Banner Portal
A preservação digital em longo prazo amparada por planos de ações
PORTUGUÊS
ENGLISH
ÁUDIO [MPEG]

Palavras-chave

Preservação digital
Objetos digitais
Gestão nas TICs
Gestão de documentos

Como Citar

SOUZA, Luciana Gonçalves Silva; AGANETTE, Elisângela Cristina. A preservação digital em longo prazo amparada por planos de ações: uma revisão sistemática de literatura. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 18, n. 00, p. e020027, 2020. DOI: 10.20396/rdbci.v18i0.8661185. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8661185. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

A produção de conteúdos digitais é prática cada vez mais frequente nas organizações. Para garantir a confiabilidade e o acesso futuro aos conteúdos digitais é essencial a implementação de ações de preservação digital. Um planejamento adequado das atividades de preservação inclui o desenvolvimento e institucionalização de uma política de preservação digital e a implementação das orientações estabelecidas por meio do plano de preservação digital, com a definição dos procedimentos relativos à manutenção e à preservação dos registros digitais por longo prazo. Assim, busca-se identificar estruturas e experiências de elaboração do plano de preservação digital. Para tal, apresenta-se como método a revisão sistemática de literatura. Para a pesquisa foram selecionadas oito bases de dados, entre elas duas específicas da área de Ciência da Computação, três da área de Ciência da Informação, uma da área da educação e duas bases de dados multidisciplinares. As buscas foram realizadas em artigos científicos avaliados pelos pares. Os conteúdos recuperados incluem a orientação de procedimentos relativos à elaboração do plano de preservação digital e seus elementos estruturais. A revisão evidenciou a reduzida exploração do termo plano de preservação digital e dos conteúdos a ele associados na literatura científica, aspecto que, possivelmente, indica a recente utilização do instrumento como orientador para o desenvolvimento das ações de preservação digital nas instituições.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v18i0.8661185
PORTUGUÊS
ENGLISH
ÁUDIO [MPEG]

Referências

ABRANTES, José Fortuna; TRAVASSOS, Guilherme Horta. Revisão quasi-sistemática da literatura: caracterização de métodos ágeis de desenvolvimento de software. Rio de Janeiro, 2007. Relatório Técnico ES-714/07, COPPE/UFRJ. Disponível em: https://www.cos.ufrj.br/uploadfile/1196073281.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

ALDERSON, Phil; GREEN, Sally; HIGGINS, Julian (ed.). Cochrane Reviewers’ Handbook. 2004. Versão 4.2.2. Disponível em: https://www.iecs.org.ar/cochrane/guias/Handbook_4-2-2.pdf. Acesso em: 15 jan. 2020.

BARBEDO, Francisco; CORUJO, Luís; SANT’ANA, Mário. Recomendações para a produção de Planos de Preservação Digital. Lisboa: DGARQ, 2011. Disponível em: http://arquivos.dglab.gov.pt/wp-content/uploads/sites/16/2014/02/Recomend_producao_PPD_V2.1.pdf. Acesso em: 27 ago. 2019.

BECKER, Christoph et al. Systematic planning for digital preservation: evaluating potential strategies and building preservation plans. International Journal on Digital Libraries, v. 10, n. 4, p. 133-157, 2009.

BIOLCHINI, Jorge et al. Systematic review in software engineering. Technical Report ES, v. 679, n. 5, p. 1-30, 2005. Disponível em: https://www.cos.ufrj.br/uploadfile/es67905.pdf. Acesso em: 30 set. 2020.

BISHOFF, Liz. Digital preservation plan: ensuring long term access and authenticity of digital collections. Information Standards Quarterly, v. 22, n. 2, p. 20-25, 2010.

BOUNTOURI, Lina; GRATZ, Patrick; SANMARTIN, Fulgencio. Digital preservation: how to be trustworthy. Digital Cultural Heritage, v. 10605, p. 364-374, 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes metodológicas: elaboração de revisão sistemática e metanálise de estudos de acurácia diagnóstica. Brasília, 2014. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-37117. Acesso em: 25 jul. 2020.

BREEDSTRAET, Els. Preserving the European Union's digital publications heritage: lessons learnt on our journey to making the past accessible for the future. Archiving Conference, n. 3, p. 1-3, 2019.

CONWAY, Paul. Preservação no universo digital. 2. ed. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 2001.

DURANTI, Luciana. The long-term preservation of the digital heritage: the case of universities institutional repositories. JLIS.it, v. 1, n. 1, p. 157-168, mar. 2010. Disponível em: https://www.jlis.it/article/view/12/21. Acesso em: 25 jul. 2020.

EVANS, D.; PEARSON, A. Systematic reviews: gatekeepers of nursing knowledge. Journal of Clinical Nursing, v. 10, n. 5, p. 593-599, Sep. 2001.

GONÇALVES, Vagner Mendonça; DELAMARO, Marcio Eduardo; MARQUES, Fátima de Lourdes dos Santos Nunes. A systematic review on the evaluation and characteristics of computer-aided diagnosis systems. Revista Brasileira de Engenharia Biomédica, Rio de Janeiro, SBEB - Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica, v. 30, n. 4, p. 355-383, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1517-3151.0517. Acesso em: 09 set. 2020.

GRÁCIO, José Carlos Abbud. Preservação digital na gestão da informação: um modelo processual para as instituições de ensino superior. 2011. 223 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/113727. Acesso em: 30 set. 2020.

