Janelas da cultura local: abrindo oportunidades para inclusão digital

  • Isa Maria Freire
  • Bruno Macedo Nathansohn
Palavras-chave: Inclusão digital. Identidade cultural. Gestão da informação. Responsabilidade social. Ciência da informação

Resumo

Apresenta o quadro teórico e metodológico da pesquisa Janelas da Cultura Local, em desenvolvimento pelo Grupo de Pesquisa Informação e inclusão social, certificado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Quissamã, RJ. O objetivo é promover, de forma participativa, ações de informação no sentido da inclusão digital. As premissas do projeto ― a informação como força de transformação, a responsabilidade social da Ciência da Informação e a sua relação intrínseca com a tecnologia da informação ― se manifestam na proposta de desenvolvimento de competências para produção e comunicação digital da informação, contribuindo para dotar os participantes de elementos de mediação entre a cultura local e a cultura global. O campo empírico é a Escola Maria Ilka, no bairro de Santa Catarina, onde os professores estão produzindo do sítio virtual da cultura local, em consonância com o projeto político-pedagógico e a programação da Escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Isa Maria Freire
Doutora em Ciência da Informação. Pesquisadora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Professora no Programa de Pós-Graduação em Ciência daInformação do convênio IBICT - UFF. Líder do Grupo de Pesquisa Informação e Inclusão Social, certificado pelo IBICT.
Bruno Macedo Nathansohn
Sociólogo, mestre em Ciência da Informação pelo convênio CNPq/IBICT - UFRJ/ECO. Membro do Grupo de Pesquisa Informação e Inclusão Social.

Referências

ALBAGLI, S. Globalização e espacialidade. O novo do local. In: CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. (Ed.). Globalização e Inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul. Brasília: IBICT/MCT, 1999.

ARAUJO, V. M. R. H. de. Sistemas de recuperação da informação: nova abordagem teórico-conceitual. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1994.

ASSMANN, H. A metamorfose do aprender na sociedade da informação. Ciência da Informação, v. 29, n. 2, 2000.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

ESPÍRITO SANTO, C. do. “Quissamã somos nós”: pesquisa participante para construção de hipertexto sobre identidade cultural. 2003. Dissertação. (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

FREIRE, G. H. de A. Comunicação da informação em redes virtuais de aprendizagem. 2004. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

______. A construção de instrumento para comunicação de informação sobre saúde. Rio de Janeiro, 1998. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

FREIRE, I. M. Acesso à informação e identidade cultural: entre o global e o local. Ciência da Informação, v. 35, n. 2, 2006.

____. A utopia planetária de Pierre Lévy: uma leitura hipertextual d’a inteligência coletiva. Perspectivas em Ciência da Informação, v.10, n.2, 2005.

______. O desafio da inclusão digital. Transinformação, Campinas, v.16, n.2, 2004

______. A responsabilidade social da ciência da informação e/ou O olhar da consciência possível sobre o campo científico. Rio de Janeiro, 2001. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Novas fronteiras tecnológicas das ações de informação: questões e abordagens. Ciência da Informação, v. 33, n.1, 2004.

______. Da política de informação ao papel da informação na política contemporânea. Revista Internacional de Estudos Políticos, v.1, n.1, 1999.

______. A globalização e os novos espaços da informação. Informare, v.3, n.1/2, 1997.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 1998.

IANNI, O. Teorias da globalização. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.

MARTELETO, R. M. Cultura, educação, distribuição social dos bens simbólicos e excedente informacional. Informare, v.1, n.2, 1995.

ORTIZ, R. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1985.

PINHEIRO, L.V.R. A Ciência da Informação entre sombra e luz: domínio epistemológico e campo interdisciplinar. 1997. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

SARACEVIC, T. Interdisciplinary nature of information science. Ciência da Informação, v. 24, n.1, 1995.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

____. Pesquisa-ação nas organizações. São Paulo: Atlas, 1997.

WERSIG, G.; NEVELING, U. The phenomena of interest to information science. The Information Scientist, v. 9, n. 4, 1975.

Publicado
2009-03-13
Como Citar
Freire, I. M., & Nathansohn, B. M. (2009). Janelas da cultura local: abrindo oportunidades para inclusão digital. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 7(1), 105-115. https://doi.org/10.20396/rdbci.v6i2.1990
Seção
Pesquisa em andamento