Arte popular, artesanato, gênero e relações raciais
PDF

Palavras-chave

Cerâmica
Artesanato
Gênero
Arte popular
Relações raciais

Como Citar

SANTOS, J. S. dos . Arte popular, artesanato, gênero e relações raciais: o lugar da arte das mulheres negras . MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 6, n. 3, p. 187–207, 2022. DOI: 10.20396/modos.v6i3.8670725. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8670725. Acesso em: 30 maio. 2023.

Resumo

Este artigo é fruto de uma reflexão produzida em minha tese de doutorado em Artes Visuais e tem o propósito de pensar os sentidos e significados dos conceitos de artesanato e arte popular. A partir de uma pesquisa realizada com mulheres ceramistas do povoado de Passagem, zona rural do município de Barra (Oeste baiano), e da análise da situação social, racial e econômica dos sujeitos que produzem essa arte, examinarei as interconexões entre gênero, raça, classe social e território como um dado importante para compreender a marginalização dessa produção e sua definição como não arte pelos sistemas das artes. Neste processo de tensões e contradições, e com base na constatação de que as chamadas artes populares e o artesanato são produzidos em grande medida por mulheres, não devemos perder de vista as situações de exclusão e de desvalorização do papel das mulheres negras, indígenas e afro-indígenas, especialmente as artesãs, no sistema das artes visuais.

https://doi.org/10.20396/modos.v6i3.8670725
PDF

Referências

ADICHIE, C. N. O perigo de uma história única. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

BARRIENDOS, J. La colonialidad del ver. Hacia un nuevo diálogo visual interepistémico. Nómadas (Col), Universidad Central, Bogotá, n. 35, p. 13-29, oct. 2011. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1051/105122653002.pdf. Acesso em: 27 jul. 2020.

CHADWICK, W. Las mujeres y el arte. Debate feminista, Ciudad de México, v. 7, p. 257-266, 1993. Disponível em: http://debatefeminista.cieg.unam.mx/df_ojs/index.php/debate_feminista/article/view/1656/1485. Acesso em: 27 jul. 2020.

hooks, b. Art on My Mind: visual politics. New York: The New Press, 1995.

FEDERICI, S. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

LAGARDE Y DE LOS RÍOS, M. M. Los cautiverios de las mujeres: madresposas. monjas, putas, presas y locas. 4. ed. Ciudad de Mexico: Universidad Nacional Autónoma, 2005.

MENDONÇA, E.; LIMA, R. G. Ribando potes: cerâmica de Passagem. Pesquisa de Elizabete Mendonça e Maria José Chaves Ramos. Rio de Janeiro: IPHAN, CNFCP, 2003.

NOCHLIN, L. Por que não houve grandes mulheres artistas? São Paulo: Edições Aurora, 2016.

PARKER, R. A criação da feminilidade. In: PEDROSA, A.; CARNEIRO, A.; MESQUITA, A. (Orgs.). Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand. História das mulheres, historias feministas. São Paulo: MASP, 2019, p.95-107.

POLLOCK, G. Visión, voz y poder: historias feministas del arte y marxismo. In: CORDERO REIMAN, K.; SÁENZ, I. (Orgs.). Crítica feminista en la teoría e historia del arte. Ciudad de Mexico: Universidad Iberoamericana, 2001a, p.45-79.

POLLOCK, G. Diferenciando: el encuentro del feminismo con el canon. In: CORDERO REIMAN, K.; SÁENZ, I. (Orgs.). Crítica feminista en la teoría e historia del arte. Ciudad de Mexico: Universidad Iberoamericana, 2001b, p.141-158.

SANTOS, J. S. dos. Arte, memória e re-existência: a criação artesanal das mulheres no Oeste baiano. 2020. Tese (Doutorado em Artes Visuais) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2020.

SANTOS, J. S. dos. Coleções, colecionismo e colecionadores: um estudo sobre o processo de legitimidade artística da produção de arte popular católica na Bahia entre as décadas de 1940 a 1960. 2013. Tese (Mestrado em Artes Visuais) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

SHINER, L. La invención del arte: uma historia cultural. Barcelona: Paidós Estética, 2004.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Jancileide Souza dos Santos

Downloads

Não há dados estatísticos.