Banner Portal
O Card Sorting no ensino de biblioteconomia: uma experiência em sala de aula
PDF

Palavras-chave

Card Sorting. Organização da informação. Categorização. Ensino. Relato de experiência

Como Citar

SOLANO, Viviane de Oliveira; ROCHA, Janicy Aparecida Pereira. O Card Sorting no ensino de biblioteconomia: uma experiência em sala de aula. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 13, n. 2, p. 404–417, 2015. DOI: 10.20396/rdbci.v13i2.8635040. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8635040. Acesso em: 13 jun. 2024.

Resumo

Este artigo demonstra a experiência na aplicação da técnica do Card Sorting em sala de aula no âmbito de duas disciplinas da graduação em Biblioteconomia, na Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais: Modelagem conceitual a partir dos princípios de Ranganathan e Arquitetura de informação e acessibilidade digital. Foram utilizados os aportes da categorização no contexto da Organização da Informação, salientando elementos que subsidiam a discussão em torno do delineamento do Card Sorting. Percebeu-se que é importante o entendimento e domínio da técnica supracitada para os profissionais da informação atuarem no tratamento, categorização e organização da informação em ambientes informacionais digitais como também, na estruturação do fluxo navegacional nesses ambientes. Do ponto de vista do ensino de Biblioteconomia e Ciência da informação, a experiência mostrou o potencial de uma prática interdisciplinar, na execução de trabalhos integrativos e de parceria entre diferentes disciplinas.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v13i2.8635040
PDF

Referências

ALVARENGA, L. Representação do conhecimento na perspectiva da ciência da informação em tempo e espaços digitais. Encontros Bibli: revista eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 8, n. 15, p. 18-40, 2003.

CAMPOS, M. L. de A.; GOMES, H. E. Organização de domínios de conhecimento e os princípios ranganathianos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 8, n. 2, p. 150-163, jul./dez. 2003.

COLL, C. et al. Os conteúdos na reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Porto Alegre, RS: Artmed, 2000, 182 p.

CYBIS, W.; BETIOL, A. H.; FAUST, R. Ergonomia e usabilidade: conhecimentos, métodos e aplicações. São Paulo: Novatec Editora. 2007.

DAVIES, R. Hierarchical Card Sorting: a tool for qualitative research. Disponível em: < http://www.mande.co.uk/docs/hierarch.htm>. Acesso em: 18 jun.2014.

FARIA, M. M. de. Card Sorting: noções sobre a técnica para teste e desenvolvimento de categorizações e vocabulários. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v.7, n.2, p.1-9, jan./jun. 2010.

GRAHAM, I. UML Tutorial. 2007. Disponível em: < http://uml-tutorials.trireme.com/>. Acesso em: 16 jun. 2014.

HUDSON, W. Card Sorting. In: SOEGAARD, M.; DAM, R. F. (Ed.). The Encyclopedia of Human-Computer Interaction. 2nd ed. Aarhus, Denmark: The Interaction Design Foundation, 2013. Disponível em: < http://www.interaction-design.org/encyclopedia/card_sorting.html>. Acesso em: 10 maio 2014.

NIELSEN, J. Card Sorting: how many users to test. 2004. Disponível em: < http://www.useit.com/alertbox/20040719.html>. Acesso em: 16 jun. 2014.

ORTEGA, C. D. Contexto de desenvolvimento da Organização da Informação, com enfoque para a Catalogação.Perspectivas em Ciência da Informação, v.18, n.2, p.182-215, abr./jun. 2013.

PADOVANI, S.; RIBEIRO, M. A. Card Sorting: adaptação da técnica para aplicação ao design de sistemas de informação não digitais. Revista Brasileira de Design da Informação , São Paulo, v. 10, n. 3, p. 293 - 312, 2013.

ROCHA, Janicy Aparecida Pereira; SOLANO, Viviane de Oliveira. 2014. Altura: 1024 pixels. Largura: 768 pixels. 300 dpi. 32 BIT CMYK. 1,36 Mb. Formato PNG. Registros de sala de aula.

RODRIGUES, M. E. F.; CAMPELLO, B. S. (Org.) A (re) significação do processo de ensino/aprendizagem em Biblioteconomia e Ciência da Informação: novas abordagens didático-pedagógicas. Niterói, RJ: Intertexto; Rio de Janeiro: Interciência, 2004. 142p.

ROSENFELD, L.; MORVILLE, P. Information Architecture for the World Wide Web. 3ed. Sebastopol: O'Reilly, 2006. 528 p.

SÁ, M. I. da F. e. O ensino da disciplina de arquitetura de informação: uma aplicação da técnica de Card Sorting. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA,

DOCUMENTO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 25, 2013, Florianópolis. Anais... Florianópolis: FEBAB, 2013. Disponível em: < http://portal.febab.org.br/anais/article/view/1475>. Acesso em: 10 maio 2014.

SANTA ROSA, G.; MORAES, A. de. Design participativo. Rio de Janeiro: Rio Books, 2012. 169 p.

SILVA, A. da; LIMA, G. Revista Interamericana de Bibliotecología. Medellín (Colômbia), v. 34, n. 3, p. 301-312, 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. PPGCI/UFMG. Resolução n. 05 de 20 de setembro de 2013. Regulamenta o estágio docente de alunos vinculados ao PPGCI/UFMG. Disponível em < http://ppgci.eci.ufmg.br/o-programa/resolucoes/resolucao-no-03-2013-estagio-docente.pdf/at_download/file>. Acesso em: 01 jun. 2014.

VILELA, R. S. de S., CARVALHO, K. M. de, FAGUNDES, F. Utilização do Card Sorting na implementação de um sistema de Balanced Scorecard para instituições de ensino superior. In: ENCONTRO DE ESTUDANTES DE INFORMÁTICA DO TOCANTINS, 11., 2009, Palmas. Anais... Palmas: Centro Universitário Luterano de Palmas, 2009. p. 233-243. Disponível em: < http://www3.ulbra-to.br/eventos/encoinfo/2009/Anais/Utilizacao_do_Card_Sorting_na_Implementacao_de_um_Sistema_de_Balanced_Scorecard_para_Instituicoes_de_Ensino_Superior.pdf >. Acesso em: 6 jun. 2014

A Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.