Banner Portal
Subsídios para a compreensão da educação no Brasil e Portugal durante os seus períodos ditatoriais civis-militares
PDF

Palavras-chave

Educação
Ditadura
Brasil
Portugal

Como Citar

SBARDELOTTO, Denise Kloeckner; NUNES, Rosa Soares. Subsídios para a compreensão da educação no Brasil e Portugal durante os seus períodos ditatoriais civis-militares: análise comparativa. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 23, n. 00, p. e023014, 2023. DOI: 10.20396/rho.v23i00.8670891. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8670891. Acesso em: 23 jun. 2024.

Resumo

Neste artigo pretende-se apresentar uma análise comparativa da educação brasileira e portuguesa no decurso de suas ditaduras militares: a Ditadura Civil-Militar de 1964 brasileira (1964-1985) e o Estado Novo português (1933-1974). A pesquisa será de cunho bibliográfico e documental e buscará compreender as relações entre educação e sociedade, sobretudo o projeto de sociedade idealizada por governos ditatoriais civis-militares. O referencial teórico-metodológico adotado na investigação foi o materialismo histórico-dialético, na perspectiva de investigação da história comparada da educação. Utilizamos bibliografias, de autores brasileiros e portugueses, que nos auxiliaram na compreensão dos antecedentes histórico, políticos e educacionais vivenciados nos países. As fontes documentais utilizadas foram as leis educacionais brasileiras e portuguesas. A despeito de algumas particularidades, a educação de ambos os países se aproximam em diversos aspectos, tais como a necessidade de uma nova identidade nacional, as dualidades educação/instrução e ensino superior/profissionalização da educação média, valorização das tradições nacionais e fortalecimento da moralidade e civismo.

https://doi.org/10.20396/rho.v23i00.8670891
PDF

Referências

ALMEIDA, H. C. R. de. Brasil e Portugal “Países Irmãos”: relatos diplomáticos sobre a aproximação dos regimes nos anos 30. Dissertação (Mestrado em História Contemporânea), Faculdade de Letras, Universidade do Porto, Porto/PT, 2013.

ALVES, L. A. M. História da educação uma introdução. Porto: Faculdade de Letras, Universidade do Porto, 2012.

ALVES, T. J. J. Duas ditaduras Ibero-Americanas: as relações diplomáticas entre Brasil e Portugal (1964 e 1974). Revista História UEG. Porangatu, v. 8, n. 1, jan./jun. 2019. Disponível em: https://bit.ly/3MGhRLv. Acesso em: 05 jun. 2022.

BASBAUM, L. História Sincera da República (de 1961 a 1967). 1. ed. São Paulo: Fulgor, 1968.

BRASIL. Decreto-Lei n.º 869, de 12 de setembro de 1969 (Dispõe sobre a inclusão da Educação Moral e Cívica como disciplina obrigatória, nas escolas de todos os graus e modalidades, dos sistemas de ensino do país, e dá outras providências). Disponível em: https://bit.ly/3MMtEYM. Acesso em: 26 mar. 2022.

BRASIL. Lei n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961 (Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional). Disponível em: https://bit.ly/41oUA4G. Acesso em: 12 set. 2021.

BRASIL. Lei n.º 5.540, de 28 de novembro de 1968 (Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior). Disponível em: https://bit.ly/3o9oFXH. Acesso em: 12 set. 2021.

BRASIL. Lei n.º 5.692, de 11 de agosto de 1971 (Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus e dá outras providências). Disponível em: https://bit.ly/418yBiP. Acesso em: 22 out. 2021.

BRASIL. Lei n.º 7.044, de 18 de outubro de 1982 (Altera dispositivos da Lei n.º 5692/1971, referentes a profissionalização do ensino de 2º grau. Disponível em: https://bit.ly/3GMJYF4. Acesso em: 09 fev. 2023.

CARVALHO, R. de. História do ensino em Portugal: desde a fundação da nacionalidade até o fim do regime de Salazar-Caetano. 3. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

CUNHA, L. A. Sintonia oscilante: religião, moral e civismo no Brasil – 1931-1997. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 131, p. 285-302, maio/ago. 2007. Disponível em: https://bit.ly/3odC9Se. Acesso em: 20 maio 2022.

CUNHA, L. A.; GÓES, M. de. O golpe na educação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

DREIFUSS, R. A. 1964: a conquista do Estado. Ação Política, Poder e Golpe de Classe. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

FÁVERO, O. A educação nas constituintes brasileiras (1823-1988). 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva: um (re)exame das relações entre educação e estrutura econômico-social e capitalista. São Paulo: Cortez, 2006.

GERMANO, J. W. Estado Militar e educação no Brasil (1964-1985). 4. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

GONDIM, A. M. de C. A Comissão Nacional de Moral e Civismo e a Mocidade Portuguesa: configurações sociais e identidade nacional. Rev. Bras. Hist. Educ. Maringá, v. 21, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3MFgIUp. Acesso em: 06 maio 2022.

