Análise do padrão RDA: um estudo aplicado em teses e dissertações em literatura e cinema

Palavras-chave: Regras de catalogação. Representação da informação. Registro bibliográfico. Tese e dissertação.

Resumo

O Resource Description and Access (RDA) é a nova diretriz para a catalogação desenvolvida para substituir o Código de Catalogação Anglo-Americano, segunda edição (AACR2), com a finalidade de melhorar a recuperação da informação. Nesse sentido, a presente pesquisa objetiva analisar como os registros bibliográficos de teses e dissertações das áreas de literatura e cinema serão modificados com os padrões do código RDA. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa aplicada de caráter exploratório e descritivo, e utiliza como método o estudo de caso. Os resultados do estudo apontaram que a descrição bibliográfica apresenta modificações significativas correspondentes ao formato, conteúdo e mídia de um recurso. Com base na análise dos registros e dos resultados obtidos, pode-se concluir que o catalogador precisa despender mais atenção, conhecimento e tempo na sua prática, o que sugere a esse profissional a necessidade de educação continuada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Raquel Bernadete Machado, Universidade Federal de Santa Catarina
Bibliotecária da Universidade Federal de Santa Catarina e Mestranda na Universidade do Estado de Santa Catarina
Ana Maria Pereira, Universidade do Estado de Santa Catarina
Doutora em Tecnologia e Sistemas de Informação pela Universidade do Minho e Docente da Universidade do Estado de Santa Catarina, Professora do Curso de Pós-Graduação do Mestrado Profissional - PPGInfo

Referências

ALMENDRA, G.; GOMES, J. N.; TOLENTINO, V. de S. A análise do grupo 1 dos FRBRs na obra Gabriela, cravo e canela. In: ENCONTRO NACIONAL DE CATALOGADORES, 1.; ENCONTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CATALOGAÇÃO, 3., 2012, Rio de Janeiro. [Trabalhos publicados]... Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2012. Disponível em: <http://gepcat.blogspot.com.br/2012/10/i-enacat-e-iii-eepc-trabalhos.html>. Acesso em: 30 mar. 2015.

ASSUMPÇÃO, F. S.; SANTOS, P. L. V. A. C. Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolvimento do novo padrão para a descrição de recursos e acesso. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 21., 2009, São José do Rio Preto. Trabalhos... São Paulo: UNESP, 2009. Disponível em: <http://prope.unesp.br/xxi_cic/27_33049772875.pdf>. Acesso em: 30 jan. 2015.

______. A utilização do Resource Description and Access (RDA) na criação de registros de autoridade para pessoas, famílias e entidades coletivas. Encontros Bibli, Florianópolis, v. 18, n. 37, p. 203-226, maio/ago. 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2013v18n37p203. Acesso em: 30 jan. 2015.

CÓDIGO de Catalogação Anglo-Americano. 2. ed. São Paulo: Febab, 2005. 2 v.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. 13. ed. Rio de Janeiro: Record, 2013.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. Study Group on the Functional Requirements for Bibliographic Records. Functional requirements for bibliographic records: final report. 2009. Disponível em: http://www.ifla.org/files/assets/cataloguing/frbr/frbr_2008.pdf. Acesso em: 10 dez. 2013.

LE BOEUF, P.; TILLETT, B.; RIVA, P. O admirável mundo novo do FRBR. 2007. Disponível em: http://www.imeicc5.com/download/portuguese/Presentations2c_BraveNewFRBRWorld(PR)_Port.pdf. Acesso em: 3 mar. 2013.

MAXWELL, R. L. FRBR: a guide for the perplexed. Chicago: American Library Association, 2008.

MEY, E. S. A.; SILVEIRA, N. C. Catalogação no plural. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

MORENO, F. P.; MEDEIROS, M. B. B. Requisitos funcionais para registros bibliográficos – FRBR: um estudo no catálogo da rede bibliodata. R. Ibero-Americ. Ci. Inf., Brasília, v. 1, n. 1, p. 137-158, jan./jun. 2008.

MÜLLER, A. Além da literatura, aquém do cinema? Considerações sobre a intermidialidade. Outra Travessia, Florianópolis, n. 7, p. 47-53, 2008. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/Outra/article/view/11974/11239. Acesso em: 20 out. 2014.

OLIVER, C. Introdução à RDA: um guia básico. Brasília: Briquet de Lemos, 2011.

PICCO, P.; ORTIZ REPISO, V. RDA, el nuevo código de catalogación: cambios y desafíos para su aplicación. Revista Española de Documentación Científica, Madrid, v. 35, n. 1, p. 145-173, ene./mar. 2012.

RDA Toolkit: Resource Description & Access. 2010. Disponível em: http://access.rdatoolkit.org/. Acesso em: 16 mar. 2015.

SANTANA CHAVARRIA, E. Aplicación de RDA en la Biblioteca Nacional de México: avances y perspectivas. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE CATALOGADORES, 9.; ENCONTRO NACIONAL DE CATALOGADORES, 2., 2013, Rio de Janeiro. [Trabalhos publicados]... Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2013. Disponível em: http://www.enacat.ufscar.br/index.php/eic-enacat/eic-enacat. Acesso em: 24 mar. 2015.

TILLETT, B. Requisitos funcionais para registros bibliográficos: o que é FRBR?: um modelo conceitual para o universo bibliográfico. Tradução: Lidia Alvarenga e Renato Rocha Souza. 2003. Disponível em: http://www.loc.gov/catdir/cpso/o-que-e-frbr.pdf. Acesso em: 15 ago. 2012.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. [Catálogo eletrônico]. Disponível em: http://150.162.1.90/pergamum/biblioteca/index.php. Acesso em: 23 mar. 2015.

Publicado
2017-01-31
Como Citar
Machado, R. B., & Pereira, A. M. (2017). Análise do padrão RDA: um estudo aplicado em teses e dissertações em literatura e cinema. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 15(1), 130-147. https://doi.org/10.20396/rdbci.v15i1.8645396