Banner Portal
Ocorrência fúngica em acervos bibliográficos do município de Fortaleza, Ceará, Brasil
PDF

Palavras-chave

Fungo. Documentos bibliográficos. Biblioteca.

Como Citar

PAIXÃO, G. C.; RIZZO, R. S.; DE LIMA, A. C. A.; PANTOJA, L. D. M. Ocorrência fúngica em acervos bibliográficos do município de Fortaleza, Ceará, Brasil. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 14, n. 1, p. 180–191, 2016. DOI: 10.20396/rdbci.v14i1.8640649. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8640649. Acesso em: 21 fev. 2024.

Resumo

Na atualidade a conservação dos documentos bibliográficos ainda apresenta problemas complexos e diversificados, apesar da maior consciência do tema nos últimos anos. Nesse contexto, a presente pesquisa objetiva conhecer o espectro fúngico de acervos de bibliotecas públicas de referência no município de Fortaleza-CE. Bimestralmente, durante 24 meses, 05 amostras/biblioteca provenientes de livros e/ou documentos históricos escolhidos aleatoriamente foram analisadas, perfazendo no total 180 amostras. As amostras foram colhidas através de swabs estéreis, friccionados por 30 segundos e em seguida transportados em solução salina estéril. Ao chegarem ao laboratório, as amostras foram semeadas em meio de cultura Ágar Batata Dextrose (Himedia®), incubadas por 7 dias (26 – 28 °C) com posterior contagem global e identificação das colônias fúngicas baseada nas análises macro e micromorfológicas. Do total de obras analisadas 86% mostraram positividade para fungos. Nas bibliotecas A, B e C foram contabilizadas 3.612, 4.235 e 2.978 colônias fúngicas, respectivamente e identificados 55 diferentes achados fúngicos (29 gêneros e 26 espécies fúngicas), com destaque para os hialohifomicetos Aspergillus e Penicillium. Os dados revelaram alguns agrupamentos com forte correlação, isto é, quando um dos achados fúngicos ocorre, os demais achados do agrupamento também podem estar presentes nos livros analisados, a saber: Bibliotecas A e B (Aspergillus sp., Aspergillus flavus, Apergillus niger e Penicillium sp.) e Biblioteca C (Aspergillus niger, Trichoderma sp. e Penicillium sp.). A pesquisa permitiu oferecer aos gestores das bibliotecas, elementos para aprofundar seus conhecimentos na área de preservação e conservação de obras literárias de inestimável valor.
https://doi.org/10.20396/rdbci.v14i1.8640649
PDF

Referências

AAS, Kjell. The allergic child. In: C. Thomas (Ed.), Chest. Springfield, Illinois. 1972.

ALEXOPOULOS, C. J.; MIMS, C. W.; BLAKWEL, L. Introductory mycology. 4. ed. New York: John Wiley e Sons, 1996. 869 p.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Orientação técnica sobre padrões referenciais de qualidade do ar interior em ambientes climatizados artificialmente de uso público e coletivo. Resolução nº 176, 24 de outubro de 2000. Brasília: Centro de Documentação do Ministério da Saúde, 2000.

BRICKUS, Leila Rocha, AQUINO NETO, Francisco Radler. A Qualidade do Ar de Interiores e a Química. Química Nova 22:1-10, 1999.

BORTOLETO, Maria Elide; MACHADO, Rejane Ramos; COUTINHO, Eliana. Contaminação fúngica do acervo da biblioteca de Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz. Ações desenvolvidas para sua solução. Revista Eletrônica Biblioteconomia Florianópolis, v. 14, p. 1-10. 2002.

GALLO, Franco; GALLO, Pietro. Esperienze nel campo della disinfezione e disinfestazione con ossido di etilene. Seminario di studi su tutela dei documenti di archivio, disinfezione e disinfestazione con ossido di etilene. Local: Roma, 31/5/1988.

GAMBALE, Walderez; CROCE, Julio; COSTA-MANSO, Rosa.; CROCE, Miguel; SALES, Marie. Library fungi at University of São Paulo and their relationship with respiratory allergies. Journal of Investigative Allergology and Clinical Immunology, v. 3, p. 45-50. 1993.

HOOG, G. Sybren de; GUARRO, Josep; GENÉ, J.; FIGUEIRAS, M. J. Atlas of Clinical Fungi. 2. ed. Baarn/Delft: Centraalbureau voor Schinmelculture/Universitat Rovira i Virgilli, 2000. 2.108 p.

