Análise do discurso francesa na organização da informação e do conhecimento no Brasil

considerações epistemológicas à análise documentária

Palavras-chave: Interdisciplinaridade, Ciência da Informação, Organização do conhecimento, Epistemologia.

Resumo

O artigo explora a relação dialógica que pode ser estabelecida entre a teoria francesa de análise do discurso na Organização da Informação e Conhecimento no âmbito brasileiro. Em sentido amplo o percurso reflexivo compreende uma possível gnosiologia presente na Ciência da Informação e os estudos discursivos. O foco deste estudo analítico está nas questões interdisciplinares, bem como nas relações epistemológicas, que esse diálogo apresenta para Análise Documentária. O objetivo é o estabelecimento das relações interdisciplinares das duas áreas de estudo no contexto brasileiro, tendo como caminho metodológico para o entendimento desta perspectiva diacrônica a epistemologia crítica. Três linhas de análise do discurso foram eleitas para efeitos da relação dialógica: a linha de Michel Pêcheux, a linha da Sociolinguística e a linha de Michel Foucault. A primeira e a terceira estão presentes em trabalhos realizados no âmbito da Ciência da Informação, notadamente nas convergências com a Análise Documentária, tendo como confluência a informação como discurso, o sujeito, a linguagem e a pragmática. Os caminhos possíveis apontam para um cenário afetado por disputas de poder. Assim, tal cenário produz efeitos de sentido e  precisa ser analisado por um gesto de leitura, levando em consideração as questões históricas de tempo e espaço, pois dependendo do momento cultural e temporal, a informação e o discurso podem produzir diferentes efeitos de sentido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcos Vinícius Santos Carvalho Terra, Universidade Estadual Paulista

Mestrando pelo Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista, Marília.

Carlos Cândido de Almeida, Universidade Estadual Paulista

Docente do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista. Pós-Doutorado em Biblioteconomía y Documentación pela Universidad de Zaragoza.

Deise Maria Antonio Sabbag, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista. Professora Doutora da Universidade de São Paulo. Docente permanente em Ciência da Informação na Universidade Estadual Paulista.

Referências

ALMEIDA, Carlos Cândido de; BASTOS, Flavia Maria; BITTENCOURT, Fernando. Uma leitura dos fundamentos histórico-sociais da Ciência da Informação. Revista Eletrônica Informação e Cognição, Marília, v. 6, n. 1, p. 68-89, 2007. Disponível em: http://200.145.171.5/revistas/index.php/reic/article/view/749/651. Acesso em: 9 jul.2016.

ALMEIDA, Carlos Cândido de. Peirce e a organização da informação: contribuições teóricas da semiótica e do pragmatismo. 2009. 416 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2009.

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. 3ª. ed. Lisboa: Editorial Presença, 1980.

ALVARENGA, Lídia, Bibliometria e arqueologia do saber de Michel Foucault – traços de identidade teórico-metodológica. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 3, p. 253-261, 1998.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BORKO, Harold. Information science: what is it?. American documentation, v. 19, n. 1, p. 3- 5, 1968.

BRASCHER, Marisa.; CAFÉ, Lígia. Organização da informação ou organização do conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2008.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da informação. Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 5., Belo Horizonte, 2003. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2003.

CORDEIRO, Pedro Aurélio Cerveira. Análise do discurso e Ciência da Informação: ensaio sobre uma possibilidade metodológica. 2004. 93f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)- Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,2004.

CUNHA, Isabel Maria Ribeiro Ferin; KOBASHI, Nair Yumiko; AMARO, Regina Keiko Obata Ferreira. Revisão Bibliográfica. In: SMIT, Johanna Wilhelmina.Análise documentária: a análise da síntese. Brasilia : IBICT, 1987.

FERRAREZI, Ludmila; ROMÃO, Lucília Maria Sousa. Arquivo, documento e memória na concepção discursiva. Encontros Bibli: revista eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 24, p. 152-171, 2007.

FERREIRA, Maria Cristina Leandro. Os desafios de fazer avançar a análise do discurso no Brasil com singularidade e liberdade. Revista Desenredo, v. 4, n. 2, 2009.

FERREIRA, Maria Cristina Leandro. Glossário de termos de análise do discurso. Porto Alegre: Instituto de Letras, UFRGS, 2001.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FREITAS, Lídia Silva de. A análise do discurso e o campo informacional: usos atuais e alcance epistemológico: uma atualização. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 1, n. 1, p. 32-55, 2010.

GADET, Françoise. 1977: em torno de um momento-chave do surgimento da Sociolinguística na França. Organon, Porto Alegre, v. 30, n. 59, p. 41, 2015.

GALVÃO, Maria Cristiane Barbosa; BORGES, Paulo César Rodrigues. Ciência da Informação: ciência recursiva no contexto da sociedade da informação. Ciência da informação, v. 29, n. 3, 2000.

GASPAR, Nádea. Regina.; REIS, Lívia Lima. Um olhar da análise do discurso para a representação temática na Ciência da Informação. DataGramaZero, 2010, dez, v. 11, n. 6.

