A dessegregação de Little Rock a partir de Hannah Arendt

Palavras-chave: Dessegregação de Little Rock, Questão negra norte-americana, Crise da educação, Hannah Arendt, Amor mundi

Resumo

Investigam-se neste texto os conflitos educacionais e políticos entre a escola e a questão negra norte-americana, presentificados na dessegregação de Little Rock, uma escola do Arkansas, no ano de 1957. O ensaio “Reflexões sobre Little Rock”, publicado em 1959, de autoria da filósofa Hannah Arendt, é analisado passo a passo, por conta de suas elucidações consideradas à época polêmicas e pouco avançadas para o contexto. Após 60 anos do evento que marca a dessegregação das escolas norte-americanas, avaliam-se o ensaio de Arendt e suas propostas para pensar a educação em tempos de crise. Usa-se a metodologia de pesquisa bibliográfica em fontes primárias da autora e fontes secundárias de comentadores do pensamento arendtiano, relacionadas à política e à educação. O resultado esperado é uma versão dos fatos que auxilie a pensar o papel da escola nos dias atuais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Arnaldo Briskievicz , Instituto Federal de Minas Gerais

Doutorando em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2017-2019).

Referências

Almeida, V. S. de. (2011). Educação em Hannah Arendt: entre o mundo deserto e o amor ao mundo. São Paulo: Cortez.

Arendt, H. (1959). Reflections on Little Rock. Dissent, 1(6), 45-56.

Arendt, H. (1992). Entre o passado e o futuro (3a ed.). São Paulo: Perspectiva.

Arendt, H. (2004a). Origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras.

Arendt, H. (2004b). Reflexões sobre Little Rock. In H. Arendt, Responsabilidade e julgamento (pp.261-281). São Paulo: Companhia das Letras.

Arendt, H. (2004c). Responsabilidade e julgamento. São Paulo: Companhia das Letras.

Arendt, H. (2005). A condição humana (10a ed.). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Arendt, H. (2006). Eichmann em Jerusalém. Um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Companhia das Letras.

Bentouhami, H. (2008). Le cas de Little Rock Hannah Arendt et Ralph Ellison sur la question noire. Tumultes, 30(1), 161-194.

Burroughs, M. D. (2015). Hannah Arendt, Reflections on Little Rock and white ignorance. Critical Philosophy of Race, 3(1), 52-78.

Duval, M. (2008). L’action collective pensée par Hannah Arendt: comprendre l’agir ensemble pour le favoriser. Service Social, 541, 83-96.

Fise – Federação Internacional Sindical de Ensino. (1956). A educação norte-americana em crise. Rio de Janeiro: Editorial Vitória.

Gines, K. T. (2014). Hannah Arendt and the negro question. Bloominghton: Indiana University Press.

Karnal, L., Purdy, S., Fernandes, L. E., & Morais, M. V. de. (2017). História dos Estados Unidos: das origens ao século XXI (3a ed.). São Paulo: Contexto.

Kennedy, S. (1956). O racismo na educação norte-americana. In Fise – Federação Internacional Sindical de Ensino, A educação norte-americana em crise (pp. 133-157). Rio de Janeiro: Editorial Vitória.

Kluger, R. (2004). Simple Justice: The History of Brown v. Board of Education and Black America's Struggle for Equality. New York: Vintage Books.

Margolick, D. (2011). Elizabeth and Hazel: Two women of Little Rock. New Haven: Yale University Press.

Young-Bruehl, E. (1997). Por amor ao mundo: a vida e a obra de Hannah Arendt. Rio de Janeiro: Relume-Dumará.

Publicado
2019-09-04
Como Citar
Briskievicz , D. A. (2019). A dessegregação de Little Rock a partir de Hannah Arendt. Pro-Posições, 30, 1-20. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8656531
Seção
Artigos