HOBSBAWM, E. J. A era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MARTINHO, F. C. P. A bem da nação: sindicalismo português entre a tradição e a modernidade (1933-1947). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

MARTINS, E. C.; MARTINS, S. I. B. A visão do Ensino Técnico-Profissional português: evolução histórica das medidas e rupturas. B. Téc. Senac, Rio de Janeiro, v. 42, n. 2, p. 6-31, maio/ago. 2016. Disponível em: https://bit.ly/41cWBl0. Acesso em: 21 ago. 2021.

MEDINA, J. A democracia frágil: a Primeira República Portuguesa (1910-1926). In.: MATTOSO, J. (org.). História de Portugal. São Paulo: EDUSC/UNESP; Portugal, PO: Instituto Camões, 2000.

NÓVOA, A. A educação nacional. In SERRÃO, J.; OLIVEIRA MARQUES, A. H. de (coord.). Nova História de Portugal (vol. XII, p. 456-519). Lisboa: Presença, 1992.

PORTUGAL. Decreto n.º 37.028, de 25 de agosto de 1948a (Determina que a Direcção-Geral do Ensino Técnico Elementar e Médio passe a denominar-se Direcção-Geral do Ensino Técnico Profissional, e insere disposições relativas ao ensino profissional industrial e comercia). Disponível em: https://bit.ly/3UGAJvF. Acesso em: 11/ dez. 2021.

PORTUGAL. Decreto n.º 37.029, de 25 de agosto de 1948b (Promulga o Estatuto do Ensino Profissional Industrial e Comercial). Disponível em: https://bit.ly/3N2mVtV. Acesso em: 11 dez. 2021.

PORTUGAL. Decreto-lei n.º 1.941, de 11 de abril de 1936a (Remodelação do Ministério da Instrução Pública). Disponível em: https://bit.ly/3KLnQMy. Acesso em: 14 mar. 2022.

PORTUGAL. Decreto-lei n.º 27.279, de 24 de novembro de 1936b (Estabelece as Bases do Ensino Primário). Disponível em: https://bit.ly/43wKXTx. Acesso em: 14 mar. 2022.

PORTUGAL. Decreto-Lei n.º 32.243, de 5 de setembro de 1942 (Regula o funcionamento das escolas do magistério primário). Disponível em: https://bit.ly/3KXnFyN. Acesso em: 04 fev. 2022.

PORTUGAL. Lei n.º 5, de 25 de julho de 1973 (Reforma Veiga Simão/Aprova as bases a que deve obedecer a reforma do sistema educativo). Disponível em: https://bit.ly/43XI666. Acesso em: 21 abr. 2023.

QUEIROZ, M. I. P. S. da C. A Mocidade Portuguesa na “Era dos Fascismos”: o enquadramento da Juventude no Estado Novo (1936-1945). Dissertação (Mestrado em História dos Séculos XIX e XX – Secção do Século XX) – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, 2008.

ROMANELLI, O. O. História da educação no Brasil (1930-1973). Petrópolis: Vozes, 2006.

ROSAS, F. O Estado Novo nos anos 30. In: MATTOSO, J. (dir.). História de Portugal: o Estado Novo (1926-1974). Lisboa: Estampa, 1994. V. VII.

ROSAS, F. Salazar e o poder: a arte de saber durar. 2. ed. Lisboa: Tinta da China, 2018.

SALAZAR, O. Discursos (1928-1934). Coimbra, 1935.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 17. ed. Campinas: Autores Associados, 2007a.

SAVIANI, D. História comparada da educação: algumas aproximações. In.: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO SUL-RIO-GRANDENSE DE PESQUISADORES EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 7., 2001, Pelotas, RS. Anais [...]. Pelotas, RS: ASPHE, 2001. Disponível em: https://bit.ly/3mCaWs2. Acesso em: 07 jan. 2022.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007b.

SAVIANI, D. Política e educação no Brasil: o papel do Congresso Nacional na legislação do ensino. 6. ed. Campinas: Autores Associados, 2006.

SÉRGIO, A. Sobre educação primária e infantil. 2. ed. Lisboa: Inquérito, [1965-197?]. (Cadernos Culturais).

STOER, S. T. A Reforma Veiga Simão no ensino: projecto de desenvolvimento social ou “disfarce humanista”? Análise Social, v. XIX (77-78-79), 1983-3.º, 4.º e 5.º, 793-822. Disponível em: https://bit.ly/408vbv5. Acesso em: 25 mar. 2022.

TESSADORI, P. O Homem Novo do Fascismo italiano e do Estado Novo Português. 2014. Tese (Doutorado) – Universidade de Lisboa e Universidade Católica Portuguesa, Universidade de Évora, 2014.

VIEIRA, S. L.; FREITAS, I. M. S. de. Política Educacional no Brasil: introdução histórica. Brasília: Plano, 2003.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Revista HISTEDBR On-line

Downloads

Não há dados estatísticos.