Inteligência competitiva em unidades de informação: ética e gestão

  • Ana Vera Finardi Rodrigues
  • Celina Leite Miranda
  • Isabel Merlo Crespo
Palavras-chave: Sistemas de informação. Gerenciamento de informação. Serviços de referência

Resumo

O profissional da informação vem atuando na inteligência competitiva desde suas primeiras experiências laborais, de forma automática. Porém, com o avanço tecnológico e seu acompanhamento, tornou-se urgente organizar tarefas e funções, serviços e produtos, na promoção da inteligência competitiva – em sua forma positiva – e na integração de cada elemento participante do sistema de informação onde se insira, desenvolvendo suas atividades a partir da ética, tanto na gestão privada, quanto na pública. Este trabalho visa apresentar e discutir a aplicabilidade da inteligência competitiva em unidades de informação e, em suas considerações finais, mostra a capacidade do bibliotecário na superação de desafios, sem fugir à ética e às responsabilidades que lhe cabem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Vera Finardi Rodrigues
Mestre em Ciência da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP), em 1999. Bibliotecária-chefe da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Celina Leite Miranda
Mestre em Ciência da Informação pela PUCCAMP, em 1999. Bibliotecária-chefe da Faculdade de Direito da UFRGS. UFRGS – Faculdade de Direito
Isabel Merlo Crespo
Mestre em Comunicação e Informação pela UFRGS, em 2005. Bibliotecária da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. PUCRS – Biblioteca Central

Referências

ARANALDE, Michel Maya. A questão ética na atuação do profissional bibliotecário. Em Questão, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 337-368, jul./dez. 2005. Disponível em:< http://www6.ufrgs.br/emquestao/pdf_2005_v11_n2/6_aquestaoetica.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2010.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS ANALISTAS DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA. O código de ética da ABRAIC. Brasília, DF: ABRAIC, 2002a. Disponível em: < http://www.abraic.org.br/site/etica.asp>. Acesso em: 17 set. 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS ANALISTAS DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA. Perguntas freqüentes sobre inteligência competitiva. Brasília, DF: ABRAIC, 2002b. Disponível em: < http://www.abraic.org.br/site/faqs.asp#eti>. Acesso em: 29 ago. 2009.

BARBOSA, Ricardo Rodrigues. Uso de fontes de informação para a inteligência competitiva: um estudo da influência do porte das empresas sobre o comportamento informacional. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, 1o sem. 2006. 1° numero especial: IV ENANCIB. Disponível em: < http://bogliolo.eci.ufmg.br/downloads/BARBOSA%20usuarios.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2010.

DAMASIO, Edílson. Inteligência competitiva e informação para indústria e negócios: uma avaliação teórica e prática, no setor industrial. Revista Negócios e Tecnologia da Informação, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 1-14, 2006. Disponível em: < http://publica.fesppr.br/index.php/rnti/article/viewFile/v1n1ART7/91>. Acesso em: 5 set. 2009.

FULD, Leonard M. Inteligência competitiva: como se manter à frente dos movimentos da concorrência e do mercado. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 235 p.

GOMES, Elisabeth; BRAGA, Fabiane. Inteligência competitiva: como transformar informação em um negócio lucrativo. Rio de Janeiro: Campus, 2001. 120 p.

INFORMAL INFORMÁTICA. O que é inteligência competitiva. Rio de Janeiro, [2006?]. Disponível em: < http://www.informal.com.br/portal/page?_pageid=94,216319&_dad=portal&_schema=PORTAL>. Acesso em: 24 jul. 2007.

KALB, Clifford C. Ética na prática da Inteligência. In: MILLER, Jerry P. O milênio da inteligência competitiva. Porto Alegre: Bookman, 2002. p. 214-227.

KLEINUBING, Luíza da Silva; BEM, Roberta Moraes de. A participação do bibliotecário na criação de sistemas de inteligência competitiva: proposta para o Departamento de Patrimônio Imobiliário e Meio Ambiente da Eletrosul. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 133-142, jan./jun. 2007. Disponível em: < http://revista.acbsc.org.br/index.php/racb/article/view/447/564>. Acesso em: 30 ago. 2009.

MARCO, Sueli Aparecida de. Inteligência competitiva: definições e contextualização. Transinformação, Campinas, v. 11, n. 2, p. 95-102, maio/ago. 1999. Disponível em:

< http://www.inmetro.gov.br/infotec/artigos/docs/69.pdf>. Acesso em: 29 ago. 2009.

MIRANDA, Celina Leite; CRESPO, Isabel Merlo; RODRIGUES, Ana Vera Finardi. Bibliotecas holandesas: um panorama dos últimos dez anos: 1997-2006 [pôster]. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS (SNBU), 14., Salvador, BA, 22-27 out. 2006. Anais... Salvador: 2006. 1 CD-ROM. p. 1-15. Disponível em: < http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/7863/000559235.pdf?sequence=1>. Acesso em: 26 jun. 2009.

