Museus
PDF

Palavras-chave

Museus
Ecologia
Regeneração
Coleções
Objetos

Como Citar

GUERREIRO, M. B. Museus: da acumulação à regeneração. Que lugar na ecologia?. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 7, n. 1, p. 287–310, 2023. DOI: 10.20396/modos.v7i1.8670585. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8670585. Acesso em: 2 jun. 2023.

Resumo

Neste artigo tentamos perceber de que forma os museus podem ter um potencial ecológico e regenerativo. Construídos como um mundo à parte do mundo que pretendem representar, os museus encerram objetos e, partir deles, constroem narrativas e fixam epistemologias. O que propomos neste artigo é que a partir dessa história de isolamento e acumulação de objetos se opere um pensamento regenerativo que permita recriar laços perdidos em que as coleções possam ser mediadoras numa aproximação ecológica ao planeta.

https://doi.org/10.20396/modos.v7i1.8670585
PDF

Referências

BADOVINAC, Z. Contemporaneity as points of Connection. E_Flux, n. 11, p.5-7, dez. 2009. Disponível em: https://www.e-flux.com/journal/11/61343/contemporaneity-as-points-of-connection/. Acesso em: 15 set. 2022

BENNETT, T. The Birth of the Museum. History, theory, politics. London: Routledge, 1995.

DIDI-HUBERMAN, G. Que emoção! Que emoção?, Lisboa: Imago, 2015.

GROYS, B. The Museum as a cradle of revolution. E_flux, n. 106, fev. 2020. Disponível em: https://www.e-flux.com/journal/106/314487/the-museum-as-a-cradle-of-revolution/. Acesso em: 22 set 2022

DEBORD, G. O Planeta Doente. Lisboa: Letra Livre, 2014.

FONDATION CARTIER. Le Grand Orchestre des Animaux. Paris: Fondation Cartier, 2016. Disponível em: https://www.fondationcartier.com/expositions/le-grand-orchestre-des-animaux. Acesso em: 18 ago. 2022

FONDATION CARTIER. Nous les Arbres. Paris: Fondation Cartier, 2019. Disponível em: https://www.fondationcartier.com/expositions/nous-les-arbres. Acesso em: 18 ago. 2022

HANTELMANN, D. von. How to do Things with Art. What Performativity Means in Art. Paris: JRP Ringier & Les Presses du Réel, 2010.

HEIN, G. E. Learning in the Museum. London: Routledge, 1998.

KHM-MUSEUMVERBAND/ WELTMUSEUM WIEN. Taking Care. Cidade: editora, 2020. Disponível em: https://takingcareproject.eu/about. Acesso em: 21 jul. 2022

MALRAUX, A. O Museu Imaginário. Lisboa: Edições 70, 2000.

MUSEU DO DOURO. Serviço Educativo. Disponível em: http://educativo.museudodouro.pt/index.html#. Acesso em: 20 maio 2020.

O’DOHERTY, B. No interior do cubo branco. A ideologia do espaço da arte. São Paulo: Martins Fontes, 2002

PETREšIN-BACHELEZ, N. For Slow Institutions. E-Flux, s.l. , n. 85, oct. 2017. Disponível em: https://www.e-flux.com/journal/85/155520/for-slow-institutions/. Acesso em: 26 maio 2020.

RANCIÈRE, J. O Mestre Ignorante. Cinco Lições sobre a emancipação intelectual. Mangualde: Edições Pedagogo, 2010.

RESEARCH CENTRE FOR MATERIAL CULTURE. Earth Matters, 2017. Disponível em: https://www.materialculture.nl/en/research/themes/earth-matters. Acesso em: 25 mai. 2022

RUSTIN, S. Can Liberate tate free the arts from BP? Guardian, 24 abr. 2013. Acesso em: https://www.theguardian.com/artanddesign/2013/apr/24/liberate-tate-arts-bp. Acesso em: 18 jun. 2022

SANTOS, B. de S. Para além do Pensamento Abissal: Das linhas globais a uma ecologia dos saberes. Revista Crítica de Ciências Sociais, s.l., n. 78, p.3-46, 1 out. 2007. Disponível em: http://journals.openedition.org/rccs/753 Acesso em: 2 dez. 2019.

SARR, F. Afrotopia. S.l.: n-1 Edições, 2019.

SAAR, F. Rewriting the Humanities from Africa: For an Ecology of Knowledge [conferência apresentada no Leibniz-Zentrum Moderner Oriente], 2019a. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=eU3U4ExAsdI. Acesso em: 15 set. 2022

TEATRO MARIA MATOS. Utopias, 2016/2017. Disponível em: https://www.arquivoteatromariamatos.pt/ciclo/utopias/. Acesso em: 19 set.2022

TORRES, C. Mértola Vila-Museu. Campo Arqueológico de Mértola, s.d. Aceeso em: https://www.camertola.pt/info/m%C3%A9rtola-vila-museu. Acesso em: 29 mar. 2020.

WAHL, D. C. Design de Culturas Regenerativas. S.l.: Bambuak Editora, 2000.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Marta Branco Guerreiro

Downloads

Não há dados estatísticos.