Análise lexicográfica de dicionários da ciência da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v9i1.1923

Palavras-chave:

Lexicografia, Ciência da informação, Dicionários

Resumo

As obras lexicográficas acompanham o desenvolvimento humano tanto num nível técnico-científico como sociocultural. No caso dos dicionários, a heterogeneidade de objetivos, funções e de público-alvo são responsáveis por caracterizar sua natureza. Na Ciência da Informação, analisa-se dois dicionários da área: o Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia (2009) e o ODLIS: Online Dictionary for Library and Information Science (2010), com intuito de refletir sobre seus aspectos positivos e negativos. O trabalho justifica-se por duas razões: primeiro pela carência de estudos lexicográficos na área, e segundo pelo problema recorrente da inarticulada sistematização dos dicionários técnicos. A base teórica é fundamentada na análise lexicográfica de Rey-Debove (1971) que divide a organização do dicionário em macroestrutura (entradas ou verbetes), e a microestrutura(definições); e a vertente de Günther Haensch (1982), que acrescenta a análise dos aspectos pré e pós-textuais.Para concluir, verifica-se que cada dicionário, em sua cobertura e abrangência tem um papel importante na área da Ciência da Informação, contribuindo tanto nas pesquisas de especialistas como no cotidiano de profissionais da área. Contudo, alguns aspectos de sua estrutura e organização poderiam ser repensados à luz das necessidades desses mesmos usuários, incorporando preceitos dos estudos lexicográficos, ainda pouco difundidos na Ciência da Informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jessica Camara Siqueira, Universidade de São Paulo

Mestranda em Ciência da Informação- USP. Especialização em Arquivos-IEB-USP(2009) Graduação em Biblioteconomia-USP(2009) Graduação em Letras- UNIMAR(2003)

Referências

AHUMADA LARA, I. Aspectos de lexicografía teórica. Granada, Universidad de

Granada: Estudios de Lengua Española, 1989.

BIDERMAN, M. T. C. A ciência da lexicografia. Alfa, São Paulo, 28, (supl.), p.1-26,1984.

______. Teoria linguística-teoria lexical e linguística computacional. 2. ed. São Paulo, SP:

Martins Fontes, 2001. (Coleção leitura e crítica).

CAMPOS SOUTO, M.; PÉREZ PASUCAL, J. I. El diccionário y otros productos lexicográficos.

In: MEDINA GUERRA, M. A. Lexicografia espanhola. Editorial Ariel: Barcelona, 2003.

CASTILLO CARBALLO, M. A. La macroestructura del diccionario.In: MEDINA GUERRA, M.

A. Lexicografia espanhola. Editorial Ariel: Barcelona, 2003.

CUNHA, M. B.; CAVALCANTI,C. R. O. Dicionário de biblioteconomia e arquivologia.

Brasília: Briquet de Lemos, 2008.

FARIA, E. M. P.Uma breve história do fazer lexicográfico. Revista Trama, v. 3, n.5, 2007.

ISQUIERDO, A. N.; ALVES, I. M. (Org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia,

terminologia. UFMS: Humanitas, 2007.

KRIEGER, M. G. et al. O século xx, cenário dos dicionários fundadores da lexicografia brasileira:

relações com a identidade do português do Brasil. Alfa, São Paulo, v.50, n.2, p. 173-187, 2006.

MEDINA GUERRA, M. A. Lexicografia espanhola. Barcelona: Editorial Ariel, 2003.

NUNES, J. H. Diccionários no Brasil: análise e história do século XVI ao XIX. São Paulo, SP:

Fapesp; São José do Rio Preto, SP: Faperp, 2006.

REITZ, J. ODLIS: Online: Dictionary of. Library and. Information Science. EUA: Libraries

Unlimited, 2004.Disponível em: <http://lu.com/odlis/index.cfm>. Acesso em: 05 out.10.

SABLAYROLLES, J.-F. Le sentiment neologique. In : Colóquio: os estudos lexicais em diferentes

perspectivas, 4., 2010, São Paulo. Projeto TermNeo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências

Humanas: Universidade de São Paulo, 2010. (Mini curso-apresentação oral).

Downloads

Publicado

2011-07-25

Como Citar

SIQUEIRA, J. C. Análise lexicográfica de dicionários da ciência da informação. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 128–149, 2011. DOI: 10.20396/rdbci.v9i1.1923. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1923. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos