível em: https://bit.ly/3AbXhu8. Acesso em: 20 abr. 2018.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso Dom Francisco de Aquino Corrêa à Assembléia Legislativa em 13 de maio de 1918. Disponível em: https://bit.ly/3In5gqS. Acesso em: 20 abr. 2018.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso Dom Francisco de Aquino Corrêa à Assembléia Legislativa em 7 de setembro de 1920. Disponível em: https://bit.ly/3IASFkn. Acesso em: 20 abr. 2018.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso Joaquim A. da Costa Marques à Assembléia Legislativa em 13 de maio de 1913. Disponível em: https://bit.ly/3AbXjCg. Acesso em: 15 maio 2020.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso Joaquim A. da Costa Marques à Assembléia Legislativa em 13 de maio de 1914. Disponível em: https://bit.ly/3IjHGLL. Acesso em: 14 abr. 2019.

MORAIS, M. J. de. Município de Campo Grande. Campo Grande: Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, 2007.

NISHIMOTO, M. M. Herança cultural e trajetórias sociais nas memórias de professoras aposentadas de origem japonesa. 2011. 212 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2011.

PATROCÍNIO, M. C. A aritmética para as escolas primárias de Mato Grosso (1910-1946): uma análise dos documentos oficiais. 2016. 117 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2016.

ROCHA, M. P. As instituições escolares no projeto de ocupação da fronteira do Brasil com o Paraguai: território Federal de Ponta Porã (1943-1946). 2019. 250 f. Tese (Doutorado) – Curso de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2019.

ROCHA, M. P. O ensino secundário no Sul do Estado de Mato Grosso no contexto das reformas educacionais: O Ginásio Osvaldo Cruz (1927-1949). 2010. 97 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Educação, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2010.

RODRIGUÊS, A. de M.; SIQUEIRA, M. A. de O. História de Campo Grande–MS: uma abordagem da fundação e o marco inicial de seu desenvolvimento. Revista Maiêutica, v. 2, n. 1. 2014. Disponível em: https://bit.ly/3Kmwtfv. Acesso em: 24 maio 2020.

ROSA, M. da G. S. Memória da cultura e da educação em Mato Grosso do Sul: histórias de vida. Campo Grande: UFMS, 1990.

SILVA, J. M. da; MOREIRA, K. H. O Colégio Visconde de Taunay em Campo Grande na década de1930. Perspectiva em Diálogo: Revista de Educação e Sociedade, Naviraí, v. 2, n. 4, p. 106-120, dez. 2015. Disponível em: https://bit.ly/32hNMwY. Acesso em: 15 maio 2020.

TRUBILIANO, C. A. B. Algumas considerações sobre a Ferrovia Noroeste do Brasil: migração e ocupação em Campo Grande MT/MS (1905-1940). Métis: história & cultura, Caxias do Sul, v. 13, n. 27, p. 233-251, jun. 2015. Disponível em: https://bit.ly/3rw86TO. Acesso em: 15 abr. 2019.

TRUBILIANO, C. A. B.; MARTINS JUNIOR, C. O progresso chega ao sertão: transformações urbanas em Campo no início do século XX. Revista de História Regional, v. 13, n. 2, p. 246-262, inverno, 2008. Disponível em: https://bit.ly/3GJ0QKE. Acesso em: 24 maio 2020.

Downloads

Publicado

2022-05-04

Como Citar

OLIVEIRA, J. N. de; ROCHA, M. P.; RODRÍGUEZ, M. V. Criação, instalação e expansão das primeiras escolas de Campo Grande/MS: escola japonesa “Visconde de Cairu” (1918-1945). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022012, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8665242. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8665242. Acesso em: 10 ago. 2022.