BIM no ensino das competências em Arquitetura e Urbanismo

transformação curricular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v10i0.8653989

Palavras-chave:

Métodos de projeto, Aprendizagem baseada em competências, Metodologia BIM.

Resumo

O sistema de ensino tradicional, apresentado de forma expositiva e com o professor sendo a fonte das informações, vem sendo substituído em muitas instituições de ensino no mundo há algum tempo. Métodos envolventes e a constante formatação de novas salas de aula e intervenções para a aprendizagem buscam a apreensão das habilidades e competências profissionais nos acadêmicos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo. O ensino baseado em competências abrange conhecimentos, habilidades e atitudes, ou seja, teoria, saber fazer e a aplicação prática. Este artigo visa evidenciar como a metodologia BIM apoia a integração dos conhecimentos inerentes ao processo projetual, reforçando a aprendizagem baseada em competências, para a formação do futuro profissional. Esta pesquisa foi realizada como um estudo teórico sobre o processo e métodos de projetos, contextualizando autores historicamente e, a partir da síntese deste referencial, foram relacionadas as competências à aplicação do BIM no processo de aprendizagem em um curso de Arquitetura e Urbanismo. Os resultados apontam a tecnologia BIM como uma metodologia importante e diferenciada para articular as competências, destacando a interdisciplinaridade nas soluções projetuais. Este trabalho poderá contribuir com a discussão da inserção desta tecnologia em outros cursos de diferentes Instituições de Ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Batistello, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Arquiteta e Urbanista - UFPel. Mestre em Engenharia Civil - UFSC. Doutora em Arquitetura - UFSC. Docente - Unochapecó. Diretora de Logística, Projetos e Obras - Unochapecó.

Katiane Laura Balzan, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Arquiteta e Urbanista - UFSM. Mestre em Engenharia Civil - UFSM. Doutoranda em Arquitetura - UFSC. Docente - Unochapecó. Coordenadora do Curso de Arquitetura e Urbanismo - Unochapecó.

Alice Theresinha Cybis Pereira, Universidade Federal de Santa Catarina

Arquiteta e Urbanista - UFRGS. Doutora em Arquitetura - University of Sheffield. PhD- Monfort Univesrity. Professora Titular da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

ANDRADE, M. L. V. X. D.; RUSCHEL, R. C.; MOREIRA, D. D. C. O processo e os métodos. In: KOWALTOWSKI, D. C. C. K., et al. O processo de projeto em arquitetura: da teoria à tecnologia. Campinas: Oficina de Textos, 2011. Cap. 4, p. 80 - 100.

ASIMOW, M. Introdução ao projeto de engenharia. Tradução de José Walderley Coêlho Dias. São Paulo: Mestre JOU, 1968. 171 p.

AZHAR, S.; KHALFAN M.; MAQSOOD, T. Building information modeling (BIM): now and beyond. Australasian Journal of Construction Economics and Building, 2012, p. 15-28. Disponível em: http://epress.lib.uts.edu.au/journals/index.php/AJCEB/article/download/3032/3245. Acesso em: 26 out. 2018.

BATISTELLO, P. Saberes interdisciplinares em arquitetura e urbanismo: um modelo gamificado como incentivador do processo projetual. 2018. 353 p. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Florianópolis, 2018. Disponível em: http://www.bu.ufsc.br/teses/PARQ0308-T.pdf. Acesso em: 19 mar. 2019.

BRASIL. Lei 12.378, de 31 de Dezembro de 2010. Regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo, e dá outras providências. Diário Oficial da República do Brasil. Casa Civil. Brasília, DF, 24 dez. 1966.

BRASIL. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 02 de 17 de Junho de 2010. Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo. Diário Oficial da República do Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Brasília, DF, 18 jun. 2010. Seção 1, p. 37-38.

BROADBENT, G. Metodología del diseño arquitetctónico. In: BROADBENT, G.; WARD, A. Metodologia del diseño arquitectonico. Tradução de Ana PERSOFF; Jorge PLANAS, et al. Barcelona: Gustavo Gili, 1971. p. 21 -35.

