Sustentabilidade e gestão do conhecimento

perfil de autoria e análise temática das publicações do KM Brasil no período de 2002 a 2016

Palavras-chave: Bibliometria, Bibliometria, Gestão do conhecimento, Gestão do conhecimento, Sustentabilidade, Sustentabilidade, Produção científica., Produção científica.

Resumo

Analisam-se, com foco no tema sustentabilidade, os documentos publicados nos anais eletrônicos do KM Brasil, correspondente às treze edições do evento, no período de 2002 a 2016. Tem-se por objetivo identificar a amplitude do tema sustentabilidade, o perfil de autoria e a diversidade temática, no âmbito das discussões relacionadas à gestão do conhecimento, a partir da base histórica do KM Brasil, o maior evento do tema na América Latina. A fundamentação teórica apresenta breve caracterização sobre gestão do conhecimento e sustentabilidade. O estudo descritivo caracteriza-se por uma abordagem quanti-qualitativa, com utilização das técnicas da bibliometria, sobretudo, por meio de estatística descritiva, complementada por uma análise de conteúdo. A análise quantitativa abrangeu, inicialmente, 605 documentos, concentrando-se, posteriormente, nos 18 artigos que apresentaram o tema sustentabilidade no título e/ou nas palavras-chave, sendo a análise qualitativa restrita somente a estes 18 artigos.  Dentre os resultados, destaca-se a ocorrência de 54 autores que publicaram sobre o tema sustentabilidade, com prevalência de autoria do gênero masculino, coletiva, com vínculo acadêmico e atuação no setor público; além de terem sido identificados 42 assuntos e 18 focos relacionados à sustentabilidade e à gestão do conhecimento. Conclui-se se evidenciando que, apesar do grande número de participantes atuantes no mercado empresarial, há uma considerável predominância da academia na realização dos estudos sobre sustentabilidade e que a quantidade de 18 documentos sobre sustentabilidade é pouco representativa diante do total das 605 publicações que fazem parte da base histórica do KM Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leonardo Fernandes Souto, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo. Bibliotecário do Departamento de Comunicação e Difusão de Conhecimentos, do BNDES.

Rosa Amélia Pizzol, Petrobras

Mestrado em Sistemas de Gestão, Responsabilidade Social e Sustentabilidade pela Universidade Federal Fluminense. Trabalha na Petrobras, no Rio de Janeiro.

Referências

ALMEIDA, Fernando. O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.

APQC (AMERICAN PRODUCTIVITY & QUALITY CENTER). APQC Among 100 'Companies That Matter' in Knowledge Management. Houston, 2018. Disponível em: https://www.apqc.org/node/308096. Acesso em: 13 maio 2018.

BACHA, Maria de Lourdes; SANTOS, Jorgina; SCHAUN, Angela. Considerações teóricas sobre o conceito de sustentabilidade. In.: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 7., 2010. Anais eletrônicos... Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos10/31_cons%20teor%20bacha.pdf. Acesso em: 3 maio 2018.

BARBOSA, Gisele Silva; DRACH, Patrícia Regina; CORBELLA, Oscar Daniel. A conceptual review of the terms sustainable development and sustainability. International Journal of Social Sciences, v. 3, n. 2, 2014. Disponível em: http://www.iises.net/download/Soubory/soubory-puvodni/pp-01-15_ijossV3N2.pdf. Acesso em: 3 maio 2018.

BIERLY, P.; CHAKRABARTY, A. Generic knowledge strategies in the U.S. pharmaceutical industry. Strategic Management Journal, v. 17, p.123-35, Winter 1996.

CMMAD – Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1991.

ELKINGTON, John. Sustentabilidade: canibais com garfo e faca. São Paulo: M.Books, 2012.

FEIL, Alexandre André; SCREIBER, Dusan. Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: desvendando as sobreposições e alcances de seus significados. Cad. EBAPE.BR, v. 14, n. 3, Artigo 7, Rio de Janeiro, jul./set.2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cebape/v15n3/1679-3951-cebape-15-03-00667.pdf. Acesso em: 3 maio 2018.

FERNANDES, Bruno Henrique Rocha; FLEURY, Maria Tereza Leme; MILLS, John. Construindo o diálogo entre competência, recursos e desempenho organizacional. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 46, n. 4, p. 1-18, out./dez. 2006.

HOFER, Rainer. History of the sustainability concept: renaissance of renewable resources. In: HOFER, R. Sustainable solutions for modern economies. Londres: Royal Society of Chemistry, 2009. Disponível em: http://pubs.rsc.org/en/content/chapter/bk9781847559050-00001/978-1-84755-905-0. Acesso em: 3 maio 2018.

HOVE, Hilary. Critiquing sustainable development: a meaningful way of mediating the development impasse? Undercurrent, v. 1, n. 1, p. 48-54, 2004. Disponível em: http://connection.ebscohost.com/c/articles/18428191/critiquing-sustainable-development-meaningful-way-mediating-development-impasse. Acesso em: 3 maio 2018.

KIDD, Charles V. The evolution of sustainability. Journal of Agricultural and Environmental Ethics, v. 5, n. 1, p. 1-26, 1992. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/227128571_The_evolution_of_sustainability. Acesso em: 3 maio 2018.

NASCIMENTO, Elimar Pinheiro do. Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estudos Avançados, v. 26, n. 74, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-0142012000100005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 3 maio 2018.

ROSA, Fabiana Pereira. Visão baseada em recursos: a gestão do conhecimento como estratégia competitiva sustentável. Revista Trajetória, Multicursos, Faculdade Cenecista de Osório, v. 5, n. 6, p. 118-136, jul. 2012.

SHRIVASTAVA, Paul; HART, Stuart. Greening Organisations – 2000. International Journal of Public Administration, v. 17, n. 3-4, p. 607-35, 1994. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/01900699408524910. Acesso em: 3 de maio de 2018.

SVEIBY, K.E. A Knowledge-based theory of the firm to guide in strategy formulation. Journal of Intellectual Capital, v. 2, n. 4, p. 344-58, 2001.

Publicado
2019-07-05
Como Citar
Souto, L. F., & Pizzol, R. A. (2019). Sustentabilidade e gestão do conhecimento . RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 17, e019020. https://doi.org/10.20396/rdbci.v17i0.8653433