O lugar do livro e da leitura no Maranhão Oitocentista: o Gabinete Português de Leitura

Autores

  • César Augusto Castro Universidade Federal do Maranhão (São Luís, MA - Região Norte)
  • Samuel Luis Velázquez Castellanos Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v13i2.2118

Palavras-chave:

Gabinete Português de Leitura. Biblioteca. Catálogo

Resumo

Os catálogos de biblioteca têm se constituído como importante recurso para o resgate da história do livro e dos processos de produção, circulação e das práticas leitoras em diferentes lugares e por públicos distintos. Apresenta-se o catálogo da biblioteca do Gabinete Português de Leitura do Maranhão, destacando a trajetória do livro no Maranhão no período oitocentista, como forma de compreender o processo de circulação e finalidades desse bem cultural; a história do Gabinete Português de Leitura, pontuando suas normas, finalidades e critérios normativos para os associados; e a análise do catálogo da Biblioteca desse instituto, destacando a classificação e ordenação dos livros, bem como as principais classes consultadas. Constata-se que este catálogo foi elaborado como forma de desenvolver estratégias de controle e consulta ao acervo, além de verificar a natureza das obras e indicar as leituras permissivas na biblioteca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

César Augusto Castro, Universidade Federal do Maranhão (São Luís, MA - Região Norte)

Graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Maranhão (1988), mestrado em Ciência da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1993) e doutorado e pós-doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é professor associado III da Universidade Federal do Maranhão, atuando no Programa de pós-graduação em educação e história e no Departamento de Biblioteconomia. Coordenador do Núcleo de Estudos e Documentação em História da Educação e Práticas Leitoras - NEDHEL. Desenvolve pesquisas na área da história da educação, da leitura e das bibliotecas com privilégio ao século XIX. Pesquisador produtividade do CNPq,

Samuel Luis Velázquez Castellanos, Universidade Federal do Maranhão

Doutor em Educação. Professor Adjunto II/UFMA. São Luis, Maranhão, Brasil.

Referências

ABBEVILLE, Claude d. Historia da Missão dos Padres Capuchinos na ilha do Maranhão e terras circunvizinhas (1614). 2. ed. São Paulo: Livraria Martins, 1945.

ALMANAK administrativo, mercantil e industrial. São Luís: tipografia do publicador, 1866.

ALMANAK administrativo, mercantil e industrial. São Luís: tipografia do publicador, 1866. p. 98-99.

ANDRADE, Olympio de Souza. O livro brasileiro – progressos e problemas numa visão de conjunto. Revista do livro, v.12, n. 37, p. 11-53, abr.- jun, 1969.

BATTLES, Matthew. A conturbada historia das bibliotecas. São Paulo: Planeta do Brasil, 2003.

BRAGA, Maria de Fátima Almeida. Práticas informacionais e sociedade da informação na Biblioteca Pública Benedito Leite. 200. 176 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2002.

BUONOCORE, Domingo. Diccionario de Bibliotecologia. Buenos Aires Marymar, 1976.

CASTELLANOS, Samuel Luis Velásquez. Memória de leitura de professores e professoras maranhenses no século XX: estudo das primeiras décadas. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Maranhão, 2007.

CASTRO, Cesar Augusto. Leis e regulamentos da Instrução Pública do Maranhão Império (1835-1889). São Luis: EDUFMA, 2009.

CASTRO, Cesar Augusto. Produção e circulação do livro e da leitura no Brasil: dos jesuítas (1550) aos militares (1970). Enc. BIBLI: Rev. Eletrônica de Bibl. Ci. Inform., Florianópolis, n. 20, p. 93-103, 2° semestre de 2005.

CATÁLOGO da Biblioteca do Gabinete Portuguez de Leitura do Maranhão. Maranhão: Tipografia de Frias, em São Luis, 1867.

COSTA, Cássio Reis. MARANHAO-1948. Departamento Estadual de Estatística. São Luís: IBGE, 1948.

DIAS, Gonçalves. Relatório da Instrucção Pública. In: PRIMITIVO, Moacyr. Instrução Pública no Império. São Paulo: Martins Fontes, 1973, v. 2.

ESTATUTO provisório do Gabinete Portuguez de Leitura do Maranhão. Maranhão: I. C. M. Cunha Torres, 1853.

FARIA, Maria Isabel ; PERICÃO, Maria da Graça. Dicionário do livro:

Da Escrita ao Livro Eletrônico. São Paulo: EDUSP, 2008.

GAFTON, Anthony. As origens trágicas da erudição: pequeno tratado sobre a nota de rodapé. Campinas: Papirus, 2006.

HALLEWELL, Laurence. O Livro no Brasil. São Paulo: EDUSP, 2005.

JACOB, Christian. Prefácio. In: Baratin, Marc JACOB, Christian. O poder das bibliotecas – a memória dos livros no Ocidente. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2000.

MARQUES, César Augusto. Dicionário histórico - geográfico da província do Maranhão. 3. ed. [São Luis] : SUDENE, 1970

MARQUES, César Augusto. Breve noticia sobre a Província do Maranhão. São Luís: [s.n.] 1876.

MORAES, Jomar. Guia histórico da biblioteca pública Benedito Leite. São Luís: FUNC, 1973.

MORAES, Rubem Borba de. Livros e bibliotecas no Período Colonial. Brasília: Briquet de Lemos, 2006.

ONG, Walter. Oralidade e cultura escrita- a tecnologização da palavra. Campinas: Papirus, 2005.

PINHEIRO, Ana Luiza Ferreira. Caminhos e descaminhos da Biblioteca pública da Província do Maranhão. São Luís: [s.n.], 2004.

PUBLICADOR MARANHENSE. São Luís: tip. de I. J. Ferreira, 26 nov. 1834.

PUBLICADOR MARANHENSE. São Luis: tip. de I. J. Ferreira, n. 53, 1857.

PUBLICADOR MARANHENSE. São Luís: tip. de I. J. Ferreira, n. 57, 1871.

REVISTA ELEGANTE, São Luís: tip. de I. J. Ferreira, n. 2, 1896.

SHENEIDER, Otto. A mais antiga livraria do Brasil. Revista do Livro, v. 5, n.15, abr. jun, p. 23-27, 1957.

SILVA, Diana Rocha da. Recomeço de uma história:percurso histórico e a recriação da Biblioteca Publica na Primeira Republica. 2008. 102 f. Monografia (Graduação em Biblioteconomia)- Universidade Federal do Maranhão, 2008. 102 p.

VIDAL, Diana Gonçalves. O exercício disciplinado do olhar livros, leituras e praticas de formação docente no Instituto de educação Federal (1932-1937). Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de educação da Universidade de são Paulo, 1995.

VIVEIROS, Jerônimo de. Historia do comércio do Maranhão (1612-1895). São Luís: Associação Comercial do Maranhão, 1954.

Downloads

Publicado

2015-05-31

Como Citar

CASTRO, C. A.; VELÁZQUEZ CASTELLANOS, S. L. O lugar do livro e da leitura no Maranhão Oitocentista: o Gabinete Português de Leitura. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 13, n. 2, p. 243–258, 2015. DOI: 10.20396/rdbci.v13i2.2118. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2118. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos