Banner Portal
Da prática à produção do conhecimento: bibliotecas e biblioteconomia pré-científica
PORTUGUES
INGLES
XML

Arquivos suplementares

DA PRÁTICA À PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO: BIBLIOTECAS E BIBLIOTECONOMIA PRÉ-CIENTÍFICA

Palavras-chave

História da biblioteca. Biblioteconomia. Bibliotecário.

Como Citar

TANUS, G. F. Da prática à produção do conhecimento: bibliotecas e biblioteconomia pré-científica. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 16, n. 3, p. 254–273, 2018. DOI: 10.20396/rdbci.v16i3.8651364. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8651364. Acesso em: 1 mar. 2024.

Resumo

A indissociável relação entre as bibliotecas e a Biblioteconomia conduz a uma reconstituição da história dessas instituições, começando pelo período mais remoto, a Antiguidade. Momento este de nascimento da escrita, dos primeiros registros do conhecimento, e, por conseguinte, dos primeiros acervos. Tanto neste momento, quanto no posterior, a Idade Média, as práticas no ambiente da biblioteca antecedem as teorias ou estruturas de pensamento sistematizadas. O desejo em custodiar e conservar é comum tanto nas bibliotecas da Antiguidade como nas bibliotecas da Idade Média, o que possibilita uma aproximação desses distintos momentos sob a designação de uma Biblioteconomia pré-científica. Para tanto, convoca-se a partir de uma pesquisa bibliográfica diversos autores que abordam a história da biblioteca, particularmente, vinculada aqueles dois momentos. Acredita-se que, perscrutar este largo período da história e da qual a Biblioteconomia faz parte, possibilitaria uma maior compreensão da mesma, bem como de suas práticas exercidas nas bibliotecas, em especial, na Antiguidade e na Idade Média.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v16i3.8651364
PORTUGUES
INGLES
XML

Referências

BÁEZ, Fernando. História universal da destruição dos livros: das tábuas sumérias à guerra do Iraque. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.

BASTOS, Gustavo Grandini. Bibliotecas: uma reflexão história acerca da constituição dessas instituições. Disponível em: http://www.letras.ufscar.br/. Acesso em: 12 mar. 2015.

BATTLES, Matthew. A conturbada história das bibliotecas. São Paulo: Planeta do Brasil, 2003.

BELO, André. História & livro e leitura. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

BURY, Ricado de. Philoobilon ou o amigo do livro. São Paulo: Atelie Editorial, 2007. Traduzido por Macelo Cid.

BURKE, Peter. Problemas causados por Gutenberg: a explosão da informação nos primórdios da Europa moderna. Estudos avançados, v. 44, n. 12, 2002.

CANFORA, Luciano. A biblioteca desaparecida: historias da biblioteca de Alexandria. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.

CHAUI, Marilena. O museu e a biblioteca: as ciências na época helenística. In:______. Introdução à história da filosofia: as escolas helenísticas. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. v.2.

EISENSTEIN, Elizabeth. A Revolução da cultura impressa. São Paulo: Ática, 1998.

FISCHER, Roger Steven. História da Leitura. São Paulo: Unesp, 2006.

FLOWER, Derek Adie. Biblioteca de Alexandria: as histórias da maior biblioteca da antigüidade. São Paulo: Nova Alexandria, 2002.

JACOB, Christian. O poder das bibliotecas: a memória dos livros no Ocidente. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 2002.

JEAN, Georges. A escrita: memória dos homens. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.

GOULEMOT, Jean Marie. O amor às bibliotecas. São Paulo: UNESP, 2011.

LINARES COLUMBIÉ, Radames. La Bibiotecología y sus orígenes. Ciencias de la información, v.35, n.3, diciembre, 2004.

MANGUEL, Alberto. A biblioteca à noite. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

MARTINS, Wilson. A palavra escrita: história do livro, da imprensa e da biblioteca. São Paulo: Ática, 2002.

ORTEGA, Cristina. Relações históricas entre Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação - v.5 n.5 out. 2004.

PEREIRA, Ana Maria; SANTOS, Plácida Leopoldina. Catalogação: breve histórico e contemporaneidade. Rio de Janeiro: Intertexto, 2014.

PETTINATO, Guiovanni. En los Orígenes de la Biblioteconomia y Documentación: Ebla. Documentación de las ciencias de la información, Madrid, n. 17, 1994.

PULIDO, Margarita Pérez; MORILLAS, José Luis Herrera. Teoria e nuevos escenarios de la Bibliotecología. Buenos Aires: Alfagrama, 2010.

REIMÃO, Sandra. Observações sobre a história do livro. 2004. Disponível em: http://escritoriodolivro.com.br/historias/sandra.html. Acesso em: 12 nov. 2014.

SERRAI, Alfredo. História da biblioteca como evolução de uma idéia e de um sistema. R. Escola de Biblioteconomia, UFMG, Belo Horizonte, v.4, n.2, p.141-161, 1975.

SILVA, Armando B. Malheiro da; RIBEIRO, Fernanda. Arquivística: teoria e prática de uma ciência da informação. Porto: Afrontamento, 1999.

SILVEIRA, Fabrício José Nascimento da. Biblioteca pública, identidade e enraizamento: elaborações intersubjetivas ancoradas em torno da Luiz de Bessa. 2014. 253f. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação.

TANUS, Gabrielle Francinne. Da prática à produção do conhecimento: bibliotecas na modernidade e biblioteconomia protocientífica. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 13, n. 3, p. 546-560, set. 2015.

TANUS, Gabrielle Francinne. A constituição da biblioteconomia científica: um olhar histórico. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 14, n. 2, p. 217-231, maio 2016.

VALCÁRCEL, José A. Rodríguez. Procurator Bibliothecae Augusti: los Bibliotecarios del emperador en los inicios de las Bibliotecas Públicas en Roma.Anales de Documentacion, n. 7, 2004.

VALENZUELA, Hortensia García. Una aportación teórica a la evolución del concepto, término y definición de Biblioteconomía. Revista General de Información y Documentación, v. 8, n.1, 1998.

VERGER, Jacques. Homens e saber na Idade Média. Bauru, SP: EDUSC, 1999.

A Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...