Análise bibliométrica dos artigos científicos de jurimetria publicados no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v18i0.8658889

Palavras-chave:

Jurimetria, Bibliometria, Publicações

Resumo

A morosidade judicial tem sido tema de debates na comunidade acadêmica brasileira. Entre as soluções discutidas, a jurimetria tem ganhado espaço ao buscar por padrões quantitativos nas decisões judiciais. Porém, em que pese a relevância desta metodologia, no Brasil, poucas pesquisas têm sido conduzidas no sentido de sua disseminação. Assim sendo, o presente estudo emprega técnicas de bibliometria sobre a produção científica nacional, relacionada ao termo “jurimetria”, de 2002 até 2019, disponibilizada na base de dados Google Acadêmico, apresentando um painel informativo sobre as características (autor, citações, palavras-chave, revistas) encontradas nestas publicações. Os resultados mostram que no período pesquisado, o número de publicações sobre o tema apresentou um crescimento médio anual de 18,92%; o índice de colaboração indica que existem, em média, 2,32 autores por artigo, sendo que alguns se destacam pelo número de publicações, entre eles, Daniel F. N. Menezes (quatro) e Filipe J. Zabala (três) e, por sua vez, os autores mais citados são Lee Loevinger (sete citações), Filipe J. Zabala e Fabiano F. Silveira (ambos com seis citações); já a revista que mais tem publicado sobre o tema é a Revista da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, sendo que uma única revista publicou quatro artigos, sete revistas dois artigos e 56 revistas um único artigo e, finalmente; quanto às palavras-chaves associadas ao termo, destacam-se “adoção” e “processo civil”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcos Maia, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em Gestão da Informação pela Universidade Federal do Paraná. Funcionário do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Paraná (Curitiba).

Cicero Aparecido Bezerra, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina.  Professor Associado nível II da Universidade Federal do Paraná.

Referências

ALVARADO, R. U. A lei de Lotka na bibliometria brasileira. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 14-21, mai/ago 2002.

ANDRADE, M. D. A utilizacao do sistema R-Studio e da jurimetria como ferramentas complementares à pesquisa juridica. Revista Quaestio Iuris, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 680-692, 2018.

ARAÚJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 11-32, jan/jun 2006.

ARIA, M.; CUCCURULLO, C. Bibliometrix: an R-tool for comprehensive science mapping analysis. Journal of Informetrics, v. 11, n. 4, p. 959-975, november 2017.

ARIDA, P.; BACHA, E.; LARA-RESENDE, A. Credit, interest, and jurisdictional uncertainty: conjectures on the case of Brazil. In: GIAVAZZI, F.; GOLDFAJN, I.; HERRERA, S. Inflation Targeting, Debt, and the Brazilian Experience, 1999 to 2003. Cambridge: MIT Press, p. 265-293, 2005.

BASSI, M. C.P.C.; SCHUMAK, F. A busca pela eficiência judicial: uma análise epistemológica multidisciplinar. Caderno Programa de Apoio à Iniciação Científica, Curitiba, v. 19, n. 1, p. 719-736, 2018.

BERNOULLI, N. Dissertatio Inauguralis Mathematico-Juridica. Charleston: Nabu Press, 2012.

BERTRAN, M. P. Análise econômica como critério orientador de decisão judicial: aplicações e limites, estudo a partir do caso de revisão dos contratos de arrendamento mercantil com paridade cambial. Dissertação (Mestrado em Direito), Universidade de São Paulo: São Paulo, SP, Brasil, 2006.

BOOTH, A. D. A "Law" of occurrences for words of low frequency. Information and Control, v. 10, n. 4, p. 386-393, april 1967.

BORGES, P. C.R. Métodos quantitativos de apoio à bibliometria: a pesquisa operacional pode ser uma alternativa? Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 3, p. 5-17, set/dez 2002.

BOYD, C. L.; EPSTEIN, L.; MARTIN, A. D. Untangling the causal effects of sex on judging. American Journal of Political Science, v. 54, n. 2, p. 389-411, april 2010.