NADAES, Adriana Duarte; BORGES, Mônica Erichsen Nassif. Inteligência competitiva e Internet: um processo otimizado por agentes inteligentes: um estudo parcial de caso. Transinformação, Campinas, v. 17, n. 1, p. 45-59, jan./abr. 2005. Disponível em: < http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=9>. Acesso em: 26 mar.

NASSIF, Mônica Erichsen; SANTOS, Ester Laodicea. O profissional da informação em atividades de inteligência competitiva. Informação & Informação, Londrina, v. 14, n. 2, p. 21-37, jul./dez. 2009. Disponível em: < http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/viewFile/2477/4145>. Acesso em: 10 ago. 2010.

PASSOS, Alfredo. Inteligência competitiva: como fazer IC acontecer na sua empresa. São Paulo: LCTE, 2005. 167 p.

PASSOS, Alfredo; MARTINI, Sandra Maria; CUNHA, Telma. E a concorrência... não levou! inteligência competitiva para novos negócios empresariais. São Paulo: LCTE, 2006. 112 p.

POZZEBON, Marlei; FREITAS, Henrique M. R.; PETRINI, Maira. Pela integração da inteligência competitiva no Enterprise Information Systems (EIS). Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 26, n. 3, p. 1-21, set./dez. 1997. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ci/v26n3/v26n3-2.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2009.

RODRIGUES, Carlos. Uso de inteligência competitiva em diferentes países. [S.l.]: Peabirus, 2008. Disponível em: < http://www.peabirus.com.br/redes/form/post?topico_id=10306>. Acesso em: 2 dez. 2009.

SANTOS, Ricardo R. Inteligência competitiva. Seven Library, Belo Horizonte, 26 abr. 2008. Disponível em: < http://lib.seven.com.br/ampliar.asp?codcat=70&codartigo=812>.

Acesso em: 28 jan. 2010.

SILVA, Helena Pereira da. Inteligência competitiva na Internet: um processo otimizado por agentes inteligentes. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 32, n. 1, p. 115-134, jan./abr. 2003. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ci/v32n1/15979.pdf>. Acesso em: 5 fev. 2009.

SILVA, Jonathas Luiz Carvalho. A tríade identidade, ética e informação na biblioteconomia brasileira: análise sobre o código de ética do bibliotecário brasileiro. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 7, n. 2, p. 76-101, jan./jun. 2010. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/include/getdoc.php?id=788&article=236&mode=pdf>. Acesso em: 10 ago. 2010.

SOCIETY OF COMPETITIVE INTELLIGENCE PROFESSIONALS. About SCIP. Alexandria, Virginia, [1999a]. Disponível em: < http://www.scip.org/content.cfm?itemnumber=2214&navItemNumber=492>. Acesso em: 2 dez. 2008.

SOCIETY OF COMPETITIVE INTELLIGENCE PROFESSIONALS. SCIP code of ethics for CI professionals. Alexandria, Virginia, [1999b]. Disponível em: < http://www.scip.org/About/content.cfm?ItemNumber=578>. Acesso em: 2 dez. 2008.

SOUZA, Francisco das Chagas de. Ética bibliotecária no contexto atual. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 136-147, jan./abr. 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/pci/v12n1/10.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2010.

TARAPANOFF, Kira. As novas tendências e o profissional da informação nas bibliotecas universitárias do século XXI. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 11., Florianópolis, 2000. Memória SNBU 2000. Florianópolis, 2000. Painel 6 - O Profissional da Informação para as Bibliotecas Universitárias do próximo século, 27 de abril de 2000. Disponível em:

< http://snbu.bvs.br/snbu2000/docs/pt/doc/Kira.doc>. Acesso em: 5 fev. 2009.

TARAPANOFF, Kira. Referencial teórico: introdução. In: TARAPANOFF, Kira (Org.). Inteligência organizacional e competitiva. Brasília, DF: Universidade de Brasília, 2001. p. 44-49.

TARAPANOFF, Kira; ARAÚJO JÚNIOR, Rogério Henrique de; CORMIER, Patricia Marie Jeanne. Sociedade da informação e inteligência em unidades de informação. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 29, n. 3, p. 91-100, dez. 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n3/a09v29n3.pdf>. Acesso em: 5 fev. 2009.

VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Inteligência competitiva em organizações: dado, informação e conhecimento DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 3, n. 4, ago. 2002. Disponível em: < http://dgz.org.br/ago02/Art_02.htm>. Acesso em: 25 jan. 2009.

VARELA, Aida Varela. A explosão informacional e a mediação na construção do conhecimento. In: MIRANDA, Antonio; SIMEÃO, Elmira (Org.). Alfabetização digital e acesso ao conhecimento. Brasília, DF: Universidade de Brasília, 2006. p. 15-32. (Comunicação da Informação Digital, 4).

Publicado
2010-08-29
Como Citar
Rodrigues, A. V. F., Miranda, C. L., & Crespo, I. M. (2010). Inteligência competitiva em unidades de informação: ética e gestão. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 8(2), 53-71. https://doi.org/10.20396/rdbci.v8i1.1947
Seção
Artigos