A busca dá imagem, instaurações poéticas em lugares distintos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24978/mod.v2i1.965

Palavras-chave:

Montagem de exposições, imagem, arte contemporânea, instalação, reflexo.

Resumo

Este texto apresenta reflexões sobre minha experiência com a obra que produzi intitulada A busca dá imagem. Esta obra foi instalada no Museu de Arte Moderna da Bahia, em Salvador, e no Institut für Auslandsbeziehungen – IFA Galerie, nas cidades de Stuttgart, Bonn e Berlin (Alemanha). Durante as montagens, os espaços expositivos, as condições arquitetônicas e, principalmente, as condições sociais e culturais de cada região, contribuíram para que a obra se modificasse a partir da sua apresentação formal, conceitual e construções sígnicas diversas. Experiências que ultrapassam o processo criativo, ao instaurá-la em lugares e condições sociais e culturais distintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eriel de Araújo Santos, Universidade Federal da Bahia

Artista Visual. Doutor em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010), realizou estágio doutoral no Laboratório da luz, na Universidade Politécnica de Valência, Espanha. Atua como Professor Adjunto da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Coordenou o Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da UFBA (2011-2013), em 2012 criou o projeto e implantou o curso de doutorado em artes visuais no mesmo programa, onde atua, desde 2010, como professor, orientador e pesquisador na Linha de Pesquisa: Processos de Criação Artística. É Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia (2002), Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade Federal da Bahia (1996). É líder do Grupo de Pesquisa Arte Híbrida (CNPq). Restaurou e coordenou a Galeria Cañizares da EBA-UFBA (2002 - 2005 e 2010-2011), importante espaço de divulgação da produção artística da graduação, pós-graduação e eventos importantes da arte atual.Suas pesquisas estão voltadas para o estudo dos processos criativos híbridos, investigando os meios e sistemas presentes na produção artística contemporânea. Como artista multimídia Eriel usa processos fotográficos, gráficos, escultóricos, cerâmicos, pictóricos e vídeos. As vivências humanas fornecem grandes contribuições à elaboração de suas obras, sejam elas interpretadas de maneira figurativa ou abstrata, nas quais os resultados são obtidos pelas mutações, justaposições e sobreposições de materiais, suas qualidades e valores simbólicos. Ele propõe situações em que elementos iconográficos, materiais e conceituais sobre os fenômenos sociais se agrupam num mesmo lugar. Assim, tais combinações procuram ativar sentidos de convivência entre o Ser e as coisas. Os resultados artísticos obtidos estabelecem relações conceituais que vem permitindo reflexões e produções de artigos e capítulos de livros. Nesse sentido, suas produções artísticas nacionais e internacionais se estendem para publicações bibliográficas que procuram contribuir para o conhecimento em arte. http://erielaraujo.com/

Referências

BERGSON, Henri Bergson. Matéria e memória, ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

LACAN, Jacques. Escritos. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

LENZ, Iris. Bahia de Todos os Santos, Schwarze Götter, weiße Heilige. Stuttgart: IFA, 2002. Catálogo.

BOIS, Yve-Alain. Formless, a user’s guide. New York: Zone Books, 1997.

Downloads

Publicado

2018-01-15

Como Citar

SANTOS, E. de A. A busca dá imagem, instaurações poéticas em lugares distintos. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 2, n. 1, p. 193–202, 2018. DOI: 10.24978/mod.v2i1.965. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8663349. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Montagem: a condição expositiva