Banner Portal
Sistemas de informação e linguagens documentárias no contexto dos regimes de informação: um exercício conceitual
PDF

Palavras-chave

Regimes de informação
Sistemas de recuperação da informação
Linguagens documentárias

Como Citar

UNGER, R. J.; FREIRE, I. M. Sistemas de informação e linguagens documentárias no contexto dos regimes de informação: um exercício conceitual. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 102–115, 2006. DOI: 10.20396/rdbci.v4i1.2038. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2038. Acesso em: 26 fev. 2024.

Resumo

O artigo apresenta o conceito de regime de informação aos gestores de informação, como contribuição aos processos de adaptação e adequação de sistemas de informação e linguagens documentárias para atender às necessidades informacionais dos usuários. Regimes de informação são modos de produção informacional dominantes numa formação econômico-social que pressupõem, necessariamente, em seu contexto fontes de informação que são disseminadas e exercem influência no contexto social em que estão estabelecidas. Nesse aspecto, as sociedades têm regimes de informação através dos quais organizam a produção material e simbólica e representam a dinâmica das relações sociais. Dentre as diversas formas de manifestações institucionais atuais, destacam-se os sistemas de recuperação da informação, a manifestação per se do fenômeno que move o regime. Os sistemas de recuperação da informação, por sua vez, usam linguagens documentárias para organizar e comunicar a informação organizada nos inúmeros “agregados de informação”, que Barreto (1996) define como “estruturas” que armazenam “estoques de informação” e podem atuar como “agentes”, ou “mediadores”, entre uma fonte de informação e seus usuários.
https://doi.org/10.20396/rdbci.v4i1.2038
PDF

Referências

ARAÚJO, V. M. R. H. de. Sistemas de informação: nova abordagem teórico-conceitual. Ciência da Informação, v. 24, n.1, jan./mar.1995.

ARAÚJO, V. M. R. H. Usuários: uma visão do problema. Revista de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 3, n. 2, set.1974

AITCHINSON, J.; GILCHRIST, A. Manual para construção de tesauros. Rio de Janeiro: Brasilart, 1979.

BARRETO, A. de A. A eficiência técnica e econômica e a viabilidade de produtos e serviços de informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 25. n. 3, p. 405-414, set./dez. 1996.

CAMPOS, M. L. de A. Linguagem documentária: teorias que fundamentam sua elaboração. Niterói: EDUFF, 2001.

FOSKETT, D.J. Psicologia do usuário. In: ______. A contribuição da psicologia para o estudo dos usuários da informação técnico-científica. Rio de Janeiro: Calunga, 1980.

FREIRE, I. M. A responsabilidade social da ciência da informação e/ou o olhar da consciência possível sobre o campo científico. 2001. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: < www.isafreire.pro.br>.

FREIRE, I. M. Informação; consciência possível; campo: um exercício com construtos teóricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 24. n. 1, p. 133-142, jan./abr. 1995.

FROHMANN, B. Taking information policy beyond information science: applying actor network theory. Disponível em: < http://www.fims.uwo.ca/people/faculty/frohmann/actor.htm>. Acesso em: 10 maio 2005.

GOLDMANN, L. Consciência possível e comunicação. In: COHN, G. (Org.). Comunicação e indústria cultural. 2. ed. São Paulo: Nacional, 1975.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Da organização do conhecimento às políticas de informação. Informare, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p.58-66, 1996.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Novas fronteiras tecnológicas das ações de informação: questões e abordagens. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 1, p. 55-67, jan./abr. 2004.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Novos cenários políticos para a informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 1, p. 27-40, jan./abr. 2002.

LARA, M. L. G. de. Linguagem documentária e terminologia. Transinformação, Campinas, v.16, n. 3, p. 233, set./dez. 2004.

LARA, M. L. G. de. O processo de construção da informação documentária e o processo de conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 7, n. 2, p.127-139, jul./dez. 2002.

LE CODIAC, Y.-F. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 1996.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento da era da informática. São Paulo: Editora 34, 1993.

TÁLAMO, M. de F. G. M. Linguagem documentária. São Paulo: APB, 1997.

TARAPANOFF, K. Técnicas para tomada de decisão nos sistemas de informação. Brasília: Thesaurus, 1995.

TOUSSAINT, N. A economia da informação. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

WILSON, T.; STREATFIELD, D. R.; WERSIG, G. Models of the information user: progress and prospects in research. In: SWEENEY, G. P. Information and the

transformation of society. Amsterdam: North Holland, 1982. p.361-367.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2006 Roberto J.G. Unger, Isa Maria Freire

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...