GRACIO, José Carlos Abbud; FADEL, Bárbara; VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Preservação digital nas instituições de ensino superior: aspectos organizacionais, legais e técnicos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 18, n. 3, p. 111-129, set. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362013000300008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 set. 2020.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS (IFLA). Analysis of the IFLA survey on preservation standards, guidelines, and best practises. 2016. Disponível em: https://www.ifla.org/files/assets/hq/documents/survey_analysis_report.pdf. Acesso em: 30 set. 2020.

INNARELLI, Humberto Celeste. Gestão da preservação de documentos arquivísticos digitais: proposta de um modelo conceitual. 2015. 348 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: https://bit.ly/34I7ZJr. Acesso em: 30 set. 2020.

INNARELLI, Humberto Celeste. Os dez mandamentos da preservação digital: uma brevíssima introdução. In: SEMINÁRIO SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO EM MUSEUS, 2., 2012, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: SESC; Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2016. p. 317-325.

INTERPARES. The Long-term Preservation of Authentic Electronic Records: findings of the InterPARES Project. Part four: an intellectual framework for policies, strategies, and standards: Strategy task force report. [201-]. Disponível em: http://www.interpares.org/book/interpares_book_g_part4.pdf. Acesso em: 15 jan. 2020.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2003.

MARINI, Bruna Pereira Ricci; LOURENCO, Mariane Cristina; BARBA, Patrícia Carla de Souza Della. Revisão sistemática integrativa da literatura sobre modelos e práticas de intervenção precoce no Brasil. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v. 35, n. 4, p. 456-463, dez. 2017 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822017000400456&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 09 set. 2020.

MOHER, D.; LIBERATI, A.; TETZLAFF, J.; ALTMAN, D. G. Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. PLoS Med, v. 6, n. 7, Jul. 2009. Disponível em: https://journals.plos.org/plosmedicine/article?id=10.1371/journal.pmed.1000097. Acesso em: 30 set. 2020.

NASCIMENTO, Andréa Gonçalves do; QUEIROZ, Claudete Fernandes de; ARAÚJO, Luciana Danielli de. Garantindo acervos para o futuro: plano de preservação digital para o Repositório Institucional Arca. Ciência da Informação, Brasília, v. 48, n. 3 (Supl.), p. 54-65, set./dez. 2019. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/40722/2/Garantindo%20acervos%20futuro.pdf. Acesso em: 30 set. 2020.

NOONAN, Dan. Digital preservation policy framework: a case study. EDUCAUSE Review, July 2014. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2014/7/digital-preservation-policy-framework-a-case-study. Acesso em: 25 ago. 2019.

ODUM INSTITUTE. Odum Institute Data Archive: digital preservation policy. [Chapel Hill], 2017. Disponível em: https://odum.unc.edu/files/2017/05/Policy_DigitalPreservation_20170501.pdf. Acesso em: 30 set. 2020.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. 23. ed. atual. ampl. São Paulo: Atlas, 2007.

PEDRO, Ricardo Wandré Dias; NUNES, Fátima L. S.; MACHADO-LIMA, Ariane. Using grammars for pattern recognition in images: a systematic review. ACM Computing Surveys (CSUR), v. 46, n. 2, p. 26, 2013. Disponível em: https://dl.acm.org/doi/10.1145/2543581.2543593. Acesso em: 30 set. 2020.

SÁENZ-GIRALDO, Andrés. La preservación digital en Colombia: un análisis desde la perspectiva normativa. Escuela Interamericana de Bibliotecología, v. 42, n. 1, p. 87-97, 2019. Disponível em: http://eprints.rclis.org/33913/. Acesso em: 30 set. 2020.

SANTOS, Henrique Machado dos; FLORES, Daniel. Novos rumos da preservação digital: das estratégias aos sistemas informatizados. Biblios, n. 70, p. 31-43, 2018. Disponível em: http://biblios.pitt.edu/ojs/index.php/biblios/article/view/326/326. Acesso em: 30 set. 2020.

SANTOS, Henrique Machado dos; FLORES, Daniel. Políticas de preservação digital para documentos arquivísticos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 20, n. 4, p. 197-217, out./dez. 2015. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/2542/1678. Acesso em: 30 set. 2020.

SILVA JÚNIOR, Laerte Pereira da. Os repositórios institucionais das universidades federais do Brasil: um modelo de política de preservação digital. 2017, 190 f. Tese (Doutoramento em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais) – Universidade do Porto, Porto, 2017. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/105842. Acesso em: 30 set. 2020.

SILVA, William Jerônimo Gontijo. A preservação do patrimônio documental arquivístico da Federação Espírita do Rio Grande do Sul. 2017, 379 p. Dissertação (Mestrado Profissionalizante em Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017. Disponível em: https://bit.ly/3dhcE92. Acesso em: 08 jul. 2019.

SILVA, William; FLORES, Daniel. Política arquivística de preservação digital: um estudo sobre sua aplicabilidade em instituições públicas federais. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 23, n. 3, p. 144-166, set. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362018000300144&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 set. 2020.

SMITH, Bernard. Preserving tomorrow’s memory: preserving digital content for future generations. Information Services & Use, v. 22, p. 133-139, 2002.

UNESCO; BRASIL. Conselho Nacional de Arquivos. Carta para a preservação do patrimônio arquivístico digital. Rio de Janeiro: Conselho Nacional de Arquivos, 2005. Disponível em: http://www.conarq.gov.br/images/publicacoes_textos/Carta_preservacao.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

YORK UNIVERSITY. Digital Preservation Strategic Plan. Toronto, 2013. Disponível em: https://digital.library.yorku.ca/documentation/digital-preservation-strategic-plan. Acesso em: 30 set. 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Luciana Gonçalves Silva Souza, Elisângela Cristina Aganette

Downloads

Não há dados estatísticos.