Notas sobre o brinquedo

possível diálogo entre Brougère, Benjamin e Vigotski

Palavras-chave: Brinquedo, Benjamin, Vigotski, Brougère.

Resumo

O presente trabalho objetiva estabelecer um diálogo entre as concepções de brinquedo expressas por Benjamin, Brougère e Vigotski. Para tanto, analisamos os textos “História cultural do brinquedo” e “Brinquedos e jogos”, de Benjamin; “O brinquedo, objeto extremo” e “O papel do brinquedo na impregnação cultural da criança”, de Brougère; e “O papel do brinquedo no desenvolvimento” e “O desenvolvimento do simbolismo no brinquedo”, de Vigotski. Os autores partilham da concepção de que o brinquedo é um objeto cultural, cujo contato permite ao sujeito aprender a própria cultura. Identificamos as convergências e divergências entre essas obras, evidenciando os significados referentes ao conceito de brinquedo, sem desconsiderar suas construções teóricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério de Melo Grillo, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2014).

         
Gabriel da Costa Spolaor, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é professor de Educação Física na Educação Básica.

           
Elaine Prodócimo, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é livre docente da Universidade Estadual de Campinas.

         

Referências

Benjamin, W. (2002a). História cultural do brinquedo. In Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação (2a ed., pp. 89-94). São Paulo: Editora 34. (Obra originalmente publicada em 1928).

Benjamin, W. (2002b). Brinquedos e jogos. In Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação (2a ed., pp. 95-102). São Paulo: Editora 34. (Obra originalmente publicada em 1928).

Brougère, G. (2010a). O brinquedo, objeto extremo. In Brinquedo e cultura (8a ed., pp. 11-24). São Paulo: Cortez. (Obra originalmente publicada em 1992).

Brougère, G. (2010b). A boneca industrializada, espelho da sociedade. In Brinquedo e cultura (8a ed., pp. 25-39). São Paulo: Cortez. (Obra originalmente publicada em 1992).

Brougère, G. (2010c). O papel do brinquedo na impregnação cultural da criança. In Brinquedo e cultura (8a ed., pp. 40-49). São Paulo: Cortez. (Obra publicada originalmente em 1992).

Vigotski, L. S. (2002a). O papel do brinquedo no desenvolvimento. In A formação social da mente (6a ed., pp. 121-137). São Paulo: Martins Fontes. (Obra originalmente publicada em 1933).

Vigotski, L. S. (2002b). O desenvolvimento do simbolismo no brinquedo. In A formação social da mente (6a ed., pp. 143-148). São Paulo: Martins Fontes. (Obra originalmente publicada em 1933).

Vigotski, L. S. (2007). A brincadeira e seu papel no desenvolvimento psíquico da criança (Z. Prestes, trad.). Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, 8: 23-36.

Vigotski, L. S. (2009). Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico. São Paulo: Ática.
Publicado
2020-01-13
Como Citar
Grillo, R. de M., Spolaor, G. da C., & Prodócimo, E. (2020). Notas sobre o brinquedo. Pro-Posições, 30, 1-14. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8658075
Seção
Artigos