O novo ensino médio no respaldo liberal

uma consolidação dos princípios mundializados nas políticas educacionais no estado brasileiro contemporâneo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8666021

Palavras-chave:

Liberalismo, Políticas educacionais, Novo ensino médio

Resumo

A pesquisa tem como objetivo analisar como o pensamento liberal influencia as políticas educacionais no Estado brasileiro contemporâneo. Trata-se de um estudo documental que terá como fontes a Lei Federal n. 13.415/2017 (BRASIL, 2017) e o Guia de Implementação do Novo Ensino Médio. Estudo do qual foi realizado à luz do materialismo histórico dialético. Portanto chega-se ao entendimento que esta flexibilização curricular garantida nos referidos documentos, apesar de mencionar a liberdade do jovem na escolha do itinerário curricular, este acaba sendo induzido na sua opção enquanto condição de estar atendendo uma demanda de qualificação técnica para o mercado de trabalho condicionada pelo capitalismo mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isis Tomas da Silva, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, PR. Doutoranda em Educação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.  

Luciana Nair Moretto, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, PR. Pesquisadora do projeto de parceria Universidade Estadual de Ponta Grossa UEPG-Brasil e a Universidade de Unirovuma de Moçambique, que abrange os Programas de Pós-Graduação em Educação de ambas as universidades.

Glaucia Andreza Kronbauer, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, PR. Professora da Universidade Estadual do Centro-Oeste, Paraná.

Carla Michele Ramos Torres, Instituto Federal do Paraná

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Professora de História do Instituto Federal do Paraná - Campus Irati.

Isabel Castilho Palhano, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Mestrado em educação pela Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná. Pesquisadora do projeto de parceria da Universidade Estadual de Ponta Grossa UEPG-Brasil e a Universidade de Unirovuma de Moçambique, que abrange os Programas de Pós-Graduação em Educação de ambas as universidades.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Guia de Implementação do Novo Ensino Médio. Brasília: MEC, 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Casa Civil, 1996.

BRASIL. Lei Federal 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, [...]. Brasília: Casa Civil, 2017.

BRASIL. Resolução Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e [...]. Brasília: MEC, 2019.

EVANGELISTA, E. S. A UNESCO e o mundo da cultura. Goiânia: UFG, 2003.

GOMIDE, A. G. V. A UNESCO e as políticas para a formação de professores no Brasil: um estudo histórico 1945-1990. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2012. Disponível em: https://bityli.com/hWztx. Acesso em 23/03/2019.

LEHER, R. UNESCO, Banco Mundial e a educação dos países periféricos. Universidade e Sociedade, Ano XI, n. 25, p. 45-54, dez. 2001. Disponível em: https://issuu.com/andessn/docs/25/45. Acesso em 06 jul. 2021.

LIBÂNEO, J. C. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012. Disponível em: https://bityli.com/ATSAc. Acesso em 15/04/2020.

LIBÂNEO, J. C. Políticas educacionais no Brasil: desfiguramento da escola e do conhecimento escolar. Cadernos de Pesquisa, v. 46, n. 159, p. 38-62, jan./mar. 2016. Disponível em: https://bityli.com/fauGQ. Acesso em 08/11/2020.

LOCKE, J. Segundo tratado sobre o governo. In: LOCKE, J. Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

MANACORDA, M. A. Marx e a pedagogia moderna. Campinas: Alínea, 2010.

MARX, K. Glosas críticas marginais ao artigo “O rei da Prússia e a reforma social”. De um Prussiano. Tradução de Ivo Tonet. 1844. Disponível em: https://bityli.com/SWKkB. Acesso em 08 jun. 2021.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1974. Introdução de 1857.

MARX, K.; ENGELS, F. Primeira parte. In: MARX, K.; ENGELS, F. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

MARX, K.; ENGELS, F. Textos sobre educação e ensino. Campinas: Navegando, 2011.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Tradução de Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2005.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 5. ed. São Paulo: Autores Associados, 1995.

SAVIANI, D. História das Ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SMITH, A. A riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas (Vol. I). São Paulo: Nova Cultural, 1996a.

SMITH, A. A Riqueza das Nações: investigação sobre sua natureza e suas causas (Vol. II). São Paulo: Nova Cultural, 1996b.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: satisfação das necessidades básicas de aprendizagem. UNESCO: Jomtien, 1990.

ZANLORENZI, C. M. P.; NASCIMENTO, M. I. M. Reflexões sobre a pesquisa em história da educação. In: ZANLORENZI, C. M. P.; NASCIMENTO, M. I. M.; SANTOS, M. L. F. B. dos (org.). História e educação: pesquisas e reflexões. Curitiba, PR: CRV, 2017.

Downloads

Publicado

2022-05-23

Como Citar

SILVA, I. T. da; MORETTO, L. N.; KRONBAUER, G. A.; TORRES, C. M. R.; PALHANO, I. C. O novo ensino médio no respaldo liberal: uma consolidação dos princípios mundializados nas políticas educacionais no estado brasileiro contemporâneo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022020, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8666021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8666021. Acesso em: 10 ago. 2022.