Banner Portal
As percepções e práticas de publicação em acesso aberto dos pesquisadores de dois programas de pós-graduação em engenharia
PORTUGUES
INGLES
XML

Palavras-chave

Acesso à informação. Bases de dados de texto completo. Publicação. Pesquisador.

Como Citar

FURNIVAL, Ariadne Chloe; GUIRRA, Daniel Andre Rigo. As percepções e práticas de publicação em acesso aberto dos pesquisadores de dois programas de pós-graduação em engenharia. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 469–488, 2017. DOI: 10.20396/rdbci.v15i2.8646398. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8646398. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Apresenta os resultados de um estudo que buscou conhecer as práticas e percepções de pesquisadores credenciados em dois programas de pós-graduação em engenharia avaliados com nota sete pela CAPES, em relação à publicação em canais de acesso aberto comparado com aqueles restritos, de assinatura.  Foi usada uma abordagem metodológica mista. Dados de publicação referentes ao período 2008 a 2012 foram levantados e tabulados dos currículos Lattes dos pesquisadores usando os softwares ScriptLattes e VantagePoint respectivamente. Os 212 títulos de revistas científicas e os 561 artigos identificados dessa fase foram daí pesquisados em outras plataformas como o SciELO, DOAJ, SHERPA/ROMEO, Google Acadêmico e o próprio Repositório Institucional da instituição dos programas de pós-graduação para verificar a proporção de artigos publicados disponível em acesso aberto. Concomitantemente a esses levantamentos quantitativos, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 11 dos pesquisadores dos dois programas para identificar suas percepções em relação à publicação em geral e especificamente em acesso aberto, e em repositórios abertos. Dos dados quantitativos levantados, foi verificado que apenas 25,8% dos artigos publicados do primeiro programa de pós e 23,3% do segundo são disponíveis em acesso aberto. No entanto, nas entrevistas, a maioria dos autores apoia o acesso aberto, embora manifestem pouco conhecimento sobre a via verde, ou os repositórios abertos, incluindo aquele da sua própria instituição, como também desconhecem o caminho complementar de se publicar primeiramente em revistas de alto impacto com o posterior arquivamento do mesmo artigo no repositório, no término do eventual tempo de embargo da editora.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v15i2.8646398
PORTUGUES
INGLES
XML

Referências

ARCHAMBAULT, Éric; CÔTÉ, Grégoire; STRUCK, Brooke; VOORONS, Matthieu. Research impact of paywalled versus open access papers. Disponível em: http://www.1science.com/oanumbr.html Acesso em: 24 ago. 2016.

BAILEY, Charles William Jr. What is open access? In: JACOBS, N. Open access: key strategic, technical and economic aspects. Oxford: Chandos, 2006. p. 13-26.

BUTLER, Declan. The dark side of publishing. Nature, v. 495, n. 7442, p. 433-435, 2013.

CAPES. Histórico. Disponível em: https://www.periodicos.capes.gov.br/?option=com_pcontent&view=pcontent&alias=historico&mn=69&smn=87. Acesso em: 09 abr. 2017.

CRESWELL, John. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

GARFIELD, Eugene. Citation indexes to science: a new dimension in documentation through association of ideas. International Journal of Epidemiology, v. 35, n. 5, p. 1123-1127, 2006.

GUEDON, Jean Claude. Open access: a symptom and a promise. In: JACOBS, N. Open access: key strategic, technical and economic aspects. Oxford: Chandos, p. 27-38, 2006

HARNAD, Stevan; BRODY, Tim. Comparing the impact of Open Access (OA) vs. Non-OA Articles in the same journals. D-Lib Magazine, v. 10, n. 4, 2004.

HARNAD, Stevan. Optimizing open access policy. The Serials Librarian, v. 69, n. 2, p.133-141, 2015. Disponível em: http://eprints.soton.ac.uk/381526/ . Acesso em: 24 out. 2016.

HARNAD, Stevan. Opening access by overcoming Zeno´s paralysis. In: JACOBS, N. Open access: key strategic, technical and economic aspects. Oxford: Chandos, 2006. p. 73-98.

MENA-CHALCO, Jesus Pascual; CESAR JUNIOR, Roberto Marcondes. ScriptLattes: an open-source knowledge extraction system from the Lattes platform. Journal of the Brazilian Computer Society, v.15, n.4, p.31-39, 2009.

MOORE, Gale. Survey of University of Toronto Faculty awareness, attitudes and practises regarding schloarly communication: a preliminary report. Toronto: University of Toronto, 2011. Disponível em: https://tspace.library.utoronto.ca/handle/1807/26446 . Acesso em: 15 set. 2014.

PACKER, Abel. The SciELO open access: a gold way from the South. Canadian Journal of Higher Education, v. 39, n. 3, p. 111-126, 2009.

PARK, Ji-Hong; QIN, Jian. Exploring the willingness of scholars to accept open access: a grounded theory approach. Journal of Scholarly Publishing, v. 38, n. 2, jan. 2007. p. 55-84.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social. Métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2012.

SHERPA-RoMEO. Disponível em: http://www.sherpa.ac.uk/ . Acesso em: 08 maio 2016.

SWAN, Alma. The culture of open access: researchers´ views and responses. In: JACOBS, N. Open access: key strategic, technical and economic aspects. Oxford: Chandos, 2006. p. 65-72.

SUBER, Peter. Open access. Massachusetts: MIT Press, 2012.

THOMPSON REUTERS. Journal Citation Reports. Atualizado em 2012. Disponível em: http://admin-apps.webofknowledge.com/JCR/help/h_impfact.htm . Acesso em: 12 maio 2016.

WILLINSKY, John. The access principle. The case for open access to research and scholarship. Cambridge, Mass.: MIT Press, 2006.

ZUCCALA, Alisia. Open access and civic scientific information literacy. Information Research: An International Electronic Journal, v. 15, n. 1, 2010.

A Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.