BRADFORD, S. C. Sources of information on scientific subjects. Engineering, v. 26, p. 85-86, jan 1934.

BRITTO, L. M.T.; LACERDA, L. R.; KARNINKE, T. M. A crise do congestionamento do Poder Judiciário e a ingerência dos conflitos de massa no prejuízo doacesso à justiça. Seriam as técnicas coletivas de repercussão individual instrumentos necessários para desestimular a litigância habitual? III CONGRESSO DE PROCESSO CIVIL INTERNACIONAL, 3, 2018, Vitória. Anais... Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo.

CALLON, M.; COURTIAL, J. P.; PENAN, H. Cientometria: El Estudio Cuantitativo de la Actividad Científica: de la Bibliometría a la Vigilancia Tecnológica. Gijón: Ediciones Trea, 1995.

CÂNDIDO, R. B. et al. Lei de Lotka: um olhar sobre a produtividade dos autores na literatura brasileira de finanças. Encontros Bibli, Florianópolis, v. 23, n. 53, p. 1-15, set/dez 2018.

CASILLAS, C. J.; ENNS, P. K.; WOHLFARTH, P. C. How public opinion constrains the U.S. Supreme Court. American Journal of Political Science, v. 55, n. 1, p. 74-88, january 2011.

COUTO, M. B.; OLIVEIRA, S. P. Gestão da justiça e do conhecimento: a contribuição da jurimetria para a administração da justiça. Revista Jurídica, Curitiba, v. 2, n. 43, p. 771-801, 2016.

EPSTEIN, L.; KOBYLKA, J. F. The Supreme Court and Legal Change: Abortion and the Death Penalty. Chapel Hill: The University of North Carolina Press, 1992.

EPSTEIN, L.; LANDES, W. M.; POSNER, R. A. The Behavior of Federal Judges: A Theoretical and Empirical Study of Rational Choice. Cambridge: Harvard University Press, 2013.

EPSTEIN, L.; MARTIN, A. D. Does public opinion influence the Supreme Court? Possibly yes (but we're not sure why). Journal of Constitutional Law, Philadelphia, v. 13, n. 263, p. 263–281, december 2010.

ESTOUP, J. B. Gammes Sténographiques. Paris: Hachette Livre, 2018.

FALAGAS, M. E. et al. Comparison of PubMed, Scopus, Web of Science, and Google Scholar: strengths and weaknesses. The FASEB Journal, Bethesda, v. 22, n. 2, p. 338-342, february 2008.

FARHANG, S.; WAWRO, G. Institutional dynamics on the US Court of Appeals: minority representation under panel decision making. Journal of Law, Economics & Organization, v. 20, n. 2, p. 299-330, 2004.

FAVARETTO, J. E.R.; FRANCISCO, E. R. Exploração do acervo da RAE - Revista de Administração de Empresas (de 1961 a 2016) à luz da bibliometria, text mining, rede social e geoanálise. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 57, n. 4, p. 365-390, jul/ago 2017.

FONSECA, E. N. Bibliometria: Teoria e Pratica. São Paulo: Cultrix, 1986.

GARFIELD, E. Citation indexes: new paths to scientific knowledge. The Chemical Bulletin, v. 3, n. 4, p. 11, 1956.

GARGANO, R. S.; NADER, C. C.F.C. As controvérsias acerca da aplicação da jurimetria da pena nas relações de consumo dos juizados especiais cíveis. Alumni, v. 6, n. 11, p. 18-31, jul/dez 2018.

GILES, M. W.; BLACKSTONE, B.; VINING JR, R. L. The Supreme Court in american democracy: unraveling the linkages between public opinion and judicial decision making. The Journal of Politics, Chicago, v. 70, n. 2, p. 293-306, april 2008.

GINGRAS, Y. Os Desvios da Avaliação da Pesquisa: o Bom Uso da Bibliometria. Rio de Janeiro: UFRJ, 2016.

GUEDES, V. L.S. Estudo de um critério para indexação automática derivativa de textos científicos e tecnológicos. Ciência da Informação, Brasília, v. 23, n. 3, p. 318-326, set/dez 1994.

