Coautoria e participação feminina em periódicos brasileiros da área de cirurgia: estudo bibliométrico

Palavras-chave: Desigualdade de gênero. Gênero na cirurgia. Bibliometria. Gênero na produção científica.

Resumo

Este artigo expõe os resultados de uma pesquisa que foi norteada pela seguinte questão: qual a representação das mulheres na autoria e corpo editorial de periódicos científicos brasileiros da área cirúrgica nos últimos cinco anos? Os objetivos da pesquisa foram os de identificar e analisar a produção científica brasileira em cirurgia através de artigos científicos publicados no período de 2010 a 2014 em quatro periódicos: Acta Cirúrgica Brasileira (ACB), Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (ABCD), Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (RBCCV) e Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (RCBC). A análise bibliométrica foi a abordagem metodológica adotada e os resultados obtidos apontaram que 920 artigos foram escritos por 5.649 autores. Os homens aparecem como autores em 63,5% (n= 585) dos artigos, enquanto que as mulheres comparecem como autoras em 23,8% (n=219) do total de artigos. Ao investigar o gênero da autoria nos artigos originais e de revisão, os resultados mostraram que a participação feminina é inferior à masculina em ambos os tipos, e em todos os quatro periódicos. Em relação à participação das mulheres nos corpos editoriais dos periódicos, os resultados revelaram que apenas no periódico ABCD a presença feminina é única e exclusiva, enquanto que no periódico RCBC essa situação se inverte; isto é, não há mulheres no corpo editorial. O estudo realizado demonstrou que persistem as assimetrias de gênero em termos das autorias, coautorias, tipos de artigos (originais e de revisão), e também no corpo editorial, comitê científico e corpo de revisores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Juliana Ravaschio Franco de Camargo, Universidade Estadual de Campinas

Diretora da Biblioteca do Instituto de Artes da Unicamp; Doutoranda do programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade pela UFSCar - Universidade Federal de São Carlos

Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi, Universidade Federal de São Carlos
Professora Titular em Ciência da Informação (UFSCar);Bolsista produtividade em pesquisa (CNPq); Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade (UFSCar).

Referências

AMREIN, Karin et al. Women underrepresented on editorial boards of 60 major medical journals. Gender Medicine, v.8, n.6, p. 378-387, Dec. 2011.

ÁVILA, Rebeca C. Formação das mulheres nas escolas de medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, v.38, n.1, p. 142-149, 2014.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 5.ed. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2007.

CARVALHO, Marília G.; CASAGRANDE, Lindamir S. Mulheres e ciências: desafios e conquistas. Revista Interdisciplinar INTERthesis, Florianópolis, v.8, n.2, p. 20-35, jul./dez. 2011.

COCHRAN, Amália et al. L. Perceived gender-based barriers to careers in academic surgery. American Journal of Surgery, v.206, p. 263-268.

CHO, Alyssa H. et al. Women are underrepresented on the editorial boards of journals in environmental biology and natural resource management. PeerJ, v. 2, e542, 2012.

FASSA, Daniel. Uma vida consagrada: Angelita Habr Gama e sua história de amor e dedicação à medicina. Espaço Aberto, São Paulo, [2007]. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2014. Acesso em 26 nov. 2014.

FRANCO, Talita; SANTOS, Elizabet G. Mulheres e Cirurgiãs. Revista do Colégio Brasileiro Cirurgiões, v. 37, n. 1, p. 72- 77, 2010.

FRANÇA, Katlein et al. Women in medicine and dermatology: history and advances. Anais Brasileiros de Dermatologia, v.89, n.1, p.182-183, 2014.

FIGUEIREDO, Betânia G. Barbeiros e cirurgiões: atuações dos práticos ao longo do século XIX. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v.6, n.2, p. 277-291, out. 1999.

FITZGERALD, Edward et al. Gender-related perceptions of careers in surgery among new medical graduates: results of a cross-sectional study. The American Journal of Surgery, v.206, p.112-119, 2013.

HARRIS, Linda M.; CHAIKOF, Elliot L.; EIDT, John F. Altering the career choice: can we attract more women to vascular surgery? Journal of Vascular Surgery, v.45, n.4, p. 846-848, Apr. 2007.

HAYASHI, Maria Cristina P. I. et al. Indicadores da participação feminina em ciência e tecnologia. Transinformação, v. 19, p.169-187, 2007.

HAYASHI, Maria Cristina P. I., Hayashi, Carlos R. M. Protocolo para coleta de dados bibliométricos em bases de dados. 2011. (Mimeo).

HECKENBERG, Andrea; DRUML, Christiane. Gender aspects in medical publication: the Wiener Klinische Woscheschrift. Wiener Klinische Woscheschrift, v.122, p. 141-145, 2010.

