O uso de aplicativos de saúde para dispositivos móveis como fontes de informação e educação em saúde

Ana Rachel Fonseca de Oliveira, Maria Simone de Menezes Alencar

Resumo


Os aplicativos para dispositivos móveis são novíssimas fontes de informação utilizadas fortemente por indivíduos hiperconectados, a chamada “geração polegar”, que além do uso recreativo recorre a estas tecnologias móveis em um contexto educacional inovando o esquema de ensino-aprendizagem. O artigo propõe que a biblioteca universitária seja utilizada como um espaço de ensino e incentivo ao uso de dispositivos móveis como ferramentas educativas, visto que o uso em massa de tablets e especialmente de smartphones reforçam o conceito de aprendizagem móvel e ampliam suas possíveis funções dentro do espaço físico da biblioteca. Na realidade de uma biblioteca universitária que tem como público-alvo alunos da área de saúde e, principalmente de Medicina, focaremos nos aplicativos de saúde como fontes de informação, comunicação e educação. Dentro deste cenário de inovações tecnológicas que modificam as formas de acesso e uso de informação científica, o bibliotecário deve assumir o papel de mediador e facilitador entre estes avanços tecnológicos e seus usuários em potencial. 


Palavras-chave


Aplicativos móveis. Aprendizagem móvel. Competência informacional. Dispositivos móveis.

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH XML

Referências


AGGARWAL, Mayank; MATHUR, Akshay; KAREL, Yatin. Doctor App: A life saving Mobile Application. International Journal Of Computer Science and Information Technologies, v.5, n. 5, p.6290-6295, 2014. Disponível em: Acesso em: 20 ago. 2015.

AZEVEDO, Alexander Willian; BERAQUET, Vera Silvia Marão Fabiana Araujo. Formação e competência informacional do bibliotecário médico brasileiro. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 7, n. 2, p. 199-218, 2010. Disponível em: . Acesso em: 17 mar. 2016.

BECKER, Stefan et al. mHealth 2.0: experiences, possibilities, and perspectives. JMIR mHealth and uHealth, v. 2, n. 2, p. e24, 2014. Disponível em: Acesso em: 03 dez. 2015.

BORUFF, Jill ; STORIE, Dale. Mobile devices in medicine: a survey of how medical students, residents, and faculty use smartphones and other mobile devices to find information. Journal of the Medical Library Association, v. 102, n. 1, p. 22-39, 2014. Disponível em: Acesso em: 31 mar. 2015.

CARVALHO, Maria Carmen Romcy de. Estabelecimento de padrões para bibliotecas universitárias. Brasília: ABDF, 1981.

CAVALCANTE, Lídia Eugenia et al. Competência em informação na área da Saúde. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 3, n. 1, p. 87-104, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2016.

CENTRO REGIONAL DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO (CETIC.BR.) TIC Governo Eletrônico 2015: órgãos públicos federais e estaduais. Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2016.

CERIGATTO, Mariana Pícaro. Novos letramentos da informação. Anais do Encontro Internacional Tecnologia, Comunicação e Ciência Cognitiva, v. 2, n. 1, 2016. Disponível em: http://www.anais.tecccog.net/index.php/anais/article/view/52. Acesso em: 5 maio 2016.

CHAMBERLAIN, David; ELCOCK, Martin; PULIGARI, Preeti. The use of mobile technology in health libraries: a summary of a UK‐based survey. Health Information & Libraries Journal, v. 32, n. 4, p. 265-275, 2015.

CUNHA, Miriam Figueiredo Vieira da; ORELO, Eliane Rodrigues Mota. O bibliotecário e a competência informacional. Informação & Sociedade, v. 23, n.2, p.25-32, maio/ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2015.

DAVIES, Bethany S. et al. Mobile Medical Education (MoMEd)-how mobile information resources contribute to learning for undergraduate clinical students-a mixed methods study. BMC medical education, v. 12, n. 1, p. 1, 2012. Disponível em: Acesso em: 07 out. 2015.

GOOGLE Play Store. Loja de aplicativos. Disponível em: Acesso em: 05 maio 2016.

LAWTON, Aoife; BURNS, Jane. A review of competencies needed for health librarians: a comparison of Irish and international practice. Health Information & Libraries Journal, v. 32, n. 2, p. 84-94, 2015. Disponível em: Acesso em: 14 abr. 2016.

MOURA, Adelina. Geração móvel: um ambiente de aprendizagem suportado por tecnologias móveis para a “Geração Polegar". In: Actas da VI Conferência Internacional de TIC na Educação – Desafios 2009. Braga: Universidade do Minho, 2009. p. 50-78. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2016.

UNESCO. Diretrizes Políticas Para Aprendizagem Móvel. France: UNESCO, 2013. Disponível em: Acesso em: 14 jun. 2015.

WALLACE, Sean; CLARK, Marcia; WHITE, Jonathan. ‘It's on my iPhone’: attitudes to the use of mobile computing devices in medical education, a mixed-methods study. BMJ open, v. 2, n. 4, p. e001099, 2012. Disponível em: Acesso em: 05 set. 2015.




DOI: https://doi.org/10.20396/rdbci.v15i1.8648137

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

(c) RDBCI: Rev. Digit. Bibliotecon. e Cienc. Inf. / RDBCI : Digit. J. Libr. and Inf. Sci., Campinas (SP) - ISSN 1678-765X.