HALD, A. A History of Statistics and Probability and Their Application Before 1750. New Jersey: John Wiley & Sons, 2003.

HARZING, A. W.; ALAKANGAS, S. Google Scholar, Scopus and the Web of Science: a longitudinal and cross-disciplinary comparison. Scientometrics, v. 106, n. 2, p. 787-804, february 2016.

HICKS, D. et al. Bibliometrics: the Leiden Manifesto for research metrics. Nature, v. 520, n. 7548, p. 429-431, april 2015.

HIRSCH, J. E. An index to quantify an individual's scientific research output. Proceedings of the National academy of Sciences, v. 102, n. 46, p. 16569-16572, 2005.

HOLMES JR, O. W. The Path of the Law. Cambridge: Harvard Law Review, 1897.

IOANNIDIS, J. P.A. et al. Bibliometrics: is your most cited work your best? Nature, v. 514, n. 7524, p. 561-562, october 2017.

KING, K. L.; GREENING, M. Gender justice or just gender? The role of gender in sexual assault decisions at the International Criminal Tribunal for the former Yugoslavia. Social Science Quarterly, v. 88, n. 5, p. 1049-1071, december 2007.

LOEVINGER, L. Jurimetrics: the methodology of legal inquiry. Law and Contemporary Problems, v. 28, n. 1/2, p. 5-35, winter 1963.

LOEVINGER, L. Jurimetrics: the next step forward. Jurimetrics Journal, v. 12, n. 1, p. 3-41, september 1971.

LOPES, F. M.; AZEVEDO, P. F. Government appointment discretion and judicial independence: preference and opportunistic effects on Brazilian Courts. Economic Analysis of Law Review, Brasília, v. 9, n. 2, p. 84-106, mai/ago 2018.

LOTKA, A. J. The frequency distribution of scientific productivity. Journal of the Washington Academy of Sciences, v. 16, n. 12, p. 317-323, june 1926.

MACHADO, M. R. Pesquisar Empiricamente o Direito. São Paulo: Rede de Estudos Empíricos em Direito, 2017.

MELLO, P. M.A.C. Interdisciplinaridade na Pós-Graduação: estudo de seu impacto na produção de teses e dissertações do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia), Universidade Federal do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2017.

MENEZES, D. F.N.; BARROS, G. P. Breve análise sobre a Jurimetria, os desafios para a sua implementação e as vantagens correspondentes. Duc In Altum, v. 9, n. 19, p. 45-83, set/dez 2017.

MINGERS, J.; LEYDESDORFF, L. A review of theory and practice in scientometrics. European Journal of Operational Research, v. 246, p. 1-19, 2015.

MORAES, M.; FURTADO, R. L.; TOMAÉL, M. I. Redes de citação: estudo de rede de pesquisadores a partir da competência em informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 181-202, mai/ago 2015.

MORETTI, S. L.A.; CAMPANARIO, M. A. A produção intelectual brasileira em Responsabilidade Social Empresarial – RSE sob a ótica da bibliometria. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 13, n. especial, p. 68-86, junho 2009.

NICHOLLS, P. T. Empirical validation of Lotka's law. Information Processing & Management, v. 22, n. 5, p. 417-419, 1986.

NUNES, M. G. Jurimetria: como a estatística pode reinventar o Direito. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2016.

OLIVEIRA, A. A.S.; LIMA, C. G.S.; MORAIS, K. K.C. Bibliometria e metassíntese de estudos sobre trabalhos publicados na revista Psicologia & Sociedade. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 28, n. 3, p. 572-581, dezembro 2016.

OTLET, P. Traité de Documentation: Le Livre Sur Le Livre, Theorie et Pratique. Bruxelles: Mundaneum, 1934.

PAO, M. L. Automatic text analysis based on transiction phenomena of word. Journal of the American Society for Information Science, v. 29, n. 3, p. 121-124, may 1978.

PAO, M. L. Lotka's law: A testing procedure. Information Processing & Management, v. 21, n. 4, p. 305-320, 1985.