HUANG, C-Y., LEE, C-C, MA, Y., SU, H-J. The seasonal distribution of bioaerosols in municipal landfill sites: a 3-yr study. Atmospheric Environment, v. 36, p. 4385-4395. 2002.

HUSSON, Francois; JOSSE, Julie; LÊ, Sebastien; MAZET, Jeremy. (2009). FactoMineR: Factor Analysis and Data Mining with R. R Package Version 1.12. < http://www.CRAN.R-project.org/package=FactoMineR>. 2009.

KONEMAN, Elmer; ALLEN, Stephen; JANDA, William; SCHRECKENBERGER, Paul; WINN Jr. Washington. Diagnóstico microbiológico: texto e atlas colorido. 5. ed. Rio de Janeiro: MEDSI, 2001. 2067 p.

LACAZ, Carlos Severo; PORTO, Carlos Eduardo; MARTINS, José Eduardo; HEINS-VACCARI, Elisabeth Maria; MELO, Takahashi. de. Fungos e Alergia. In: ______. Tratado de Micologia Médica Lacaz. São Paulo: Sarvier, 2002. cap. 35, p. 810-828.

LI, Chih-Shan; KUO, Yu-Mei. Airbone characterization of fungi indoors and outdoors. J. Aerosol Sci, v. 23, p. 667-670. 1992.

MAIN, Charles. Aerobiological, ecological and health linkages. Environment International, v. 29, n. 2/3, p. 347-349. 2003.

MENEZES, Everardo Albuquerque; ALCANFOR, Adriano Coutinho; CUNHA, Francisco Afrânio. Airborne fungi in the periodics room of the library of health science of the University Federal of Ceará. Revista Brasileira de Análises Clínicas, v. 38, p. 155-158. 2006.

MOBIN, Mitra. Myxomycetes e fungos micófilos ocorrentes em palmeiras no Parque Nacional de Sete Cidades (Piripiri – Piauí - Brasil). 116 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1997.

PANTOJA, Lydia Dayanne Maia; COUTO, Manuela Soares; PAIXÃO, Germana Costa. Diversidade de Bioaerossóis presentes em ambientes urbanizados e preservados de um Campus universitário. Biológico, v.69, p.41-47, 2007.

PASTUSZKA, Josef; PAW, Kyaw Tha; LIS, Danuta; WLAZLO, Angiezka; ULFIG, Krzysztof. Bacterial and fungal aerosol in indoor environment in Upper Silesia, Poland. Atmospheric Environment, v. 34, p. 3833-3842. 2000.

PEI-CHIN, Wu; HUEY-JEN, Su, CHIA-YIN, Lin. Characteristics of indoor and outdoor airbone fungi at suburban and urban homes in two seasons. The Science of the Total Environment, v. 253, p. 111-118. 2000.

RÊGO, Rossana Sette de Melo; MAGALHÂES, Kedma; MELO, Marcela; SILVEIRA, Norma Suely Sobral. Ocorrência de Aspergillus sp em pacientes com sinusite crônica. In: Programa oficial e Anais do 4º Congresso Brasileiro de Micologia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, p.135, 2004.

REPONEN, Tiina; WILLEKE, Klaus; ULEVICIUS, Vidmantas; REPONEN, Auvo; GRINSHPUN, Sergey. Effect of relative humidity on the aerodynamic diameter and respiratory deposition of fungal spores. Atmospheric Environment, v. 30, p. 3967-3974. 1996.

ROSA, Heitor; LEMOS, Janine de Aquino; COSTA, Carolina Rodrigues; SILVA, Maria do Rosário; FERNANDES, Orionalda de Fátima. Ocorrência de fungos filamentosos em acervo da faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás. Revista de Patologia Tropical, v. 37, p. 65-69. 2008.

R CORE TEAM (2012). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. ISBN 3-900051-07-0, URL http://www.R-project.org/. 2012.

SIDRIM, José Júlio Costa; ROCHA, Marcos Fábio Gadelha. Micologia Médica à Luz de Autores Contemporâneos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

VALENTIN, Jean Louis. Ecologia numérica: uma introdução à análise multivariada de dados ecológicos. Rio de Janeiro: Interciência Ltda. 2000. 117 p.

A Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...