Banner Portal
A documentação pedagógica como narrativa peculiar na creche
Acesso Remoto

Palavras-chave

Educação Infantil
Criança bem pequena
Documentação pedagógica
Narrativa

Como Citar

SIMIANO, Luciane Pandini. A documentação pedagógica como narrativa peculiar na creche. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 29, n. 3, p. 164–186, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8656408. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

O presente texto tem por tema a Educação Infantil. Por foco, o processo de documentação pedagógica como uma possível narrativa peculiar para e com crianças bem pequenas. Apresentar-se-ão elementos de uma pesquisa de doutorado em educação, realizada em 2014, que contemplou quatro creches situadas na cidade de Pistoia, na Itália. Considerando suas diferentes formas e tipos, encontraram-se fios comuns nas documentações produzidas pelas professoras: uma imagem de criança ativa, capaz de crescer e se relacionar e um contexto educativo potencialmente rico em experiência. Pelas lentes teóricas de Walter Benjamin, aposta-seno professor como um narrador e na documentação pedagógica como uma narrativa peculiar, tramada pelo fio da linguagem plasmado nas coisas. Através dessamaterialidade, a criança bem pequena se faz falar e é falada.Entre o visível e o invisível, entre a voz e o silêncio. Preciosidades são documentadas, narradas no cotidiano...

Acesso Remoto

Referências

Agamben, G. (2005). Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Agamben, G. (2006). A linguagem e a morte: um seminário sobre o lugar da negatividade (H. Burigo, Trad.). Belo Horizonte: Ed. UFMG.

Barbosa, M. C. S., & Horn, M. G. S. (2001). Organização do espaço e do tempo na escola infantil. In C. Craidy, & G. E. Kaercher (Org.), Educação infantil: pra que te quero? (cap. 3, pp. 67-79). Porto Alegre: ArtMed.

Benati, M. et al. (2005).Il senso e il significato dela documentazione educativa. Modena: Multicentro Educativo Modena Segio Neri.

Benjamin, W. (1985).Obras escolhidas I: magia e técnica, arte e política (4a ed.). (S. P. Rouanet, Trad.). São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, W. (1986).Magia e técnica, arte e política. Obras escolhidas I(2a ed.). São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, W. (1994).Rua de mão única. Obras Escolhidas II (4a ed.). São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, W. (2012). Desembalo mi biblioteca: El arte de coleccionar. Barcelona: Centellas.

Benjamin, W., & Adorno T. (1998).Correspondência. Madrid: Trota.

Benjamin, W. (2006). Passagens. Belo Horizonte: Ed. UFMG.

Borghi, B. (1995). Giocare e documentare nella scuoladell'infanzia. Romano di Lombardia: Edizione Junior.

Bresci, L. et al.(2007). La documentazione un modo di fare educazione. In scuolladell' infanzia (pp. 19-24).

Carvalho, M. I. C., & Rubiano, M. R. B. (1994). Organização do espaço em instituições pré-escolares. In Z. M. R. Oliveira (Org.), Educação infantil: muitos olhares (cap. 4, pp. 107-130). São Paulo: Cortez, 1994.

Dahlberg, G., Moss, P., & Pence, A. (2012). Qualidade na educação infantil na primeira infância: perspectivas pós-modernas (pp. 27-28.). Porto Alegre: Artmed.

Edwards, C., Gandini, L., & Forman, G. (2002). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emília na educação da primeira infância. Porto Alegre:Artmed.

Gagnebin, J. M. (2011). História e narração em Walter Benjamin. Campinas: Fapesp.

Gallardini, A. L. (1996). Pesquisa sobre espaço coletivo como ambiente de desenvolvimento infantil. In Anais do IV Simpósio Latino-Americano de Atenção à Criança de 0 a 6 Anos/Ii Simpósio Nacional De Educação Infantil. Brasília.

Hoyuelos, A.(2004). A. La ética en el pensamiento y obra pedagógica de Loris Malaguzzi. Barcelona: Octaedro.

Hoyuelos, A.(2006).La estética enelpensamiento y obra pedagógica de LorisMalaguzzi. Barcelona: Octaedro.

Malaguzzi, L. (1994, mar./abr.). Your image of the child: Where teaching begins.Child CareI nformation Exchange, 96, 52-61.

Malaguzzi, L. (1999). Histórias ideias e filosofia básica. In C. Edwards, L. Gandini, & G. Forman, As cem linguagens da criança (pp. 48-62). Porto Alegre: Artes Médicas.

Malaguzzi, L. (2001).La educación infantil em ReggioEmilia. Barcelona: Ediciones Ectaedro.

Marques, A. T. C. R. (2010).A construção de práticas de registro e documentação no cotidiano do trabalho pedagógico da educação infantil. 170 f. Dissertação de Doutorado, Faculdade de Educação Universidade de São Paulo, São Paulo.

Maseli, M. (1998).Sulla documentazione. In A. Bergonzini, M. Cervellati, & M. Serra, Documentaretra memoria e desiderio (pp. 22-31). Modena: Centro di Documentazione educativa di Modena.

Maviglia, C. (2000). Proggetuallità e didattica nella scueladell' infanzia. Bergamo: Edizione Junior.

Pandini-Simiano, L. (2010). Meu quintal é maior que o mundo: da configuração do espaço da creche à constituição de um lugar dos bebês. 136 f. Dissertação de Mestrado em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina.

Pasquale, M. (2002). L’arte di documentare: perchè e come fare documentazione. Milano: Marius.

Pereira, M. A. (2006). O lugar do tempo: experiência e tradição em Walter Benjamin. 117 f. Dissertação de Mestrado em Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Pereira, M. A. (2007). Os usos da palavra. 102 f. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Educação- Mestrado e Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Rinaldi, C. (2002). A imagem da criança e o ambiente em que ela vive como princípio fundamental. In C.P.

Edwards, Bambini: a abordagem italiana à educação infantil (cap. 4, pp. 75-81). Porto Alegre: FGV.

Specchia, A. (2002). Documentare a scuolaperchè e come? L'educatore, 15, 10-16.

Vasconcellos, T. (2005). Criança do lugar e lugar de criança: territorialidades infantis no noroeste fluminense. 263 f. Tese de Doutorado, Universidade Federal Fluminense, UFF, Niterói.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.