Apresentação. A emergência da imagem crítica

The emergence of the critical image

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24978/mod.v3i1.4115

Resumo

O enunciado central – a emergência da imagem – desvela algo da discussão que propomos para este dossiê: aparição que se eleva como sintoma; visibilidade que se manifesta com urgência. Situando nosso interesse primeiro pela imagem no âmbito artístico, pretendemos interrogar sobre sua potência, sua sacralidade, sua tipologia, seu poder manipulador, seus ritmos, sua pedagogia, sua história, seu poder de figurar. Nossa época necessita de uma abordagem crítica e transdisciplinar da imagem, visto que sua relevância ultrapassa as artes, afetando igualmente a antropologia, a história da arte, a cultura visual, a sociologia, a religião. A imagem povoa o cotidiano das pessoas. O destino das imagens parece estar sob a luz dos holofotes no século XXI, não somente pelo fator tecnológico, mas também pela inserção e influência das imagens em diversas zonas de interesse, de práticas e saberes. Acreditamos que as imagens ainda estão à espera de suportes, à espera de que possamos as qualificar (qualificá-las?), demonstrar suas possibilidades e contradições. Convivemos com muitas imagens, mas ainda nos faltam aquelas cuja intensidade dialética permitiriam fomentar novas densidades para o pensamento visual e a construção de uma visibilidade crítica que possa contribuir com os ritmos da percepção no novo milênio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Cláudio da Costa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Professor Associado do Instituto de Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Suas questões de pesquisa giram em torno das relações entre imagem e documento nas artes. É bolsista Produtividade do CNPq e Procientista da Uerj/Faperj. Seu último livro publicado intitula-se A gravidade da imagem: arte e memória na contemporaneidade (Quartet/Faperj, 2014).

Referências

BLANCHOT, Maurice. Duas versões do imaginário. In: O espaço literário. Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

BUTLER, Judith. Vida Precária. In: Contemporânea: Revista de sociologia da UFScar. Vol. 1, n. 1. jan-jun 2011. Disponível em: http://www.contemporanea.ufscar.br/index.php/contemporanea/article/view/18.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo – Cinema 2. São Paulo: Brasiliense, 1990.

JUDD, Donald. Objetos específicos. In: FERREIRA, Glória. COTRIM, Cecília (Org.). Escritos de artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

MITCHELL, W. J. T. Picture Theory: Essays on verbal and visual representations. Chicago: The University of Chicago Press, 1994.

RANCIÈRE, Jacques. Desventuras do pensamento crítico. In: O espectador emancipado. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

Downloads

Publicado

2019-01-18

Como Citar

COSTA, L. C. da. Apresentação. A emergência da imagem crítica: The emergence of the critical image. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 62–68, 2019. DOI: 10.24978/mod.v3i1.4115. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8662923. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - A Emergência da imagem crítica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)