JAGSI, Reshma et al. The “gender gap” in authorship of academic medical literature – a 35 years perspective. The New England Journal of Medicine, v.355, n.3, p. 281-287, Jul. 2006.

JESUS, Lisilux E. de. Ensinar cirurgia: como e para quem? Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v.35, n.2, p. 136-140, mar./abr. 2008.

JOLLIFF, Lauren; LEADLEY, Jennifer; COAKLEY, Elizabeth. Women in U. S. academic medicine and science: statistics and benchmarking report 2011-2012. Washington: Association of American Medical Colleges, 2012.

JONASSON, Olga. Leaders in American surgery: where are the women? Surgery, v. 131, n.6, p. 672-675, 2002.

KENNEDY, Barbara L.; LIN, Ying; DICKSTEIN, Leah J. Women in editorial boards of major journals. Academic Medicine, v.76, n.8, p. 849-851, Aug. 2001.

KOSMULSKI, Mareck. The order in the list of authors in multi-author papers revisited. Journal of Informetrics, v. 6, p. 639-644, 2012.

MACHADO, Maria do Céu S. A feminização da medicina. Análise Social, v.38, n.166, p.127-137, 2003.

MARINOFF, Lou. O caminho do meio. Rio de Janeiro: Record, 2008.

MARTINS, Mariane D. C. A. et al. Scientific output of Brazilian dermatologists during the last 25 years in the five highest impact factor journals in dermatology. Anais Brasileiros de Dermatologia, v.85, n.5, p. 714-716, 2012.

METAXA, Victoria. Is this (still) a man´s world? Critical Care, v.17, p. 1-3, 2013.

MILLER, Carole A. What’s a woman doing in a place like this? Surgical Neurology, v.42, p. 171-176, 1994.

MOREIRA, Herivelto et al. Mulheres pioneiras nas ciências: histórias de conquistas numa cultura de exclusão. In: CONGRESSO IBEROAMERICANO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E GÊNERO, 8., 2010, Curitiba. Anais... Curitiba: UTFPR, 2010. p.1-12

MOREIRA JÚNIOR, Dulcídio B.; FIGUEIREDO, Aline; VIEIRA, Camila. Medicina e império: grandes mudanças no panorama científico – de barbeiros a médicos. Revista Alpha, v.13, p.9-19, 2012.

MORTON, Melinda J.; SONNAD, Seema S. Women on professional society and journal editorial boards. Journal of the National Medical Association, v.99, n. 7, p. 764- 771, Jul. 2007.

OLINTO, Gilda. A inclusão das mulheres nas carreiras de ciência e tecnologia no Brasil. Inclusão Social, Brasília, v.5, n.1, p.68-77, jul./dez. 2011.

PARK, Jason et al. Why are women deterred from general surgery? The American Journal of Surgery, v. 190, p. 141-146, 2005.

RISKA, Elianne. Gender and medical careers. Maturitas, v.68, p.264-267, 2011.

RIGOLIN, Camila C. D.; HAYASHI, Carlos R. M.; HAYASHI, Maria Cristina P. I. Métricas da participação feminina na ciência e na tecnologia no contexto dos INCTs: primeiras aproximações. Liinc em Revista, v. 9, p. 143-170, 2013.

SANFEY, Hilary A. Influences on medical student career choice. Archives of Surgery, v.141, p. 1086-1095, Nov. 2006.

SANTOS, Tania S. Divisão sexual do trabalho na profissão médica e atividades acadêmicas. In: Congresso Iberoamericano de Ciência, Tecnologia e Gênero, 8., 2010, Curitiba. Anais... Curitiba: UTFPR, 2010. Disponível em: <http://files.dirppg.ct.utfpr.edu.br/ppgte/eventos/cictg/conteudo_cd/artigos_7.html>Acesso em 26 nov. 2014.

SCHIEBINGER, Londa. O feminismo mudou a ciência? Bauru: EDUSC, 2001.

SILVA, Márcia R. S.; HAYASHI, Carlos R. M.; HAYASHI, Maria Cristina P. I. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 2, p. 110-129, 2011.

WEINACKER, Ann; STAPLETON, Renne. Still a man’s world, but why? Critical Care, v.17, p. 1-2, 2013.

Publicado
2017-01-31
Como Citar
Camargo, J. R. F. de, & Hayashi, M. C. P. I. (2017). Coautoria e participação feminina em periódicos brasileiros da área de cirurgia: estudo bibliométrico. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 15(1), 148-170. https://doi.org/10.20396/rdbci.v15i1.8646289

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)