Mídias sociais e bibliotecas na produção científica dos Estados Unidos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v19i00.8661286

Palavras-chave:

Mídias sociais, Redes sociais, Tecnologias da Web 2.0., Bibliotecas, Análise de domínio

Resumo

Introdução: Como organizações responsáveis por disponibilizarem informações precisas e atualizadas, as bibliotecas estão continuamente experimentando novos recursos tecnológicos e remodelando seus serviços para atender expectativas de seus usuários. No início do século XXI, as mídias sociais surgiram como mais uma oportunidade para eles se conectarem a esses espaços e acessarem seus recursos informacionais. Objetivo: Diante disso, este estudo busca identificar as características de investigações sobre mídias sociais e bibliotecas na produção científica estadunidense, de modo a acompanhar sua evolução e apontar tendências. Metodologia: Para tanto, optou-se pela pesquisa descritiva, de natureza qualiquantitativa, fundamentada na análise de domínio, proposta por Hjørland. O corpus é constituído por 69 artigos, publicados em periódicos científicos da Ciência da Informação dos EUA. Nesse sentido, constatou-se que a temática mídias sociais e bibliotecas tem sido discutida no contexto observado desde 2006, principalmente no âmbito das bibliotecas universitárias. Resultados: Identificou-se, ainda, uma possível comunidade epistêmica em formação. Por sua vez, o conceito Library 2.0 surgiu como uma das contribuições teóricas que influenciou bibliotecários e impactou serviços realizados no segmento. Além da Ciência da Informação, o conhecimento produzido sobre o interdomínio analisado circula por vários campos, como Comunicação Social, Educação, Ciência da Computação, Sociologia, dentre outros. Fora o termo Web 2.0, redes sociais é o mais usado por essa comunidade discursiva, embora mídias sociais se destaque como uma tendência. Há também uma predisposição para pesquisas de aplicações práticas, seguida de estudos teóricos. Conclusão: Foram identificados termos emergentes e representantes do interdomínio analisado ainda não contemplados nos principais tesauros utilizados por pesquisadores da área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maira Nani França, Universidade Estadual Paulista

Doutoranda em Ciência da Informação pela Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista. Bibliotecária da Universidade Federal de Uberlândia.(Uberlândia, MG - Brasil).

Angela Maria Grossi, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista. Pós-doutorado em Comunicação pela Universidade de Sevilha-Espanha.  Docente da Universidade Estadual Paulista (Marília, SP - Brasil).

Ana R. Pacios, Universidad Carlos III de Madrid

Doutora em Filosofia e Letras pela Universidad de León. Professora da Universidad Carlos III de Madrid, Departamento de Biblioteconomía y Documentación  (Madrid, España).

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. 2. ed. São Paulo: ABNT, 2018.

BAUMAN, Zygmunt. Liquid modernity. New York: John Wiley & Sons, 2013.

BAUMAN, Zygmunt. Vida líquida. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2007.

BODNAR, Jonathan; DOSHI, Ameet. Asking the Right Questions: A Critique of Facebook, Social Media, and Libraries. Public Services Quarterly, [s. l.], v. 7, n. 3-4, p. 102-110, 2011.

BUFREM, Leilah Santiago; FREITAS, Juliana Lazzarotto. Interdomínios na literatura periódica científica da Ciência da Informação. DataGramaZero: Revista de Informação, [s. l.], v. 16, n. 3, p. 1-10, 2015.

CHARNIGO, Laurie; BARNETT-ELLIS, Paula. Checking Out Facebook.com: The Impact of a Digital Trend on Academic Libraries. Information Technology and Libraries, Chicago, v. 26, n. 1, p. 23-34, Mar. 2007. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ital/article/view/3286/2899. Acesso em: 22 jul. 2020.

CORNEJO, Marcela; SALAS, Natalia. Rigor y Calidad Metodológicos: Un Reto a la Investigación Social Cualitativa. Psicoperspectivas, Valparaíso, v. 10, n. 2, p. 12-34, 2011. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0718-69242011000200002&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 31 ago. 2020.

DINUCCI, Darcy. Fragmented future. Print Magazine, [s. l.], v. 53, n. 4, p. 32, 221-222,

July/August 1999. Disponível em: http://darcyd.com/fragmented_future.pdf. Acesso

em: 25 nov. 2020.

DRUCKER, Peter F. Post-Capitalist Society. New York: HarperBusiness, 1993.

EUROPEAN BUREAU OF LIBRARY, INFORMATION AND DOCUMENTATION ASSOCIATIONS. A European library agenda for the post-Covid 19 age. The Hague: EBLIDA Secretary, May 2020. Disponível em: http://www.eblida.org/Documents/EBLIDA-Preparing-a-European-library-agenda-for-the-post-Covid-19-age.pdf. Acesso em: 28 ago. 2020.

FARRELL, Ann M.; MAYER, Susan H.; RETHLEFSEN, Melissa L. Teaching Web 2.0 Beyond the Library: Adventures in Social Media, the Class. Medical Reference Services Quarterly, [s. l.], v. 30, n. 3, p. 233-244, 2011.

FRANÇA, Maira Nani. Mídias sociais e bibliotecas: análise de domínio no contexto do Brasil, Espanha e Estados Unidos. 2020. 236 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2020. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/202369/franca_mn_dr_mar.pdf?sequence=5&isAllowed=y. Acesso em: 16 fev. 2021.