PERESIE, J. L. Female judges matter: gender and collegial decisionmaking in the federal appellate courts. The Yale Law Journal, New Haven, v. 114, n. 7, p. 1759-1790, may 2005.

PONCZEK, V.; GREZZANA, S. Gender bias at the Brazilian Superior Labor Court. Brazilian Review of Econometrics, Rio de Janeiro, v. 32, n. 1, p. 73-96, 2012.

PRITCHARD, A. Statistical bibliography or bibliometrics. Journal of Documentation, v. 25, n. 4, p. 348-349, december 1969.

PRITCHETT, C. H. Public law and judicial behavior. The Journal of Politics, Chicago, v. 30, n. 2, p. 480-509, may 1968.

QUONIAM, L. et al. Inteligência obtida pela aplicação de data mining em base de teses francesas sobre o Brasil. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 2, p. 20-28, mai/ago 2001.

RANGEL, R. C. A jurimetria aplicada ao direito das familias. Revista Sintese: Direito de Familia, Sao Paulo, v. 15, n. 86, p. 99-111, out/nov 2014.

SANTOS, G. C. Análise bibliométrica dos artigos publicados como estudos bibliométricos na história do Congresso Brasileiro de Custos. Pensar Contábil, Rio de Janeiro, v. 17, n. 62, p. 4-13, 2015.

SILVA, A. P.F. et al. Estudo bibliométrico sobre custo em organizações da construção civil: contribuições do congresso brasileiro de custo de 1996 a 2010. XIX CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 19, 2012, Bento Gonçalves. Anais... São Leopoldo: Associação Brasileira de Custos.

SILVA, E. L.S.; MENEZES, E. M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. 4. ed. Florianópolis: UFSC, 2005.

SMYTH, R. The role of attitudinal, institutional and environmental factors in explaining variations in the dissent rate on the High Court of Australia. Australian Journal of Political Science, v. 40, n. 4, p. 519-540, december 2005.

STEPHAN, P.; VEUGELERS, R.; WANG, J. Reviewers are blinkered by bibliometrics. Nature, v. 544, n. 7651, p. 411-412, april 2017.

THOMAZ, P. G.; ASSAD, R. S.; MOREIRA, L. F.P. Uso do fator de impacto e do índice H para avaliar pesquisadores e publicações. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 96, n. 2, p. 90-93, fevereiro 2011.

VANTI, N. A.P. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 152-162, 2002.

VANZ, S. A.D.S.; CAREGNATO, S. E. Estudos de citação: uma ferramenta para entender a comunicação científica. Em Questão, Porto Alegre, v. 9, n. 2, p. 295-307, jul/dez 2003.

VENTURINI, L. D.B.; SOUZA, A. R.L.D.; BIANCHI, M. Eficiência na alocação dos recursos públicos do Poder Judiciário: um estudo na 4ª Região Federal. XXV CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 25, 2018, Vitória. Anais... Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo.

YEUNG, L. Jurimetria ou Análise Quantitativa de Decisões Judiciais. In: MACHADO, M. R.(.). Pesquisar Empiricamente o Direito. São Paulo: Rede de Estudos Empíricos em Direito, p. 428, 2017. Cap. 8.

YEUNG, L. L.T.; AZEVEDO, P. F.A. Nem Robin Hood, nem King John: testando o viés anti-credor e anti-devedor dos magistrados brasileiros. Economic Analysis of Law Review, Brasília, v. 6, n. 1, p. 1-22, jan/jun 2015.

ZABALA, F. J.; SILVEIRA, F. F. Jurimetria: estatistica aplicada ao Direito. Revista Direito e Liberdade, v. 16, n. 1, p. 87-103, 2014.

ZIPF, G. K. Human Behavior and the Principle of Least Effort. Eastford: Martino Fine Books, 2012.

Publicado

2020-06-30

Como Citar

MAIA, M.; BEZERRA, C. A. . Análise bibliométrica dos artigos científicos de jurimetria publicados no Brasil. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 18, n. 00, p. e020018, 2020. DOI: 10.20396/rdbci.v18i0.8658889. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8658889. Acesso em: 25 jan. 2022.