CAMPOS NETTO, C. Autodesk Revit Architecture 2016: conceitos e aplicações. 1.ed. São Paulo: Érica, 2016.

CHECCUCCI, Érica de Sousa; AMORIM, Arivaldo Leão de. Método para análise de componentes curriculares: identificando interfaces entre um curso de graduação e BIM PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 6-17, jun. 2014. ISSN 1980-6809. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634540. Acesso em: 09 abr. 2019. DOI: https://doi.org/10.20396/parc.v5i1.8634540.

COTTA, M. M.; COSTA, D. D.; MENDONÇA, E. T. Portfólio reflexivo: uma proposta de ensino e aprendizagem orientada por competências. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 6, p. 1847 - 1856, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000600035.

DELATORRE, V. Potencialidades e limites do BIM no ensino de arquitetura: uma proposta de implementação. 2014. 293p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) - Programa de pós-graduação em Arquitetura, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

EASTMAN, C.; TELCHOLZ, P.; SACKS R.; LISTON, K. Manual de BIM: um guia de modelagem da informação da construção para arquitetos, engenheiros, gerentes, construtores e incorporadores. Porto Alegre: Bookman, 2014.

INEP – INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA; CONFEA – CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA. Trajetória e estado da arte da formação em engenharia, arquitetura e agronomia. Brasília: INEP; CONFEA, 2010.

JONES, J. C. Métodos de diseño. Tradução de María Luisa López Sardá. Barcelona: Gustavo Gili, 1976. 370 p.

LAWSON, B. Como arquitetos e designers pensam. Tradução de Maria Beatriz MEDINA. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

LEE, G.; SACKS, R.; EASTMAN, C. M. Specifying Parametric Building Project Behavior (Bob) for a Building Information Modeling System. Automation in Construction, v. 15, p. 758-776, 2006. Disponível em: https://yonsei.pure.elsevier.com/en/publications/specifying-parametric-building-object-behavior-bob-for-a-building. Acesso em: 05 nov. 2018.

MARKUS, T. A. El dimensionado y la valoración del proceso de ejecución de un edificio como método de diseño. In: BROADBENT, G.; WARD, A. Metodologia del diseño arquitectonico. Tradução de Ana PERSOFF; Jorge PLANAS, et al. Barcelona: Gustavo Gilli, 1971. p. 231-256.

SUCCAR, B. Building Information Modelling Framework: a research and delivery foundation for industry stakeholders. Automation in Construction, v. 18, p. 357–375, mai. 2009. DOI: https://doi.org/10.1016/j.autcon.2008.10.003

RUSCHEL, R. C.; ANDRADE, M. L. V. X. de; MORAIS, M. de O ensino do BIM no Brasil: onde estamos? Ambiente Construído, v. 13, n. 2, p. 151 – 165. Porto Alegre, abr/jun 2013. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/ambienteconstruido/article/view/36881/25905. Acesso em: 09 abr. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1678-86212013000200012

VAN DER KLINK, M.; BOON, J.; SCHLUSMANS, K. Competências e ensino superior profissional: presente e futuro. Revista Europeia de Formação Profissional, v. 40, n. 1, p. 72-89, 2007.

VAN DER KLINK, M. R.; BOON, J. Competencies: the triumph of a fuzzy concept. International Journal of Human Resources Development and Management (IJHRDM), v. 3, n. 2, p. 125-138, 2003. Disponível em: https://www.inderscience.com/info/inarticle.php?artid=2415. Acesso em 18 mar. 2018.

Downloads

Publicado

2019-04-27

Como Citar

BATISTELLO, P.; BALZAN, K. L.; PEREIRA, A. T. C. BIM no ensino das competências em Arquitetura e Urbanismo: transformação curricular. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 10, p. e019019, 2019. DOI: 10.20396/parc.v10i0.8653989. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8653989. Acesso em: 30 nov. 2022.