FRANÇA, Maira Nani; CARVALHO, Angela Maria Grossi; GRÁCIO, Maria Cláudia

Cabrini. Presença da temática mídias sociais e bibliotecas na produção científica

brasileira na Ciência da Informação: um estudo de análise de domínio. In: IRIGARY,

Fernando et al. (org.). Audiovisual, cidades, mobilidade, cidadania, jornalismo,

mídia e tecnologia. Rosário: UNR Editora: Editorial de la Universidad Nacional de

Rosário, 2018. p. 344-367. Disponível em:

http://docs.wixstatic.com/ugd/43846c_2e3f2973354349e798390617044d9e55.pdf.

Acesso em: 6 ago. 2018.

GARCIA-MILIAN, Rolando; NORTON, Hannah F.; TENNANT, Michele R. The Presence of Academic Health Sciences Libraries on Facebook: The Relationship Between Content and Library Popularity. Medical Reference Services Quarterly, [s. l.], v. 31, n. 2, p. 171-187, 2011.

GONZÁLEZ-FERNÁNDEZ-VILLAVICENCIO, Nieves. Métricas de la web social para bibliotecas. Barcelona: Editorial UOC, 2016.

HUANG, Jie; GUO, Jinchi. Providing Library Information Services through WeChat: A Study of Project 985 University Libraries in China. Library Trends, Champaign, v. 66, n. 2, p. 101-118, Fall 2017. Disponível em: https://muse.jhu.edu/article/686887/pdf. Acesso em: 30 jul. 2020.

HJØRLAND, Birger. Domain analysis in Information Science: eleven approaches: traditional as well as innovative. Journal of Documentation, London, v. 58, n. 4, p. 422-462, 2002.

IFIJEH, Goodluck; YUSUF, Felicia. Covid-19 pandemic and the future of Nigeria's university system: The quest for libraries' relevance. The Journal of Academic Librarianship, Ann Arbor, v. 46, n. 6, 102226, Nov. 2020.

INFANTE-FERNÁNDEZ, Lara María; FABA-PÉREZ, Cristina. El uso de los medios sociales en las bibliotecas de los centros de educación secundaria como canales de difusión de su información: el caso de Extremadura. Revista Española de Documentación Científica, Madrid, v. 40, n. 4, p. e187, 2017. Disponível em: http://redc.revistas.csic.es/index.php/redc/article/view/991/1539. Acesso em: 12 jun. 2020.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. Division of Library Types. Ville de Laval: IFLA, 2019. Disponível em: https://www.ifla.org/library-types. Acesso em: 2 ago. 2020.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. IFLA Trend Report 2016: update. [Ville de Laval]: IFLA, 2016. Disponível em: https://trends.ifla.org/files/trends/assets/trend-report-2016-update.pdf. Acesso em: 12 ago. 2020.

KEMP, S. Digital 2020: 3.8 Billion People Use Social Media. [S. l.]: We are Social, 2020. Disponível em: https://wearesocial.com/blog/2020/01/digital-2020-3-8-billion-people-use-social-media. Acesso em: 28 ago. 2020.

KUHN, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 1998.

KOSCIEJEW, Marc. The coronavirus pandemic, libraries and information: a thematic analysis of initial international responses to COVID-19. Global Knowledge, Memory and Communication, [s. l.], 12 Aug. 2020. DOI https://doi.org/10.1108/GKMC-04-2020-0041.

OKAFOR, Kennedy Chinedu. Latest Scimago Journal Citation Ranking and Quartile Scores (Q1-Q4) 2016-2018. [S. l.: s. n.], May 2018. Disponível em: https://doi:10.13140/RG.2.2.30329.98408. Acesso em: 20 nov. 2019.

PINHEIRO, Lena Vânia Ribeiro. Lei de Bradford: uma reformulação conceitual. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 12, n. 2, p. 59-80, jul./dez. 1983. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/res/download/55614. Acesso em: 15 nov. 2019.

PINHEIRO, Lena Vânia Ribeiro; FERREZ, Helena Dodd. Tesauro Brasileiro de Ciência da Informação. Rio de Janeiro: IBICT, 2014.

RETHLEFSEN, Melissa L.; ENGARD, Nicole C.; CHANG, Daphne; HAYTKO, Carol. Social software for libraries and librarians. Journal of Hospital Librarianship, [s. l.], v. 6, n. 4, p. 29-45, 2006.

SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa et al. Mapeamento do termo tecnologia em periódicos da CI no escopo do GT8: informação e tecnologia. In: ENCONTRO NACIONAL DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 14., 2013, Florianópolis. Anais […] Florianópolis: UFSC, 2013. p. 1-19. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/article/download/40435. Acesso em: 10 ago. 2020.

UNESCO. Hacia las sociedades del conocimiento. Paris: Ediciones Unesco, 2005. Disponível em: http://www.lacult.unesco.org/docc/2005_hacia_las_soc_conocimiento.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

UNESCO. International Standard Classification of Education. Fields of education and training 2013 (ISCED-F 2013). Detailed field descriptions. Montreal: Unesco Institute for Statistics, 2015. Disponível em: http://uis.unesco.org/sites/default/files/documents/international-standard-classification-of-education-fields-of-education-and-training-2013-detailed-field-descriptions-2015-en.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

URBIZAGÁSTEGUI ALVARADO, Rubén. Elitismo na literatura sobre a produtividade dos autores. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 38, n. 2 p. 69-79, maio/ago. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-

&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 20 jul. 2020.

VÁLLEZ, Mari et al. Updating controlled vocabularies by analysing query logs. Online Information Review, Bradford, v. 39, n. 7, p. 870-884, Nov. 2015.

Publicado

2021-02-25

Como Citar

FRANÇA, M. N.; GROSSI, A. M. .; PACIOS, A. R. . Mídias sociais e bibliotecas na produção científica dos Estados Unidos. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e021004, 2021. DOI: 10.20396/rdbci.v19i00.8661286. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8661286. Acesso em: 25 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa