Banner Portal
A inovação como dimensão socioeconômica do conhecimento
PDF

Palavras-chave

Conhecimento
Inovação
Gestão do conhecimento

Como Citar

CEZAR, Kilma Gonçalves; BARRETO, Cristiane Gomes; PERSEGONA, Marcelo Felipe Moreira. A inovação como dimensão socioeconômica do conhecimento. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 209–224, 2011. DOI: 10.20396/rdbci.v9i1.1927. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1927. Acesso em: 14 jun. 2024.

Resumo

O trabalho apresenta uma associação entre teorias de gestão do conhecimento e de economia da tecnologia, de cunho neoschumpeteriano, enfocando em primeiro plano, questões referentes à gestão do conhecimento e à criatividade, e em plano secundário, questões referentes à produção do conhecimento e às condições objetivas de incorporação deste conhecimento à prática econômica. Como conclusão apresenta-se a inovação como a geradora das tecnologias genéricas, sendo indispensável, sob a ótica econômica, aos diferentes setores que funcionam na economia do conhecimento, e sob a ótica social, sendo imprescindível seu alinhamento com o processo de disseminação do conhecimento na conquista do desenvolvimento.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v9i1.1927
PDF

Referências

BECKHARD; REUBEN. Organizational transitions: managing Complex Change, [s.l.]: [s.n.],

BECKMAN; LIEBOWITZ. Knowledge organizations: what every manager should know.

Brooking: St. Luice Pub.. 1998.

DAVENPORT; PRUSAK. Working knowledge: how organizations manage what tehy know.

Boston: Havard Bisiness Schol Press, 1998.

FREEMAN. Continental, national and sub-national innovation systems complementary and

economic growth. Research Policy, v. 31, p.191-211, Feb. 2002.

GUIMARÃES. Inovação tecnológica, mudança técnica e globalização: conceitos básicos. In:

ABIPTI/SEBRAE/CNPq. Dimensão econômica da inovação. Brasília, 1997. p.23-54.

LIMA; BURSZTYN (Coord.). Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento sustentável

Brasília: Ministério do Meio Ambiente; IBAMA; Consórcio CDS/Unb/Abipti, 2000.

LONGO, W.P. Tecnologia e transferência de tecnologia. Seminário sobre propriedade industrial e transferência de tecnologia, 1987, São José dos Campos. Anais... São José dos Campos: [s.n.], 1987.

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: DESAFIO PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA:

Livro Verde. SILVA, C.G.; MELO, L. C. P. (Coord.). Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia

e Academia Brasileira de Ciência, 2001.

MOTTA, P. R. Transformação organizacional: a teoria e a prática de inovar. Rio de Janeiro, RJ:

Qualitymark Ed., 1999.

NICOLSKY, R. Inovação tecnológica: o novo paradigma em Ciência e Tecnologia para o Século

XXI – o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e do Mercosul. [S.l.]: Calabria, 1999.

NONAKA, I; TAKEUCHI, H. The knowledge-creating company: how japanese companies create

the dynamics of innovation. New York: Oxford University Press, 1995.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO – OCDE.

Manual de Oslo: mensuração das atividades científicas e tecnológicas. 1997.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO – OCDE. The measurement of scientific na technological activies: proposed standard practice for

surveys of research and experimental development. 6 ed. Paris: OECD, 2002.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO – OCDE. The OECD jobs strategy – technology, productivity and job creation. Paris: OECD, 1996.

PÉREZ, C. Cambio tecnico, reestructuracion competitiva: reforma institucional em los paises en

desarrollo. [S.l.]: Departamento de Planificación y Análisis Estratégico; Banco Mundial, 1989.

PERSEGONA, M.F.M. Obtenção de conhecimento cognitivo por meio de mapas geográficos

utilizando softwares livres. In: CONFERÊNCIA SUL-AMERICANA EM CIÊNCIA E

TECNOLOGIA APLICADA AO GOVERNO ELETRÔNICO - CONEGOV, 4., 2007, Palmas.

Anais... Florianópolis: Ijuris, 2007.

RICKARDS, T. Stimulating innovation, a systems approach. Londres: Francês, Pinter, 1985.

ROCHA NETO, I. Gestão estratégica do conhecimento & competências: administrando

incertezas e inovações. Brasília: ABIPTI, UCB; Universa, 2003.

SCHUMPETER, J. A. Capitalismo, socialismo y democracia. Madrid: Aguilar S.A. de Ediciones,

, p.121.

SCHUMPETER, J. A. O fenômeno fundamental do desenvolvimento. In: ______. Teoria do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982. p. 43-66.

SIANES, M. Compartilhar ou proteger conhecimentos? Grande desafio no comportamento

informacional das organizações. In: STAREC, C.; GOMES, E. B. P.; CHAVES, J. B. L. Gestão

estratégica da informação e inteligência competitiva. São Paulo, SP: Saraiva, 2005.

VELLOSO, J. P R. O Brasil e a economia do conhecimento. Rio de Janeiro, RJ: José Olympio,

VERMULM, R. Tecnologia e Riqueza Nacional. 2001. (mimeo).

VILLAVERDE. Por uma política de ciência e tecnologia para o Brasil em Ciência e Tecnologia

para o Século XXI – o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e do Mercosul. [S.l.]:

Calabria, 1999.

VIOTTI, E. B. Globalizar é a solução?: relações entre desenvolvimento, tecnologia e globalização, apresentado. In: SEMINÁRIO “GLOBALIZAÇÃO: VISÕES DO MUNDO

CONTEMPORÂNEO”, 1998, Brasília. Anais... Brasília: Instituto Legislativo Brasileiro do Senado

Federal, 1998. (mimeo).

VIOTTI, E. B. Teoria econômica, desenvolvimento e tecnologia – uma introdução. In: ______. et al., Dimensão Econômica da Inovação Brasília: [s.n.], 1977. (Coleção Curso de Especialização em Agentes de Difusão Tecnológica.

VIOTTI, E. B.; MACEDO, M. M. Fundamentos e Evolução dos Indicadores de CT&I. [S.l.]:

[s.n.], 2003.

WIIG, K.M. Comprehensive knowledge management. Arlington: Knowledge Research Institute,

Inc., 1999

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2011 Kilma Gonçalves Cezar, Cristiane Gomes Barreto, Marcelo Felipe Moreira Persegona

Downloads

Não há dados estatísticos.