Banner Portal
Produtividade dos autores em ceratocone
PDF

Palavras-chave

Produção cientifica - Ceratocone
Indicadores bibliométricos
Análise de redes sociais
Bibliometria

Como Citar

MACHADO, Raymundo das Neves. Produtividade dos autores em ceratocone: estudo longitudinal em artigos indexados no SciELO Brasil (2001-2010). RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 1–20, 2013. DOI: 10.20396/rdbci.v11i1.1648. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1648. Acesso em: 15 abr. 2024.

Resumo

Estudo de natureza exploratória, de caráter longitudinal, dos artigos indexados pelo SciELO Brasil, no período de 2001 a 2010, na temática ceratocone que significa uma anomalia na natureza da córnea. O método utilizado foi quantitativo-descritivo, em nível micro, tendo como material de análise os artigos indexados no SciELO (2001-2010), totalizando 49 unidades de análise, publicados em três periódicos. Foram contabilizando 163 autores distribuídos em 207 autorias. Os indicadores bibliométricos levantados evidencia alta taxa de colaboração (97,96%) entre os autores, sendo que o ano de 2007 foi ápice da produção registrada. A produção apresentor variação em torno de 3 a 10 artigos/ano e de 1 a 7 autores/artigo. A classificação geográfica dos autores concentra-se em quatro regiões do Brasil (Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul), com destaque para a região Sudeste com 76,78% dos pesquisadores. Pelas análises métricas não há grandes produtores no período em tela e a microestrutura da rede de coautoria apresentou uma densidade fraca com pouca conexão entre os autores, entretanto há possiblidades de novos agrupamentos de coautorias e consequentemente o aumento da produção cientifica.
https://doi.org/10.20396/rdbci.v11i1.1648
PDF

Referências

BARRETO, Mauricio L. Crescimento e tendência da produção científica em epidemiologia no Brasil.Revista de Saúde Pública,São Paulo,v. 40,n. spe,ago.2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102006000400012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 jun. 2011.

BEAVER, Donald de B. Reflections on scientific collaboration (and its study): past, present, and future. Scientometrics, v. 52, n. 3, p. 365-377, 2001.

BERMEO ANDRADE, Helga.; REYES LÓPEZ, Ernesto de los.; Bonavia Martín, Tomas. Dimensions of scientific collaboration and its contribution to the academic research groups’ scientific quality. Research Evaluation, v. 18, p. 301-311, oct. 2009. Disponível em: http://www.ingentaconnect.com/content/beech/rev. Acesso em: 05 jul. 2011.

BEZERRA, Marcio Luís Soares; NEVES, Eduardo Borba. Perfil da produção científica em saúde do trabalhador.Saúde e Sociedade,São Paulo,v. 19,n. 2,jun.2010. Disponível em: http://www.scielo.brscielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902010000200014&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 jun. 2011.

BORGATTI, S. P.; EVERETT, M. G.; FREEMAN, L. C. UCINET for Windows: Software for social network analysis. Harvard, MA: Analytic Technologies, 2002.

CAVALCANTE, Raika Augustaet al.Perfil dos pesquisadores da área de odontologia no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).Revista brasileira em epidemiologia,São Paulo,v. 11,n. 1,mar.2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2008000100010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 05 jul. 2011.

CUNHA, Leo. Publicações científicas por meio eletrônico: critérios, cuidados, vantagens e desvantagens. Perspectivas em ciência informação, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, p. 77-92, jan./jun. 1997.

CRUZ,Angelo Antonio Alves Correa da et al.Impacto dos periódicos eletrônicos em bibliotecas universitárias. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 2, p. 47-53, maio/ago. 2003.

GLÄNZEL, W. Coauthorship patterns and trends in the sciences (1980–1998): a bibliometric study with implications for database indexing and search strategies, Library Trends, v. 50, n. 3, p. 461-473, 2002.

HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini.; HAYASHI, Carlos Roberto Massao.; LIMA, Maycke Young de. Análise de redes de co-autoria na produção científica em educação especial. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 84-103, mar. 2008, Disponível em http://www.ibict.br/liinc. Acesso em: 8 jun. 2011.

KRETSCHMER, H. Author productivity and geodesic distance in bibliographic co-authorship networks, and visibility on the Web. Scientometrics,v. 60, n. 3, p. 409-420, 2004.

LIRA, Samira Valentim Gamaet al.Produção científica sobre promoção da saúde nos cursos de pós-graduação brasileiros.Saúde e Sociedade,São Paulo,v. 18,n. 3,set.2009 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902009000300008&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 8 jun. 2011.

LÓPES PIÑERO, J. M.; TERRADA, M. L. Los indicadores bibliométricos y la evaluación de la actividad médico-científica. (III) Los indicadores de producción, circulación y dispersón, consumo de la información y repercusión. Med. Clin., Barcelona, v. 98, p. 142-148, 1992.

MARTELETO, Regina Maria. Análise de redes sociais -aplicação nos estudos de transferência da informação.Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, ,p. 71-81.Jan./abr. 2001.

MARTELETO; Regime Maria.; TOMAÉL, Maria Inês. A metodologia de análise de redes sociais. In: VALENTIM, marta Lígia Pomim (Org.) Métodos qualitativos de pesquisa em Ciência da Informação. São Paulo: Polis, 2005. p. 81-100.

MATHEUS, RenatoFabiano; SILVA, Antonio Braz de Oliveira e. Análise de redessociais como método para a ciência da informação. DataGamaZezo -Revista de Ciência da Informação, v. 7, n. 2, abr. 2006. Disponível em: http://www.dgz.org.br/abr06/F_I_art.htm. Acesso: 8 out. 2009.MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos/Livros. 1999.

MIRANDA, Dely Bezerra de.; PEREIRA, Maria de Nazaré Freitas. O periódico científico como veículo de comunicação: uma revisão de literatura. Ciência da Informação, Brasília, v. 25, n. 3, p. 375-382, set./dez. 1996.

NEWMAN, M. E. J. Scientific collaboration networks. I. Network construction and fundamental results, Physical Review E, v. 64, n. 1, p. 016131-1-016131-8, 2001a.NEWMAN, M. E. J. Scientific collaboration networks. II. Shortest paths, weighted networks, and centrality, Physical Review E, v. 64, n. 2, p. 016132-1-016132-7, 2001b.

OLIVEIRA, Ely Francina Tannuri de.; GRÁCIO, Maria Claudia Cabrini. Rede de colaboração científica no tema “estudos métricos”: um estudo de co-autorias através dos Periódicos do SciELO da área de ciência da informação.Brazilian Journal of Information Science,v. 2, n. 2, p. 35-49, jul./dez. 2008. Disponível em: http://www.bjis.unesp.br/pt/. Acesso em: 8 jun. 2011.

RÉGIS, Helder Pontes.; BASTOS, Antonio Virgílio Bittencourt.; DIAS, Sônia Mª Rodrigues Calado. Redes sociais informais: análise das redes de amizade, de informação e de confiança em incubadoras de base tecnológica no Recife. Revista psicologia: organização e trabalho, v. 7, n. 1, p. 32-56, jan,/jun. 2007. Disponível em: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/rpot/article/view/2290/5403. Acesso em: 10 de jun 2011.

RODRIGUES,Jorge Luis.; TOMAÉL, Maria Inês. As redes sociais e o uso da informação entre os pesquisadores de alimentos funcionais da UEL. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 6, n. 1, p. 15-37, jul/dez. 2008. Disponível em: http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/431/292. Acesso em: 21 de jun. 2011.

SOUZA, Paulo de Tarso Costa de. Metodologia de análise de redes sociais. In: MUELLER, Suzana P. M. (Org.). Métodos para a pesquisa em Ciência da Informação. Brasília: Thesaurus, 2007. p. 119-148.

SPINAK, Ernesto. Dicionário Enciclopédico de Bibliometria, cienciometria e informetria. Caracas: UNESCO, CII/II, 1996.STALEY, Kent W. Evidential Collaborations: epistemic and pragmatic considerations in “Group Belief”. Social Epistemology, v.. 21, n. 3, pp. 321–335, ,jul–Sep. 2007.

VIEIRA,Letícia Alves.; MOURA, Maria Aparecida. Ciência da Informação brasileira e redes de colaboração acadêmica: diálogos, constituição e perspectivas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 7, n. 14, p. 609-630, dez. 2010. Disponível em: http://www2.capes.gov.br/rbpg/index.php/numeros-publicados/volume-7-no-14. Acessoem: 21 jun. 2011.

WITTER, Geraldina Porto. Redes sociais e sistema de informaçãona formação do pesquisador. In: POBLACIÓN, Dinah Aguiar.; MUGNAINI, Rogério.; RAMOS, Lúcia Maria V. Costa (Orgs.). Redes sociais e colaborativas em informação científica. São Paulo: Aggellara Editora, 2009. p. 169-201.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2013 Raymundo das Neves Machado

Downloads

Não há dados estatísticos.