Abstrações em debate
PDF

Palavras-chave

Artes - Editorial
História da arte - Editorial

Como Citar

COUTO, Maria de Fátima Morethy; MALTA, Marize; OLIVEIRA, Emerson Dionisio Gomes de. Abstrações em debate. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 7–12, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664659. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8664659. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

Neste primeiro número de 2021, a revista MODOS reforça seu compromisso de oferecer variadas vozes sobre a história da arte, que, afinadas com a intenção do seu perfil editorial, desejam ecoar a diversidade e atualidade do campo artístico. Às vésperas da comemoração dos 60 anos do lançamento do Manifesto Ruptura em São Paulo, o dossiê Arte abstrata no Brasil: novas perspectivas, organizado por Ana Magalhães e Adele Nelson, retoma o tema, abordando-o a partir de outras perspectivas e métodos, em sintonia com novas pautas e com o interesse crescente do circuito internacional pela produção artística brasileira. Outras linguagens, abordagens e temáticas também estão presentes nesta edição da revista. Crítica, curadoria, exposições e outras práticas museológicas, além da historiografia da arte, se fazem presentes nos textos de Luciano Vinhosa, Luiza Mader Paladino, Elson Rabelo, Pedro Ernesto Lima e Sheila Cabo Geraldo. Com pautas diferenciadas e recentes abordagens, MODOS procura afirmar a necessidade das pluralidades de pensamentos, ações, recepções e agenciamentos sobre arte. Como a trama enredada produzida por Chiharu Shiota, em Me Somewhere Else (imagem de capa), é preciso manter conexões, trocas e cruzamentos de ideias, mesmo em isolamento e distanciamento, de maneira a garantir um universo expandido de interações que colocam a arte como fundamental meio de refazer e repensar realidades. Em tempos estranhos que enfrentamos, a arte é um meio essencial para nos manter em alerta e fazer refletir quem estamos sendo, como somos conduzidos e para aonde queremos ir.

https://doi.org/10.20396/modos.v5i1.8664659
PDF

Referências

ALVES, Cauê. Debates em torno da mostra Projeto Construtivo Brasileiro na arte. In: CYPRIANO, Fabio; OLIVEIRA, Mirtes M. Histórias das exposições. Casos exemplares. São Paulo: EDUC, 2016.

AMARAL, Aracy (Org.). Projeto construtivo brasileiro na arte (1950-1962). Rio de Janeiro e São Paulo: MEC-Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1977. Catálogo de exposição.

AVELAR, A. Pintoras e gravadoras expressivas: Um capítulo à parte. Informalismo e Expressionismo-abstrato no Brasil. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 160–177, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664221.

BARROS, R. T. de . O denominador comum da vanguarda: O Prêmio Leirner de Arte Contemporânea. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 199–214, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664009.

BRITO, Ronaldo. Neoconcretismo, vértice e ruptura do projeto construtivo brasileiro. São Paulo: Cosac Naify, 1999 (1ª edição 1985).

CABAÑAS, K. M. Toward a Common Configurative Impulse. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 115–127, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664006.

COCCHIARALE, Fernando; GEIGER, Anna Bella. Abstracionismo geométrico e informal - a vanguarda brasileira nos anos cinquenta. Rio de Janeiro: Funarte, 1987.

COSTA, G. V. Arte abstrata no Brasil: Estela Campos, Clube de Artes Plásticas da Amazônia e Equipe Gestalt. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 270–289, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663993.

COUTO, Maria de Fátima Morethy. Por uma vanguarda nacional: a crítica brasileira em busca de uma identidade artística – 1940/1960. Campinas: Unicamp, 2004.

COUTO, Maria de Fátima Morethy. Abstratos e informais. COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 27., 2006. Anais... Salvador: CBHA/ Escola de Belas Artes/UFBA, 2007. Disponível em: http://cbha.art.br/coloquios/2007/Anais_2007.pdf. Acesso em: 25 jan. 2020.

ESPADA, H. Além da ordem e da razão: A participação suíça na 1a Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 179–197, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664232.

FERREIRA, Glória (Org.). Crítica de arte no brasil: Temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006.

GARCÍA, M. A. Lecturas vernáculas de la abstracción sudamericana de posguerra. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 129–146, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664024.

GERALDO, S. C. Heitor dos Prazeres: A imensa riqueza interna e a instauração da arte. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 54–73, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664022.

JORDÃO, Fabrícia. O Projeto ABC e a institucionalização da arte contemporânea durante a redemocratização brasileira. MODOS. Revista de História da Arte. Campinas, v. 4, n. 2, p. 10-25, mai. 2020. Disponível em: https://www.publionline.iar.unicamp.br/ index.php/mod/article/view/4546. Acesso em: 25 jan. 2020.

LIMA, P. E. F. Nordestes, curadoria e identidade: Moacir dos Anjos e o uso estratégico da “nordestinidade”. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 33–52, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663904.

LOPES, A. S. Embates da Revista Fundamentos com a Abstração: Da intransigência à tentativa de compreensão. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 291–310, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664177.

MAGALHÃES, A. G.; NELSON, A. Introduction. Abstract Art in Brazil: New Perspectives. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 105–113, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664175.

MARTINS, S. B. Antiaula vanguardista: A superação de plano, página e palco na poética de Lygia Pape. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 148–158, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664220.

PALADINO, L. M. O exílio chileno de Mário Pedrosa: Solidariedade, arte popular e vocação comunitária. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 14–31, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663905.

RABELO, E. de A. A textura do sertão: Metalinguagem e metaimagem na obra de Euvaldo Macedo Filho. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 75–92, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663917.

SACCHETTIN, P. “Desde menina eu me apaixonava pelos objetos”: A pintura de Maria Leontina e a geometria sensível. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 250–268, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663995.

SIMÃO, L. V. Dispositivos de Imersão e a Autorrepresentação do Espectador: O uso do televisor em espaços expositivos. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 336–346, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663932.

SIQUEIRA, V. B. Ecologia da forma abstrata no Brasil: O caso de Roberto Burle Marx. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 312–334, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664023.

TRIZOLI, T. Uma dupla exclusão: Judith Lauand e Jandyra Waters, entre concretismos, misticismos e possíveis feminismos. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 231–248, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663977.

VARELA, E. C. Volpi e o concretismo: Uma controvérsia crítica. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 216–229, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664007.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Maria de Fátima Morethy Couto, Marize Malta, Emerson Dionisio Gomes de Oliveira

Downloads

Não há dados estatísticos.