GREGOLIN, Maria do Rosário Valencise. Os vértices (as) simétricos de um triângulo Pêcheux, Althusser, Foucault. In: GREGOLIN, Maria do Rosário Valencise (Org.). Foucault e Pêcheux na construção da análise do discurso: diálogos e duelos. São Carlos: Claraluz, 2004. p. 111-150.

GUESPIN, Louis. Problématique des travaux sur le discours politique. Langages, 23. Paris, 1971. p. 3-24.

HJØRLAND, Birger. Fundamentals of knowledge organization. Knowledge organization, v. 30, n. 2, p. 87-111, 2003.

JAPIASSU, Hilton. Introdução ao pensamento epistemológico. Rio de Janeiro: Livraria F. Alves Editora, 2ª ed., 1977.

KOBASHI, Nair Yumiko. Análise documentária e representação da informação. INFORMARE - Cad. Prog. Pós-Grad. Ci. Inf., Rio de Janeiro, v.2, n. 2 p. 5-27,jul./dez. 1996.

LIMA, Larissa Mello; MOREIRA, Walter; MORAES, João Batista Ernesto. Linguística documentária e análise do discurso: um mapeamento entre conceitos. 2016. In: VI Seminário em Ciência da Informação (SECIN). Anais...Londrina. 2016.

LUCAS, Clarinda Rodrigues Lucas. Biblioteconomia: produção e administração da interpretação. Ciência da Informação, Brasília, v. 26, n. 1, p. 46-53, jan./abr. 1997.

MACHADO TEIXEIRA, Maria Eunice de Godoy. Sentidos do percurso da análise de discurso no Brasil na voz de pesquisadores da área. 2014. tese (doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, 2014. Disponível em : http://taurus.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/270862/1/MachadoTeixeira_MariaEunicedeGodoy_D.pdf. Acesso em: 1º mai. 2018.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em análise do discurso. Campinas: Pontes,1997.

MARCELLESI, Jean-Baptiste. Éléments pour une analyse contrastive du discours politique. Langages, n° 23. 1971. p. 25-56.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2005.

MORRIS, Charles William. Fundamentos de la teoría de los signos. Barcelona: Paidós, 1985.

MOSTAFA, Solange Puntel. Ciência da informação: uma ciência, uma revista. Ciência da informação, v. 25, n. 3, p.1-5, 1996.

NARZETTI, Claudiana. As linhas de análise do discurso na França nos anos 60-70. RevLet– Revista Virtual de Letras, v. 2, n. 02, 2010.

NÖTH, Winfried. A semiótica no século XX. São Paulo: Annablume, 1996.

OLIVEIRA, Cármen Irene Correia de. Memória e discurso institucionais: o caso de uma instituição de ensino superior. In: ENANCIB, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte, 2003.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso, imaginário social e conhecimento. Em Aberto, Brasília, v. 14, n.61, p.53-59, jan./mar. 1994.

ORLANDI, Eni Puccinelli. A análise de discurso em suas diferentes tradições intelectuais: o Brasil. In: SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DE DISCURSO, 1., 2003, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, RS: UFRGS, 2003. 18 f. Disponível em: http://www.ufrgs.br/analisedodiscurso/anaisdosead/1SEAD/Conferencias/EniOrlandi.pdf. Acesso em: 19 jun. 2017.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 7ª ed. Campinas : Pontes, 2007.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2ª ed. Campinas: Ed. Unicamp, 1995.

PEREIRA, Edmeire Cristina. O “Cavalo de Tróia” de Michel Pêcheux: uma breve reflexão sobre a análise automática do discurso. TransInformação, Campinas, 19(3): 207-218, set./dez., 2007.

POMBO, Olga. Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em revista, v. 1, n. 1,p. 4-16, 2005.

POSSENTI, Sírio. O" eu" no discurso do" outro" ou a subjetividade mostrada. ALFA, São Paulo, v. 39, 1995.

POSSENTI, Sírio. Teoria do discurso: um caso de múltiplas rupturas. In: MUSSALIM, F. & BENTES, A C. (Org.). Introdução à lingUística : fundamentos epistemológicos. São Paulo: Cortez, 2003a.

POSSENTI, Sírio. Dez observações sobre a questão do sujeito. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 3, Número Especial, p. 27-35, 2003b.

SANTOS, Boaventura de Sousa. S. Um discurso sobre as ciências. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SARACEVIC, Tefko. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p.41-62, jan./jun.1996.

VÁLIO, Else Benetti Marques. Terminologia da ciência da informação: abordagem da análise do discurso. Perspectivas. ciência informação., Belo Horizonte, v. 8, n. 2, p. 114-133, jul./dez. 2003.

VOGEL, Michely Jabala Mamede. A influência da Jean-Claude Gardin e a linha francesa na evolução do conceito de linguagem documentária. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, n. 3, p. 80-92, 2009. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/920/629. Acesso em: 07 dez. 2018.

Publicado
2019-01-04
Como Citar
Terra, M. V. S. C., Almeida, C. C. de, & Sabbag, D. M. A. (2019). Análise do discurso francesa na organização da informação e do conhecimento no Brasil. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 17, e019011. https://doi.org/10.20396/rdbci.v17i0.8652798